segunda-feira, 10 de julho de 2017

Redação - Proposta 2017V39 - Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) (Enem, Vunesp, Unicamp, Fuvest, UFU, Uniube e demais vestibulares.)


Leia com atenção os textos abaixo:

Texto 01.
O que são IST

As Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) são causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos.
São transmitidas, principalmente, por meio do contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de camisinha masculina ou feminina com uma pessoa que esteja infectada. A transmissão de uma IST pode acontecer, ainda, da mãe para a criança durante a gestação, o parto ou a amamentação.
O tratamento das pessoas com IST melhora a qualidade de vida e interrompe a cadeia de transmissão dessas infecções. O atendimento e o tratamento são gratuitos nos serviços de saúde do SUS.
A terminologia Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) passa a ser adotada em substituição à expressão Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), porque destaca a possibilidade de uma pessoa ter e transmitir uma infecção, mesmo sem sinais e sintomas.

Texto 02.
DST no Brasil

As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são consideradas como um dos problemas de saúde pública mais comuns em todo o mundo. Em ambos os sexos, tornam o organismo mais vulnerável a outras doenças, inclusive a aids, além de terem relação com a mortalidade materna e infantil. No Brasil, as estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS) de infecções de transmissão sexual na população sexualmente ativa, a cada ano, são:
•          Sífilis: 937.000
•          Gonorreia: 1.541.800
•          Clamídia: 1.967.200
•          Herpes genital: 640.900
•          HPV: 685.400
Desde 1986, a notificação de casos de aids e sífilis é obrigatória a médicos e responsáveis por organizações e estabelecimentos públicos e particulares de saúde, seguindo recomendações do Ministério da Saúde. Com as mesmas orientações, o registro de HIV em gestantes e recém-nascidos tornou-se obrigatório desde 2000.
Para ler o restante desta publicação, clique no "link" abaixo à esquerda.


Texto 03.
“Com cada vez mais jovens fazendo sexo de forma desprotegida, o número de ocorrências de doenças sexualmente transmíssiveis tem aumentado consideravelmente no Brasil, na esteira do que já acontece no mundo.
Segundo dados do Ministério da Saúde, 56,6% dos brasileiros entre 15 e 24 anos usam camisinha com parceiros eventuais.
A falta de prevenção no início da vida sexual vem preocupando o órgão, afirma Adele Schwartz Benzaken, diretora do Departamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis, Aids e Hepatites Virais.
‘Nos últimos anos, temos observado que a população mais jovem está reduzindo o uso do preservativo’, diz ela à BBC Brasil.
Mas é no Carnaval que as campanhas de prevenção se intensificam. Até o fim da festa, peças publicitárias do governo estarão em TVs, revistas e redes sociais propagando o slogan ‘No carnaval, use camisinha - e viva essa grande festa!’.
As campanhas miram, sobretudo, o alto número de pessoas no Brasil que têm HIV, mas ainda não sabem - aproximadamente 112 mil brasileiros - e os cerca de 260 mil que vivem com o vírus, mas ainda não se tratam, aumentando o risco de propagação da doença.
Apesar de o principal foco continuar sendo a prevenção de HIV/Aids, especialistas alertam para o risco de propagação de outras doenças, como HPV, herpes genital, gonorreia, hepatite B e C e, especialmente, sífilis.”

Situação 2017V39-A - Dissertação (USP, UFU, Unesp, Uniube, etc.)
Faça uma dissertação a respeito dos aspectos comportamentais, culturais e relacionais que são típicos da adolescência e que favorecem o aumento do número de pessoas infectadas por doenças sexualmente transmissíveis no Brasil.

Instruções:
1. Lembre-se de que a situação de produção de seu texto requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
2. A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.
3. Dê um título a sua redação.

Situação 2017V39-B – Outros gêneros textuais – carta pessoal (Unicamp, UEL, etc.)
Faça uma carta a um amigo que, apesar de saber ser soropositivo, recusa-se a se tratar e a aceitar o fato de estar infectado pelo HIV, o objetivo da carta é convencê-lo a buscar tratamento.

Instruções gerais:
1. Se for o caso do gênero textual em questão, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
3. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva, no lugar da assinatura: José ou Josefa. Em hipótese alguma escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
4. Utilize trechos dos textos motivadores (da situação que você selecionou) e parafraseie-os.
5. Não copie trechos dos textos motivadores ao fazer sua redação.
6. Quanto ao número mínimo e máximo de linhas e de acordo com o vestibular pretendido, informe qual o vestibular que você irá prestar para que possamos adequar a correção às exigências do concurso escolhido.

Situação 2017V39-C - Carta argumentativa (UFU, Unicamp, UEL, etc.)
Escreva uma carta argumentativa destinada ao ministro da saúde com o objetivo de apoiar ou criticar a forma como o Ministério trata as ISTs por meio de propagandas: tais anúncios são suficientes? O fato de se concentrarem no Carnaval é correto? A forma e o tipo de linguagem utilizado são eficientes?

Situação 2017V39-D – Artigo de opinião (UFU, Unicamp, UEL, etc.)
Escreva um artigo de opinião sobre os porquês de jovens estarem usando menos preservativos apesar dos números alarmantes de pessoas infectadas por ISTs no Brasil.

Situação 2017V39-E – Relato (UFU, Unicamp, UEL, etc.)
Faça um relato sobre o dia em que um adolescente, desconfiado de ser soropositivo, faz um exame de aids. O resultado do exame deve ser positivo e a narrativa deve conter reflexões do protagonista sobre essa condição e suas implicações.

Instruções UFU:
1. Após a escolha de uma das situações, assinale sua opção no alto da folha de resposta e, ao redigir seu texto, obedeça às normas do gênero selecionado.
2. Se for o caso, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
3. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva, no lugar da assinatura: JOSÉ OU JOSEFA. Em hipótese alguma escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
4. Utilize trechos dos textos motivadores (da situação que você selecionou) e parafraseie-os.
5. Não copie trechos dos textos motivadores, ao fazer sua redação.
6. Mínimo de 25 e máximo de 30 linhas.
7. ATENÇÃO: se você não seguir as instruções da orientação geral e as relativas ao tema que escolheu, sua redação será penalizada.

Situação 2017V39-F - Dissertação (Enem)
A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “o aumento das ISTs entre os jovens brasileiros”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Instruções Enem:
1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
3. A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
4. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
5. A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.

6. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.