domingo, 15 de outubro de 2017

Artes - Lista de exercícios - por Estéfani Martins

Lista de exercícios 
Artes
Professor Estéfani Martins

1 - UEL
“Podemos dizer que as origens da Pop Art remetem ao Dadaísmo, uma vez que a apropriação de produtos industrializados na execução dos trabalhos artísticos era frequente. O artista Dadaísta Raoul Hausmann, por exemplo, usava embalagens de produtos comerciais em suas colagens. O imaginário fantasmagórico de Max Ernst foi construído com recortes de ilustrações populares.” (Adaptado: HONNEF, K. Pop Art. Alemanha: Paisagem, 2004. p. 15.)

Nesse contexto, assinale a alternativa correta.
a)    O caráter de apropriação dos elementos da cultura popular para os artistas Pop se aproximava do Dadaísmo por imitação, na tentativa de releitura dos trabalhos Dadá.
b)    Artistas Pop como Roy Lichtenstein, ao utilizarem a tira de quadrinhos - elemento da cultura popular - em grande escala, faziam crítica irônica ao Dadaísmo, uma vez que este era descomprometido política e culturalmente e com trabalhos que se voltavam sobre sua própria construção formal.
c)    Embora o Dadaísmo esteja na origem da Pop Art, as diferenças ficam evidentes à medida que se nota a relação harmônica de Dadá com a tradição da pintura neoclássica, enquanto os artistas Pop eram essencialmente experimentalistas.
d)    Há uma distinção muito clara nas intenções dos dois movimentos, dado o fato que a Pop Art utiliza-se da linguagem popular de forma despretensiosa, sem críticas, e o Dadaísmo é uma crítica ácida, entre outras coisas, ao “bom gosto” burguês.
e)    Apesar da aproximação formal da Pop Arte com Dadá, o artista Dadaísta Marcel Duchamp fazia crítica a ela por seu caráter “retiniano”, ou seja, devido aos apelos puramente visuais e decorativos.

Para ter acessso aos outros 29 exercícios desta lista, clique no link abaixo à esquerda.


2 - UEL

Leia o texto a seguir:
“Dadá nasce em Zurique, em 1916, [...] a partir da fundação, por parte dos seus membros, do Cabaret Voltaire, círculo literário e artístico destituído de programa, mas decidido a ironizar e desmistificar todos os valores constituídos da cultura passada, presente e futura. O nome Dadá também e casual, escolhido abrindo-se um dicionário ao acaso. As manifestações do grupo dadaísta são deliberadamente desordenadas, desconcertantes, escandalosas[...]”
(Adaptado: ARGAN, G. C. Arte Moderna. São Paulo: Cia das Letras, 1992. p. 355.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre o Dadaísmo é correto afirmar:
a)    A desconexão entre os diversos elementos utilizados atestam o caráter dos trabalhos do movimento em questão.
b)    O referido movimento foi uma importante influência para a semana de arte de 1922, aqui no Brasil.
c)    A presença de letras e numerais indica que o movimento havia sido influenciado pela poesia concreta.
d)    Trata-se de um movimento cuja pintura apresentava um caráter realista, com grande apuro técnico.
e)    Em virtude do volume adquirido em consequência da colagem, os trabalhos transitam entre pintura e escultura.

3 - UEL

Na literatura, na música e nas artes visuais do Brasil, os modernistas conseguiram criar escola, especialmente a partir dos anos 30. Nos palcos, demorou mais a fazer-se presente. O que havia era basicamente dois tipos de peças: as populares, ligadas às comédias e ao teatro de revista, e um “teatro sério” para um público elitizado, quase sempre associado a encenações de autores estrangeiros clássicos.
É considerada a divisora de águas no teatro brasileiro, atualizando a cena modernista nessa vertente artística, a peça:
a)    “Trair e coçar é só começar”, peça que estreou na década de 1922, no contexto da Semana de Arte Moderna, em São Paulo, ficando em cartaz por mais de dez anos, após o sucesso de estreia.
b)    “Hamlet”, peça aclamada nos palcos pernambucanos, onde se concentrava forte tendência aos ideais da modernidade em termos de dramaturgia e da música, de uma maneira geral.
c)    “Vestido de Noiva”, que estreou nos palcos cariocas em 1943, e foi saudada por boa parte da crítica especializada como o evento que marcava a atualização da nossa cena teatral com o Modernismo.
d)    A peça “Dom Casmurro”, que estreou nos palcos de São Paulo, onde foi aclamada, tanto pela crítica efervescente da década de 1930 quanto pelo grande público, até então distante do teatro.
e)    “Grande sertão: veredas” que se tornou o emblema da modernidade teatral, por eleger um tema nacional desvinculado de sua popularidade, incorporando elementos internacionais.

4 - UFC

Leia a frase a seguir.

"Contra todos os importadores de consciência enlatada."
ANDRADE, Oswald de. "Manifesto antropófago". "Revista de Antropofagia", São Paulo, ano I, n. 1, mai. 1928.

O Movimento Antropofágico, lançado em 1928, celebrizou-se pela radicalização de alguns princípios apregoados durante a Semana de Arte Moderna (1922). Sobre ele, é correto dizer que:

a)    defendia a apropriação crítica das ideias estrangeiras, em prol da constituição de uma cultura brasileira.  
b)    simpatizava, politicamente, com o nazismo e o fascismo, ascendentes na Europa, e desaprovava o comunismo.  
c)    aliou-se ao Movimento Verde-Amarelo, de Plínio Salgado e Menotti del Picchia, na defesa de uma cultura xenófoba.  
d)    propunha a necessidade do isolamento cultural do país, para proteger-se da influência externa, que poderia transformar nossos valores.  
e)    propugnava uma cultura assentada nos valores do homem do campo, verdadeiro ícone da brasilidade, recusando os valores do mundo urbano.  

5 - Puccamp

A cidade de São Paulo nesse meio de século revelou-se solo fértil (...). Em nenhum lugar, a urbanização e o crescimento industrial atingiram tal completude, o que lhe facultou alçar-se à condição de metrópole. Ao mesmo tempo, as diferentes correntes migratórias lhe haviam imprimido um ar cosmopolita; inseridas na dinâmica econômica alteravam a estratificação social, expandindo e diversificando a ocupação do espaço de que resultaram formas renovadas de sociabilidade. Culturalmente, o legado modernista codificara uma tradição que se impôs às gerações posteriores e que puderam afirmar, dado o contexto, a necessidade de relacionamento entre criação e funcionalidade. O experimentalismo vanguardista adquiriu em São Paulo inequívoca ambientação, uma vez que o concretismo na poesia teve na cidade a sua expressão mais acabada. O quadro não se fecha sem que se considere a institucionalização da vida universitária que acabou por alterar o estilo da reflexão, assim como a constituição das organizações de cultura, os museus, os teatros, o cinema, conferiram lastro material à divulgação das obras produzidas no exterior, adensando o processo de trocas culturais.
(Maria Arminda do Nascimento Arruda. Metrópole e Cultura: São Paulo no meio do século XX. São Paulo: EDUSP, 2001. p. 20-1)

O que melhor define o modernismo brasileiro nos anos 20 é

a)    futurismo tupiniquim, isto é, a exploração de paisagens e temas urbanos de cidades em expansão.  
b)    o indigenismo, isto é, a obrigatoriedade da incorporação da temática indígena nas artes plásticas e na literatura brasileira.  
c)    o verde-amarelismo, isto é, o estímulo à realização exclusiva de obras ufanistas e anti-colonialistas.  
d)    o integralismo, isto é, a total integração e fusão das culturas europeias e brasileira.  
e)    a antropofagia cultural, isto é, o aproveitamento criterioso da cultura estrangeira para a constituição de uma cultura brasileira original.

6 - UFPE (adaptada)

Observe as imagens, leia os textos e marque a alternativa incorreta entre as questões que se seguem:

Quando Monteiro Lobato escreveu o famoso ensaio “Paranoia ou Mistificação?”, publicado n’O Estado de S. Paulo (20/12/1917) sobre a pintura expressionista de Anita Malfatti, expressou a comoção causada no público da época diante do ineditismo das propostas estéticas modernistas. Dizia o autor:

Há duas espécies de artistas. Uma composta dos que veem as coisas e em consequência fazem arte pura, guardados os eternos ritmos da vida, e adotados, para a concretização das emoções estéticas, os processos clássicos dos grandes mestres. A outra espécie é formada dos que veem anormalmente a natureza e a interpretam à luz das teorias efêmeras, sob a sugestão estrábica de escolas rebeldes, surgidas cá e lá como furúnculos da cultura excessiva. São produtos do cansaço e do sadismo de todos os períodos de decadência; são frutos de fim de estação, bichados ao nascedouro. Estrelas cadentes brilham um instante, as mais das vezes com a luz do escândalo, e somem-se logo nas trevas do esquecimento. Embora se deem como novos, como precursores de uma arte a vir, nada é mais velho do que a arte anormal ou teratológica: nasceu como a paranoia e a mistificação.

a)    Devido às suas posições radicais no âmbito das artes plásticas, Monteiro Lobato foi considerado pelos modernistas de 1922 um intelectual tradicionalista e arcaico. 
b)    A obra infantil de Monteiro Lobato é um bom exemplo de seu arcaísmo, fortalecendo valores sociais tradicionalistas, sobretudo na família, e evitando a mistura da cultura erudita com a popular na literatura. 
c)    A arte vanguardista do início do século XX provou ser mais do que a escandalosa expressão dos “furúnculos da cultura excessiva”, e superou as expectativas de Monteiro Lobato para essas obras como meras manifestações “anormais ou teratológicas” destinadas ao esquecimento. 
d)    O pós-modernismo no século XXI levou adiante o impulso desconstrucionista da arte e dos textos canônicos, como provam publicações recentes que associam obras clássicas à cultura de massa, a exemplo de Orgulho e preconceito e zumbis, de “Jane Austen e S-G. Smith”. 
e)    Ler, entender e refletir sobre as produções literárias contemporâneas mobilizam o conhecimento não só do mundo atual, mas também do seu passado histórico.

7 - Opera10


Resultado de imagem para history of art
Fonte: internet

Sobre a imagem acima e sobre seus conhecimentos acerca da arte, marque a alternativa correta.

a)    A imagem associada à Dali, remete ao quadro “Persistência da memória”, que é um dos quadros mais importantes do Futurismo.
b)    Pollock foi o pintor mais conhecido do movimento europeu chamado de Expressionismo Abstrato.
c)    Warhol foi um artista plástico e idealizador do Abstracionismo, daí a preferência pelas imagens repetidas e coloridas.
d)    A imagem referente a Monet remete à técnica de pintura do movimento expressionista.
e)    A menção a Picasso alude também ao Cubismo, movimento em que ele é o nome fundamental.

8 - Opera10
Há inúmeros conceitos de arte a partir dos mais variados horizontes ideológicos, que se modificaram de forma muito dinâmica em especial nos últimos 200 anos. Abaixo foram listados cinco definições de arte de artistas e teóricos renomados. Qual deles expressa melhor uma ideia tradicional de arte:

a)    “A beleza perece na vida, porém na Arte é imortal.”
b)    “Se eu pinto meu cachorro exatamente como é, naturalmente terei dois cachorros, mas não uma obra de arte.”
c)    “Enquanto a ciência tranquiliza, a Arte perturba.”
d)    “A arte é uma magia que liberta a mentira de ser verdade.”
e)    “Será Arte tudo o que eu disser que é Arte”

9 – Opera10
As mixagens em arte compreendem os esforços programados ou espontâneos de diluir as fronteiras entre diversas manifestações artísticas para que se produza uma obra capaz de estimular um indivíduo de uma forma múltipla do ponto de vista da recepção sensorial, sentimental e intelectual dos interlocutores inseridos nessa situação comunicativa em que alguém, por intermédio de uma realização artística construída com duas ou mais linguagens, ambiciona transmitir uma mensagem para determinadas ou quaisquer pessoas. Pode ser considerada uma mixagem apenas uma das alternativas abaixo, marque a correta.

a)    Pintura.
b)    Escultura.
c)    Instalação.
d)    Gravura.
e)    Arquitetura.

10 - Opera10
Sobre as origens do Funk Carioca, segue trecho da obra do antropólogo Hermano Vianna intitulada “O Baile Funk Carioca: Festas e Estilos de Vida Metropolitanos”:

“Apesar de hoje o circuito funk carioca ser manifestação cultural predominante suburbana, os primeiros bailes foram realizados na Zona Sul, no Canecão, aos domingos, no começo dos anos 70. A festa foi organizada pelo discotecário Ademir Lemos, que até então só trabalhava em boates, e pelo animador e locutor de rádio Big Boy, duas figuras consideradas lendárias pelos funkeiros. Big Boy produzia e apresentava um programa diário (menos aos domingos) na rádio Mundial (uma estação que sempre tentou atingir um público “jovem”), o horário radiofônico mais popular da época. Os bailes da pesada, como eram chamadas essas festas domingueiras do Canecão, atraíam cerca de 5.000 dançarinos de todos os bairros cariocas, tanto da Zona Sul quanto da Zona Norte. A programação musical também tendia para o ecletismo: Ademir tocava rock, pop, mas não escondia sua preferência pelo soul de artistas como James Brown, Wilson Pickett e Kool and The Gang.”

De acordo com o texto acima, pode-se afirmar que, na origem do Funk Carioca, estão os Bailes Black em que eram tocadas músicas substancialmente de origem:

a)    estadunidense e brasileira.
b)    brasileira e jamaicana.
c)    jamaicana e cubana.
d)    cubana e brasileira.
e)    africana e centroamericana.

11 – Opera10
Marque a alternativa correta sobre conceitos e funções possíveis para a arte.
a)    A arte é uma forma de expressão humana associada ao uso da razão, da emoção e da técnica para representar a realidade de modo a copiá-la, moldá-la “e/ou” modificá-la de acordo com o ponto de vista de um artista que pode estar associado a questões religiosas, como é o caso da arte sacra ou dos sarcófagos de faraós egípcios; a políticas, como em regimes ditatoriais em que a produção artística é controlada, um exemplo foi o período stalinista na URSS; ou a sociais, como o fato de morar na periferia violenta de uma grande cidade e transpor para a música produzida pelos seus moradores essa realidade, como é o caso do Samba e do RAP.
b)    Para se tornar arte, o produto do fazer artístico deve ultrapassar a ideia da simples utilidade, para tanto se estimula um ou mais sentidos a fim de o observador ter uma experiência estética, em que sejam associados, de formas sempre imprevistas, aspectos emocionais e racionais responsáveis por possibilitar que uma obra artística possa ter múltiplas e acessíveis interpretações.
c)    Obras de arte, geralmente, são norteadas por estilos, escolas ou períodos em que determinadas escolhas estéticas predominam em função de questões de caráter histórico, geográfico, ideológico, econômico, político, pessoal, etc. Por isso, as escolhas individuais dos artistas não devem e não podem produzir em uma obra particularidades tão inovadoras e marcantes a ponto de que elas passem a influenciar seus pares e mesmo seu tempo.
d)    Quanto a sua função, a arte pode ser pragmática ou utilitária – nesse caso, a obra é feita em função de sua finalidade em primeiro lugar, portanto tem um fim não artístico, por isso nunca é valorizada necessariamente por causa de sua beleza, mas por sua utilidade. Segundo essa perspectiva, a arte pode ter uma finalidade pedagógica, religiosa, funcional, econômica, etc. Por isso, feito em função desses objetivos, a obra pode prescindir de qualidade estética, em favor de um fim mais pragmático. São exemplos a cerâmica Marajoara, a confecção de imagens sacras, a pintura rupestre, alguns tipos de artesanato, etc.
e)    Sobre a função naturalista, pode-se dizer que é o conceito de arte mais comum na atualidade, até porque ao longo do século XX ela predominou nas produções artísticas do Modernismo.

12 - UEM (adaptada)

“É possível dizer (...) que arte são certas manifestações da atividade humana diante das quais nosso sentimento é admirativo, isto é: nossa cultura possui uma noção que denomina solidamente algumas de suas atividades e as privilegia. Portanto, podemos ficar tranquilos: se não conseguimos saber o que é arte, pelo menos sabemos quais coisas correspondem a essa ideia e como devemos nos comportar diante delas.”
(COLI, Jorge. O que é Arte. São Paulo: Brasiliense, 1996, p. 8)

Diante do exposto pelo autor, assinale a alternativa correta.

a)    Caso uma pintura ou uma escultura, independente do prestígio social do artista, não seja admirada por certo número de pessoas, ela já não pode mais ser considerada uma obra de arte.
b)    A definição de obra de arte varia no tempo e no espaço, porém a definição de arte como manifestação da atividade humana é a mesma em todas as sociedades no passado e no presente.
c)    Certos meios expressivos como as histórias em quadrinhos não podem ser considerados obras de arte, porque, na sociedade contemporânea, somente são assim definidos os objetos expostos nas galerias e nos museus.
d)    Em uma sociedade complexa como a que vivemos, a aceitação de uma definição de obra de arte depende, entre outros fatores, das convenções estéticas e do acesso dos cidadãos às diferentes manifestações artísticas.
e)    Porque a definição de arte depende da cultura na qual estamos inseridos, podemos deduzir do texto que só é possível reconhecer um objeto como obra de arte quando há consenso a respeito dessa definição.

13 – UEL
Considerando a arte em sua relação com a realidade, é correto afirmar:
a)    A arte é conhecimento preciso da realidade e se expressa em linguagem teórica.
b)    A produção artística é condicionada por sua funcionalidade, sendo este o critério de julgamento das obras de arte.
c)    A obra de arte deve ser julgada objetivamente em termos de verdade ou falsidade.
d)    O artista, partindo da percepção sensível, opera uma transformação simbólica do mundo.
e)    A obra de arte é expressão funcional do conhecimento e segue apenas critérios utilitaristas em sua formulação.

14 - Enem (adaptado)

“Mesmo tendo a trajetória do movimento interrompida com a prisão de seus dois líderes, o tropicalismo não deixou de cumprir seu papel de vanguarda na música popular brasileira. A partir da década de 70 do século passado, em lugar do produto musical de exportação de nível internacional prometido pelos baianos com a “retomada da linha evolutória”, instituiu-se nos meios de comunicação e na indústria do lazer uma nova era musical.”
TINHORÃO, J. R. Pequena história da música popular: da modinha ao tropicalismo. São Paulo: Art, 1986 (adaptado).

A nova era musical mencionada no texto evidencia um gênero que incorporou a cultura de massa e se adequou à realidade brasileira. Esse gênero está representado pela obra cujo trecho da letra é:

a) “Eu só boto bebop no meu samba/Quando Tio Sam tocar um tamborim/Quando ele pegar/No pandeiro e no zabumba./Quando ele aprender/Que o samba não é rumba..” (Jackson do Pandeiro, “Chiclete com banana”)
b) “Bat Macumba ê ê, Bat Macumba obá/Bat Macumba ê ê, Bat Macumba obá/Bat Macumba ê ê, Bat Macumba obá.” (Mutantes, “Batmacumba”)
c) “O carioca não tem medo de moamba/e podem mesmo falar mal, mas no Samba ele é bamba/Embora não querendo, todos têm que dar valor/e porque o povo carioca é francamente do amor...” (Carmem Miranda, “O samba é carioca”)
d) “Deixe-me ir/Preciso andar/Vou por aí a procurar/Rir pra não chorar/Deixe-me ir/Preciso andar/Vou por aí a procurar/Sorrir pra não chorar.” (Cartola, “Preciso me encontrar”)
e) “Foi num baile em Assunción/Capital do Paraguai/Onde eu vi as paraguaias/Sorridentes a bailar...” (Mauricio Cardoso Ocampo, “Galopeira”)

15 - Mackenzie

Resultado de imagem para catedral de notre dame
Catedral de Notre-Dame, Paris.

A partir do século XII ao XV, na Europa, algumas catedrais passaram a ser construídas adotando um novo estilo arquitetônico: o gótico. Ao contrário do estilo românico, tais igrejas primavam pela verticalidade, leveza, harmonia dos traços e luminosidade, através dos vitrais coloridos. O surgimento do estilo gótico está ligado ao

a)    movimento cruzadístico que, ao tentar retomar Jerusalém do domínio mulçumano, permitiu o contato com esse estilo mais decorativo, de características orientais.  
b)    fortalecimento do sistema feudal e a necessidade de valorização dos feudos por meio de tais construções monumentais, reafirmando o poder do senhor das terras.  
c)    advento do trabalho servil, em detrimento do trabalho escravo, o que deve ter estimulado a criatividade dos construtores da época, possibilitando utilizar novas técnicas de construção.  
d)    aumento da riqueza e autonomia das cidades, que competiam entre si para edificar catedrais mais altas e decoradas, sinal de prosperidade do novo núcleo urbano.  
e)    reavivamento da fé e a necessidade dos senhores feudais demonstrarem sua devoção à Igreja Católica e ao movimento das Cruzadas, financiando novas igrejas a cada vitória alcançada no Oriente.  

16 - UEPB

“A arte mineira caracterizou-se pelo estilo barroco que esteve em voga na Europa até princípios do século XVIII.”
(José Alves de Freitas Neto e Célio Ricardo Tasinafo. História Geral e do Brasil. HARBRA. p. 325).

Sobre o barroco é correto afirmar:

a)    Como forma única de expressão, as imagens barrocas são uniformes e regulares, conforme o pensamento religioso católico.   
b)    O barroco expressava o racionalismo da época moderna, condenando as expressões metafísicas e o sentimento religioso.   
c)    Era um estilo intimamente ligado à Contrarreforma, pois expressava os fundamentos da devoção religiosa por meio de construções, esculturas e iconografias que enalteciam os princípios da fé católica.   
d)    O barroco esteve intimamente ligado ao protestantismo, condenando as iconografias e dando ênfase apenas ao estilo arquitetônico.   
e)    O barroco mineiro desenvolveu características universais evitando as especificidades e o regionalismo.  

17 - Opera10

Resultado de imagem para conde de orgaz
Fonte: El Greco - Doménikos Theotokópoulos (1541-1614) pintor, escultor e arquiteto grego - 1586-88 - óleo sobre tela - O Enterro do Conde de Orgaz

Sobre a imagem acima, marque a alternativa que informa o movimento estético do qual ela é um exemplo.
a)    Arte românica.
b)    Maneirismo.
c)    Barroco.
d)    Renascença.
e)    Neoclassicismo.

18 - Opera10
O poder e a arte

“(...) Toda a cidade grega venerava seus deuses protetores e seus heróis e acreditava que seu destino dependia deles. Respeitá-los e homenageá-los era uma atitude cívica. Ofendê-los era ofender a cidade. Religião e política eram, portanto, inseparáveis. 
Os templos eram construídos na acrópole, a parte mais alta da polis, e a escolha desse lugar confirma a importância dos deuses na vida dos gregos. O mais belo templo grego e orgulho dos atenienses foi construído nessa época: o Partenon, dedicado à deusa Atena. O projeto da obra ficou a cargo dos arquitetos Ictínio e Calícrates, e a responsabilidade da construção foi entregue a Fídias. Reconhecido como o maior escultor da Grécia Antiga, Fídias usou marfim e ouro para fazer a estátua de Atena e decorou o templo com um friso de 167m de comprimento representando a procissão da Panatenéias, um festival realizado em homenagem à deusa.
Toda a população acompanhava essa procissão, que percorria a cidade e subia até o Partenon. A cada quatro anos, fazia-se uma homenagem especial: um manto bordado, o peplo, era ofertado à deusa. Competições esportivas eram organizadas no itinerário da procissão e os vitoriosos dedicavam seu triunfo a Atena. Era a maior festa cívica ateniense.”
(Rodrigues, Estér Joelza. História em Documento. FTD. 2001)

Sobre o texto acima e seus conhecimentos sobre arte na Antiguidade, marque a alternativa correta.

a) O texto acima ilustra características comuns que une a maior parte da produção artística da Antiguidade Clássica: o elogio à civilidade e a preocupação urbanística.
b) A arte desse período tem como uma de suas peculiaridades o fato de nem todos os artistas, mesmo os das obras mais espetaculares, terem seus nomes revelados, em função do quanto o “status quo” dessas sociedades era determinante nas escolhas estéticas da época quando se ignorava a razão e mesmo os sinais de autoria da obra artística.
c) Os Jogos Olímpicos nasceram diretamente desse evento social e religioso e, justamente, em função da longa procissão pelas ruas de Atenas, nasceu a tradição da maratona.
d) A descrição desse evento cívico e religioso mostra também a plenitude da democracia ateniense que incluía a todos sem exceção ou distinção de origem social, étnica, econômica ou regional.
e) O Partenon tinha uma função meramente cívica segundo o autor do texto em função do seguinte trecho: “Era a maior festa cívica ateniense.”.

19 - Opera10
A Pré-História divide-se em dois grandes períodos: o Paleolítico ou da Pedra Lascada e o Neolítico ou da Pedra Polida. O marco divisor entre eles é a Revolução Agrícola. Em linhas gerais, produziu-se ao longo desse período uma arte pragmática, de uso cotidiano dos homens de então e de caráter mágico-religioso, daí a preferência pela confecção de ferramentas, armas e figuras. Foi produzida por diversos povos em variados lugares em praticamente todo o globo, mas as manifestações artísticas pré-históricas mais antigas e em maior número estão na Espanha, no sul da França e no sul da Itália, a maioria delas foi confeccionada por volta de 25000 a.C., portanto no Paleolítico. Diante dessas informações preliminares e dos seus conhecimentos sobre Arte Pré-Histórica, marque a alternativa correta.

a)    A arte Paleolítica e a Neolítica tem como princípio comum a representação realista da realidade.
b)    A Arte Pré-Histórica não tem nenhuma abordagem estilizada ou simbólica tanto no período Neolítico quanto o Paleolítico.
c)    Há na Arte Pré-Histórica apenas temas abstratos e geométricos.
d)    A arte do Neolítico foi fortemente influenciada pelo desenvolvimento tecnológico e cultural propiciado pelo sedentarismo de muitos grupos humanos.
e)    A Arte Pré-Histórica não pode ser considerada uma produção plenamente artística em função de sua precariedade técnica.

20 – Opera10
Leia o texto abaixo e marque a alternativa correta sobre a Jovem Guarda.

“ ‘O futuro pertence à jovem guarda porque a velha está ultrapassada.’ Descontextualizada pelo publicitário Carlito Maia, a frase do líder soviético Vladimir Lênin batizou no Brasil, em 1965 um dos programas de TV de maior audiência da época: o Jovem Guarda, apresentado pelos emergentes cantores e ídolos juvenis Roberto Carlos (O Rei), Erasmo Carlos (O Tremendão) e Wanderléa (A Ternurinha). No auge da sua popularidade, ele chegou a alcançar três milhões de espectadores só em São Paulo, de onde era transmitido (em videotape, ele chegava também ao Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Recife). Mais do que uma boa idéia para preencher o horário que ficou vago por causa da proibição da transmissão direta dos jogos do campeonato paulista de futebol, mais do que uma excelente forma de derrotar o Festival da Juventude (líder de audiência da TV Excelsior desde 1964) e de vender um monte de quinquilharias (de discos a calças, blusas e até bonecas), o programa Jovem Guarda foi o catalizador de um movimento que pôs a música brasileira em sintonia com o fenômeno internacional do rock (a esta altura, no seu segundo momento, o da invasão britânica liderada pelos Beatles) e deu origem a toda uma nova linguagem, musical e novos padrões de comportamento.
Entravam em cena as guitarras elétricas (incorporadas de vez à música brasileira mais típica pelo movimento seguinte, a Tropicália), a idéia de uma música exclusivamente jovem, com signos jovens (mais até do que na bossa nova) e toda uma constelação de artistas: Wanderley Cardoso, Jerry Adriani, Eduardo Araújo, Martinha, Ed Wilson, Waldirene (A Garota do Roberto), Leno & Lílian, Deny e Dino, Bobby Di Carlo e grupos como Golden Boys, Renato & Seus Blue Caps, Os Incríveis, Os Vips e tantos outros. O programa de TV acabou em 1969, mas a estética da Jovem Guarda nunca deixou de estar presente na música brasileira feita a partir da década de 70.”


a)    A Jovem Guarda, por causa da grande popularidade alcançada rapidamente, tornou-se porta voz das insatisfações sociais e culturais da maioria da juventude brasileira dos anos de 1960.
b)    A Jovem Guarda foi uma expressão cultural produzida pelas camadas mais pobres da sociedade brasileira, o que desencadeou o surgimento de movimentos como o Clube da Esquina.
c)    Os Beatles foram uma influência importante da Jovem Guarda, especialmente no que tange as aspirações estéticas do movimento a partir de álbuns conceituais e inovadores como “Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band” de 1967.
d)    A Jovem Guarda foi o primeiro fenômeno pop brasileiro, muito em função de seus integrantes terem sido transformados em ídolos televisivos, em especial depois de 1965 com o surgimento do programa de televisão “Jovem Guarda”.
e)    A Jovem Guarda foi, sem dúvida, um dos movimentos culturais mais contestatórios do regime ditatorial militar que governou o Brasil por cerca de 20 anos.

21 – Opera10
Resultado de imagem para arte paleocristã
Arte Paleocristã

Sobre a Arte Paleocristã, pode-se afirmar:

a)    É uma arte requintada, pois foi concebida a mando de ricos mercadores cristãos que queriam reverenciar sua crença em Cristo com grandes obras de caráter colossal e público.
b)    É uma arte que reflete o tamanho da influência romana na arte ocidental, já que se pode dizer que Arte Paleocristã é arte romana com temas cristãos.
c)    É uma tradição artística construída sob o signo da perseguição dos cristãos pelos romanos, o que explica a precariedade técnica, a presença intensa nas catacumbas, o forte simbolismo, etc.
d)    É uma tradição artística voltada para temas sacros, sempre retratados a partir do ponto de vista do cristianismo já assimilado como religião oficial do Império Romano.
e)    É uma tradição artística primitiva e precária em função da cultura pobre dos artistas do período e do fundamentalismo religioso característico dos primeiros séculos do cristianismo.

22 - UFPR

“No coração da obra, esta idéia: Deus é luz. Desta luz inicial, incriada e criadora, participa cada criatura. Cada criatura recebe e transmite a iluminação divina segundo a sua capacidade, isto é, segundo o lugar que ocupa na escala dos seres, segundo o nível em que o pensamento de Deus hierarquicamente o situou.”
DUBY, Georges. O tempo das catedrais. Lisboa: Estampa, 1979. p. 105.

A citação resume o princípio norteador do estilo gótico, que predominou na arquitetura e na escultura religiosa da Europa Ocidental no século XIII. Sobre esse estilo e seus ideais, assinale a alternativa correta:

a)        A necessidade de luminosidade levou ao desenvolvimento de técnicas cada vez mais apuradas de sustentação de grandes candelabros nas altas abóbadas, a fim de garantir, com velas de cera, a luz no interior da construção, visto que a luz natural é muito escassa na maior parte do ano na Europa, em especial a do sul.
b)        Na Idade Média, todos os pensadores que discordavam do pensamento oficial da Igreja tinham que buscar espaços alternativos para a manifestação de suas ideias. As catedrais góticas, construídas nas cidades, são um exemplo desse tipo de espaço.
c)         A luminosidade das catedrais góticas representa uma tentativa dos arquitetos da época de identificar os espaços sagrados com o entusiasmo predominante no século XIII, decorrente das boas condições de vida que lentamente se instauravam com a conjuntura de crescimento urbano, mercantil e agrícola que predominava naquele contexto. Com isso, a Igreja mantinha atualizados seu discurso e presença como convinha ao otimismo da época.
d)        Como as catedrais eram construídas por mestres pedreiros, ferreiros, vitraleiros e carpinteiros, entre outros, a arquitetura das altas igrejas e a aparência de poder e verticalidade das construções decorriam das aspirações desses membros das corporações de ofícios de conquistarem o poder dentro das cidades.
e)        Os vitrais representavam cenas ocorridas durante a construção das catedrais, que demoravam décadas até estarem concluídas, e apresentavam sobretudo cenas do trabalho dos mestres e trabalhadores manuais.

23 - UEM (adaptada)

“No medievo, os estilos românico e gótico e a arte bizantina se dirigiam a uma sociedade de analfabetos; era indispensável uma arte visual, dominada pelo tema da salvação” (ARRUDA, José J. de A.; PILETTI, Nelson. Toda a História: História Geral e História do Brasil. São Paulo: Ática, 1996, p.133). Com base nessas asserções acima, assinale a alternativa correta sobre a arte medieval na Europa.

a) A arte bizantina é produto de um intenso descolamento da religião, daí seu caráter muito pouco sacro.
b) A Idade Média é comumente designada como “Idade das Trevas”, porque não houve nenhum desenvolvimento original da arte neste período.
c) Os vitrais das catedrais góticas permitiam a criação, nas suas naves, de um interior mais claro e iluminado.
d) A denominada “Arquitetura Românica” é um desenvolvimento medieval da arquitetura paleocristã.
e) A arquitetura medieval desenvolve-se apenas com o fim do Feudalismo, que fomentará a organização das pessoas em cidades.

24 - Opera10

“Com o barroco, a pintura explora efeitos de luz e sombra e dramatiza o espaço para envolver os sentidos do espectador. O movimento está intimamente ligado à Contrarreforma, e, por isso, prevalecem a pintura e a escultura de caráter religioso. Destacam-se o italiano Caravaggio, o holandês Rembrandt van Rijn e o espanhol Diego Velázquez. Em território brasileiro, durante o domínio holandês, de 1630 a 1654, artistas como Frans Post e Albert Eckhout retratam a natureza e a população do Nordeste, criando material informativo e científico sobre o país. A riqueza da decoração durante o ciclo do ouro em Minas Gerais aparece na fase final do movimento, o rococó, com seu exagero de curvas e espirais. Entre os expoentes estão Antônio Francisco Lisboa (o Aleijadinho), Manuel da Costa Ataíde e Mestre Valentim. Utilizando materiais tipicamente brasileiros, como a pedra-sabão, eles fundam uma arte nacional.”

Sobre o Barroco, marque a alternativa correta.

a)    Ideologicamente, o Barroco foi marcado pelo maniqueísmo impulsionado pela Igreja Católica que foi a inspiração para que se criasse e fosse amplamente difundida a técnica de claro e escuro nas pinturas desse movimento artístico.
b)    O Barroco, por seu caráter fortemente sacro, está isento de qualquer motivação política ou ideologia que o orientasse.
c)    O Barroco é uma tradição artística inspirada e submetida por ideias católicas, entretanto pode-se perceber nas obras de alguns artistas temas laicos predominantemente, especialmente entre aqueles que não viviam na Europa latina.
d)    O Barroco representa a primeira concepção estética europeia amplamente exportada para diversas partes do mundo, graças ao expansionismo marítimo e ao mercantilismo. Essa exportação estava associada ao Colonialismo e a necessidade de impor uma nova mentalidade em colônias como o Brasil, por isso o Barroco foi imposto verticalmente sem chance para qualquer adaptação ou flexibilidade nos lugares em que se tornou a estética preponderante nas décadas posteriores.
e)    O contexto no qual se manifestou a arte barroca envolveu não apenas um catolicismo revigorado pela Contrarreforma, mas também um estado descentralizado com o poder ainda muito diluído em cidades-estados graças a forte influência do pensamento medieval ainda em voga.

25 - PUC (adaptado)

A Pietà é uma escultura em mármore de Michelangelo (1475-1564), realizada no fim do século XV, no contexto do Renascimento. Giorgio Vasari (1511-1574), um dos mais importantes intérpretes da obra de Michelangelo, ao falar desta obra, destaca seu refinamento técnico. O próprio Michelangelo reconheceu a maestria da Pietà ao gravar, pela primeira vez, sua assinatura na faixa que atravessa o peito da Virgem. Ainda a propósito dessa escultura, Vasari comenta: "Como a mão do artista pôde realizar, de maneira tão divina, em tão pouco tempo uma obra tão admirável? Parece um milagre: que uma rocha informe tenha atingido uma perfeição tamanha que a própria natureza só raramente a modela na carne." Paolucci, Antonio. MICHELANGELO. Florença, ATS. 1993.

A partir do comentário de Vasari, marque a alternativa que apresente o contexto histórico em que se insere o Renascimento, as novas concepções que passaram a orientar a produção artística e sua relação com a nova visão - humanista - de mundo que marca esse movimento estético-cultural.

a)    O Renascimento é uma continuidade das preferências estéticas medievais, especialmente ao vergar-se à Igreja Católica em todos os aspectos da representação de figuras divinas e santas.
b)    O Renascimento é diretamente influenciado pelo fim do Feudalismo, mesmo porque os renascentistas dependiam de aglomerações de pessoas, de poder e de conhecimento para que pudessem avançar tanto estética quanto tecnicamente no intuito de eternizar o belo por meio da arte.
c)    O Renascimento foi um movimento de grande aceitação popular e rapidamente assimilado por todas as camadas da sociedade, especialmente em função do seu forte caráter ideológico de cunho religioso.
d)    No plano cultural e da mentalidade, pode-se dizer que o mecenato praticado exclusivamente por famílias nobres de cidades-estado italianas foi fundamental para o caráter essencialmente laico das produções artísticas renascentistas.
e)    O Renascimento foi uma revolução cultural sem precedentes na história da Europa que amparou-se num amplo contexto histórico muito associado ao Absolutismo e à revolução comercial, os quais propiciaram um inédito desinteresse por obras religiosas, o que permitiu aos artistas do período fazerem obras profundamente marcadas por visões personalistas e exóticas do que era representado.

26 – Fuvest (adaptado)

Sobre o Renascimento, marque a alternativa correta.
a) As características do homem no Renascimento são: racionalismo, individualismo, naturalismo e antropocentrismo, em oposição aos valores medievais baseados no teocentrismo.
b) O Renascimento foi um processo homogêneo em toda a Europa. Seu desenvolvimento foi mais expressivo nos campos das artes e das ciências, sendo que, no campo artístico, a literatura e a música ocupavam lugares de destaque.
c) A arte renascentista tornou-se predominantemente religiosa e submissa em relação à Igreja, pois retratava exclusivamente a vida de santos, de clérigos e o cotidiano cristão da época. 
d) A Itália foi o centro do Renascimento, porque era o país pioneiro no Mercantilismo, pré-capitalista e bi desenvolvimento comercial e urbano, o que gerava excedentes de capital mercantil para o investimento em obras de arte.
e) A ascensão do clero foi fundamental para que se desenvolvesse nos Estados italianos um poderoso mecenato, plenamente identificado com as concepções terrenas dominantes entre os eclesiásticos.

27 - UEL (adaptada)
Leia atentamente o texto abaixo e marque a alternativa correta abaixo:
Texto I
O estilo barroco chega ao Brasil pelas mãos dos colonizadores, sobretudo portugueses. Desenvolve-se no século XVIII, 100 anos após o surgimento do Barroco na Europa, – recebe influências tanto portuguesas quanto francesas, italianas e espanholas. Em Minas Gerais, a expressão estética tanto deverá corresponder às solicitações dos elementos transpostos, como dos elementos locais espontâneos. Isso vai se verificar tanto em relação aos fatores estruturais, como no que diz respeito às idéias, aos conhecimentos e valores.
(Adaptado: MACHADO, L. R. Barroco Mineiro. São Paulo: Perspectiva, 1983. p. 167-169.)
a)    Nascido da herança europeia, o barroco mineiro é uma arte que traz em si o diálogo entre sua origem e um novo contexto, caracterizando-se como um meio de expressão ao mesmo tempo barroco e mineiro.
b)    O aspecto social contemporâneo à chegada do barroco a Minas contribuiu para que sua organização fosse caótica e para que as características desse movimento acabassem contrastando com a vida abastada da maioria das pessoas que moravam em Minas Gerais.
c)    Posto em contato com o clima de efervescência cultural e com as descobertas no campo estético de Minas, o barroco mineiro rompeu radicalmente com a ideia do barroco universal e se destacou pela ambivalência.
d)    Os elementos transpostos pelos artistas barrocos apresentavam em suas raízes algumas semelhanças com o universo mineiro, mas o poder instituído pela Academia Nacional de Belas Artes encaminhou o movimento para rumos extremamente eruditos e eurocêntricos.
e)    O barroco mineiro foi uma expressão artística absolutamente elitista e branca em função dos artistas de origem portuguesa que dominam a produção do período.

28 - Opera10
Sobre arte Neoclássica, marque a alternativa correta.

a) A Arte Neoclássica desenvolve-se em meio às grandes Revoluções do século XIX.
b) O pensamento liberal consolida-se com a reflexão sobre valores necessários para o progresso das instituições políticas, com a defesa de um Estado que cuidasse de todos os aspectos da vida humana, com a defesa da liberdade e com a organização social sedimentada em leis universais.
c) Expressão dos valores estéticos e ideológicos da classe trabalhadora fortalecida pelas consequências da Revolução Francesa.
d) Período marcado pela referência às estéticas grega e romana clássicas, ainda que modernizadas. Assim, frequentemente, as obras neoclássicas retratavam heróis e seres mitológicos gregos e romanos.
e) Os artistas desse período buscavam a beleza rebuscada e dramática, e não refinada e equilibrada como propunha a Arte Barroca e o Rococó.

29 - Opera10

Analise com cuidado as imagens a seguir e marque a alternativa correta.

Imagem 1

Resultado de imagem para máscaras africanas

Imagem 2

Resultado de imagem para monalisa

Imagem 3

Resultado de imagem para formas únicas de continuidade no espaço

a)    A imagem 3 é representativa de uma forma mimética de representação da realidade.
b)    A imagem 1 tem um apelo autoral fortemente étnico em função da precariedade e das matérias primas não industriais com as quais foi feita.
c)    A imagem 2 é um marco da pintura ocidental que mostra a obsessão de um artista pela perfeição, daí o fato de ele ter em toda sua vida dedicado-se apenas às artes plásticas como forma de alcançar esse objetivo.
d)    A imagem 3 denuncia uma tentativa do escultor de representar a fluidez das imagens dos corpos quando em movimento.
e)    A imagem 1 é uma referência estética de caráter primitivo, o que a define como necessariamente produção exclusiva e única de membros de uma sociedade pré-industrial.

30 - Opera10
Sobre os elementos da linguagem visual, marque a alternativa correta.

a)        O ponto é um dos elementos mais expressivos da linguagem visual em função de sua grande versatilidade.
b)        A linha pode ser bastante expressiva, especialmente quando usada em posições diagonais, quando comunica exclusivamente as ideias de ascensão, progresso, elevação, etc.
c)         A figura é uma forma inserida, aplicada ou feita sobre um fundo com o qual se relaciona e interage.
d)        A cor pode ser vista por causa da luz. As cores podem ser ainda frias (azul) e quentes (amarelo). O preto é a mistura de todas as cores e o branco é a ausência de cor. A mistura de ambos cria os mais variados tons de cinza.
e)        Entre as texturas, pode-se afirmar que as superfícies lisas remetem a conforto, sonolência e carinho.

O gabarito está publicado nos comentários.