segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Redação - série de temas subjetivos - 2017SE5 - morte

Texto 01.
“Quem é que quer flores depois de morto?” (J. D. Salinger)

Para ter acesso à íntegra dessa publicação, clique no "link" abaixo à esquerda.


Texto 02.
“O cadáver é que é o produto final. Nós somos apenas a matéria prima.” (Millôr Fernandes, escritor brasileiro)

Texto 03.
“Nossa existência não é mais que um curto circuito de luz entre duas eternidades de escuridão.” (Vladimir Nabókov)

Texto 04.
“Quem não tem medo da vida também não tem medo da morte.” (Arthur Schopenhauer)

Texto 05.
"Tenho duas armas para lutar contra o desespero, a tristeza e até a morte: o riso a cavalo e o galope do sonho. É com isso que enfrento essa dura e fascinante tarefa de viver." (Ariano Suassuna)

Texto 06.
“Libertação

A morte é a libertação total:
A morte é quando a gente pode, afinal, estar deitado de sapato.” (Mário Quintana, 1906-1994, poeta gaúcho)

Texto 07.
"Nós temos um limite, muito desencorajador e humilhante: a morte. É por isso que nós gostamos de todas as coisas que nos parecem ilimitadas e, portanto, sem fim. É uma forma de fugir dos pensamentos sobre a morte. Nós gostamos de listas porque não queremos morrer." (Umberto Eco)

Situação 2017SE5-A - dissertação (USP, Unesp, Uniube, etc.)
Faça uma dissertação argumentativa sobre a seguinte pergunta:

Qual a razão para o medo ancestral da morte em especial na cultura ocidental?

Instruções:
- Lembre-se de que a situação de produção de seu texto requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
- A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.

- Dê um título a sua redação.