domingo, 12 de agosto de 2018

Redação - Tema 2018E14 - Drogas (Enem, Uniube, Fuvest, Vunesp, Unicamp e demais vestibulares.)



Proposta de redação 2018E14

Texto 01.
“Em todo o mundo, as mortes causadas diretamente pelo uso de drogas lícitas e ilícitas aumentaram 60% entre 2000 e 2015, diz Relatório Mundial Sobre Drogas lançado pela Organização das Nações Unidas. Desse número, medicamentos de prescrição derivados do ópio respondem por 76% de todas as mortes relacionadas a drogas.
O levantamento também aponta alta na participação em faixas etárias mais elevadas. Pessoas com mais de 50 anos representaram 27% dessas mortes em 2000, percentual que aumentou para 39% em 2015. Segundo a ONU, o uso de medicamentos é o principal responsável pelas mortes também nesse grupo.
‘O uso não medicinal de medicamentos sob prescrição está se tornando uma enorme ameaça para a saúde pública’, disse a entidade, em nota.
‘Cerca de três quartos de óbitos por transtornos relacionados ao uso de drogas entre aqueles com 50 anos ou mais estão entre as pessoas que usam opioides’ - ONU.
Já a cocaína e anfetaminas e derivados responderam por 6% das mortes cada uma no grupo de pessoas acima de 50 anos, diz a ONU.
Alguns analgésicos usados para o controle da dor tem o ópio como base. O fentanil, tipo de anestésico e analgésico, é um problema na América do Norte. Já o tramadol, usado para tratar dores moderadas e graves, é uma preocupação em partes da África e da Ásia.
A ONU salienta que o acesso ao fentanil e ao tramadol para usos medicinais é vital para o tratamento da dor crônica -- o problema é a venda ilegal, com danos consideráveis à saúde.
Em outros países, diz a ONU, calmantes com tarja preta como os benzodiazepínicos também têm provocado mortes por overdoses e são um problema de saúde pública.
Das 450 mil mortes relacionadas a drogas em 2015, a maior parte (167.750), ocorreu por overdose, diz a ONU. Outras mortes estão indiretamente associadas, como HIV e Hepatite C adquiridas pelo uso de drogas injetáveis.
A circulação de medicamentos está em consonância com o peso que as drogas por receita está tendo nas mortes totais por drogas - segundo a ONU, a apreensão global de opioides farmacêuticos em 2016 foi de 87 toneladas, aproximadamente a mesma quantidade de heroína apreendida naquele ano.”

Texto 02.
“Um relatório divulgado nesta terça-feira pela Agência da ONU para Drogas e Crime (UNODC) traz más notícias para o Brasil: ao contrário das tendências de estabilização mundial, o consumo de cocaína e maconha aumentaram em 2006 no país. No Brasil, o uso de cocaína aumentou de 0,4% em 2001 para 0,7% da população entre 15 e 64 anos em 2005 –correspondente a 860 mil pessoas–, segundo o documento da ONU.
Na América do Sul, sete países registraram aumento no uso de maconha em 2005, e só um registrou queda no consumo. Em outros nove, a situação foi descrita como “estável”. O aumento mais importante foi no Brasil, onde o consumo cresceu de 1% em 2001 para 2,6% da população entre 15 e 64 anos em 2005.
O relatório aponta também para o crescimento do tráfico de cocaína na região Sudeste, além do aumento da exploração do Brasil por grupos do crime organizado internacional.
Em todo o mundo, de acordo com o UNODC, cerca de 200 milhões de pessoas –ou 4,8% da população mundial entre 15 e 64 anos– usam drogas ilícitas. A cocaína é usada por 14,3 milhões de pessoas, o que corresponde a 0,3% da população nessa faixa etária.
Segundo o texto, cerca de 200 milhões de pessoas usam drogas ilícitas em todo o mundo, mais da metade destas as consome ao menos uma vez por mês. Aproximadamente 25 milhões de pessoas são dependentes químicos.”

Texto 03.
“Entende-se como droga ‘qualquer substância que capaz de modificar o funcionamento dos organismos, resultando em mudanças fisiológicas ou de comportamento’. Desde a antigüidade o uso das drogas tem um aspecto ritualístico e mágico, e é relacionado à cura de doenças ou então à transcendência do ser humano. Na modernidade se dá uma separação dessas substâncias em drogas lícitas e ilícitas, separação essa que tem como base atributos de valor dados às substâncias e sustentados por regimes de verdade que estão sempre a trabalho da manutenção das estruturas de poder estabelecidas. Atualmente, as drogas lícitas servem à lógica de consumo vigente no modo de subjetivação capitalístico, no qual o ‘cuidado de si é operado pela medicalização do desejo’, ou seja, a via correta a ser seguida pelo pulsar do desejo é determinada pelo discurso médico, e as substâncias possíveis para se obter a cura ou a transcendência ou seja lá qual for o motivo do uso da droga são também determinadas pelo receituário médico e ratificadas pela legislação vigente. As drogas ilícitas são condenadas e seus usuários marginalizados. Em uma via de análise, essa condenação pode ser dita se dar por conta do não enquadramento dessas drogas e de seus usuários no modelo de parecer-ser do capitalismo, já que essas drogas não alimentam nem dão poder às forças dominantes no jogo social e, por conta disso, não estão entre as opções de caminho que levam o sujeito a se aproximar dos ideais de identidade compartilhados pelos demais sujeitos mergulhados no modo capitalista.” (BRASIL, 2003).

Situação 2018E14-A - Dissertação (USP, Unesp, Uniube, etc.)
Escreva uma dissertação em que você se posicione a respeito da relação entre prazer, escapismo e drogas.

Instruções para a dissertação:
1. Lembre-se de que a situação de produção de seu texto requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
2. A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.
3. Dê um título a sua redação.


Para ter acesso ao restante das propostas, clique no "link" abaixo à esquerda.



Situação 2018E14-B – Outros gêneros textuais - crônica (Unicamp, UEL, UnB, etc.)
Escreva uma crônica em que você pondere sobre as relações entre produção artística e drogas.

Instruções gerais:
1. Se for o caso do gênero textual em questão, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
3. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva, no lugar da assinatura: José ou Josefa. Em hipótese alguma escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
4. Não copie trechos dos textos motivadores ao fazer sua redação.
5. O mínimo será de 25 linhas e o máximo de 30.

Situação 2018E14-C - Carta argumentativa (UFU, Unicamp, UEL, etc.)
Escreva uma carta argumentativa para um artista em que você sugira a ele temas relativos às drogas para serem discutidos por meio da arte que ele produz. Você deverá em sua carta mostrar o porquê ter escolhido esse artista específico e o porquê de sugerir esse assunto.

Situação 2018E14-D – Artigo de opinião (UFU, Unicamp, UEL, etc.)
Em um artigo de opinião, opine a respeito da política de guerra às drogas adotada na maior parte do mundo, inclusive no Brasil.

Situação 2018E14-E – Editorial (UFU, Unicamp, UEL, etc.)
Faça um editorial sobre como e porque as drogas lícitas e ilícitas são um problema em todas as classes da sociedade brasileira.

Instruções UFU:
1. Após a escolha de uma das situações, assinale sua opção no alto da folha de resposta e, ao redigir seu texto, obedeça às normas do gênero selecionado.
2. Se for o caso, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
3. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva, no lugar da assinatura: JOSÉ OU JOSEFA. Em hipótese alguma escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
4. Utilize trechos dos textos motivadores (da situação que você selecionou) e parafraseie-os.
5. Não copie trechos dos textos motivadores, ao fazer sua redação.
6. Mínimo de 25 e máximo de 30 linhas.
7. ATENÇÃO: se você não seguir as instruções da orientação geral e as relativas ao tema que escolheu, sua redação será penalizada.

Situação 2018E14-F - Dissertação (Enem)
A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “ o combate às drogas como uma prioridade de saúde pública, sobretudo, dos jovens brasileiros”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Instruções Enem:
1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
3. A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
4. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
5. A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
6. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.