domingo, 21 de maio de 2017

Redação - Proposta 2017V30 - corrupção (UFU, Uniube, Enem e demais vestibulares.)

Leia atentamente os textos abaixo.

Texto 01.
“‘Quando Portugal começou a colonização, a coroa não queria abrir mão do Brasil, mas também não estava disposta a viver aqui. Então, delegou a outras pessoas a função de ocupar a terra e de organizar as instituições aqui’, afirma a historiadora.
‘Só que como convencer um fidalgo português a vir para cá sem lhe oferecer vantagens? A coroa então era permissiva, deixava que trabalhassem aqui sem vigilância. Se não, ninguém viria.’
Assim, a um oceano de distância da metrópole, criou-se um clima propício à corrupção, em que o poder e a pessoa se confundiam e eram vistos como uma coisa só, de acordo com Denise, que é professora de História do Brasil na Unesp.
No entanto, a historiadora deixa claro que a corrupção não é uma exclusividade do Brasil, é só uma peculiaridade da formação dessa característica no país.
‘Temos enraizado uma tradição muito forte de poder relacionado ao indivíduo que o detém’, avalia Denise. ‘E isso até hoje interfere na maneira como vemos os direitos e deveres desse tipo de funcionário.’.”

Texto 02.
“No fundo, por trás da questão da corrupção, encontraremos o velhíssimo e sempre presente tema do entrechoque - quase dialeticamente inevitável - do bem individual e do bem comum.
É próprio da natureza humana que cada indivíduo busque, acima de tudo, o seu próprio bem pessoal. Isso decorre da essência racional e livre do homem e constitui o fundamento do trabalho, da riqueza, do bem-estar, enfim, de tudo aquilo que significa dignidade. Uma sociedade em que os indivíduos fossem coagidos no seu legítimo direito de procurar seus próprios bens pessoais, seria, sem dúvida, um agrupamento doente, um imenso cárcere, odioso e antinatural. O bem individual, entretanto, não pode ser entendido sob um prisma extremado, a ponto de lesar o bem dos outros indivíduos, nem o bem da comunidade como um todo, também chamado de bem comum.
À primeira vista, pareceria que, se cada qual desejasse o próprio bem, todos lucrariam e o bem comum já estaria suficientemente atendido. Essa ótica é um tanto simplista, já que o bem comum não é a mera soma dos bens individuais, mas algo que transcende muito tal resultado.
Se quisermos procurar os fundamentos desta afirmação, não será difícil achá-los nos três grandes mestres da Filosofia grega - Sócrates, Platão e Aristóteles - que assentaram as bases de todo o pensamento ocidental e que ainda hoje, decorridos bem mais de dois milênios, conservam impressionante atualidade.”

Texto 03.
“Fenômeno pelo qual um funcionário público é levado a agir de modo diverso dos padrões normativos do sistema, favorecendo interesses particulares em troco de recompensas. Corrupto é, portanto, o comportamento ilegal de quem desempenha um papel na estrutura estadual. Podemos encontrar três tipos de corrupção: a prática de recompensa para mudar em seu favor o sentir de um funcionário público, o nepotismo que é a concessão de empregos ou contratos públicos, baseando não no mérito, mas sim na parentela e o peculato, que é o desvio ou apropriação e destinação de fundos públicos ao uso privado.” (Dicionário de Política, Norberto Bobbio)

Texto 04.
“O poder tende a corromper, e o poder absoluto corrompe absolutamente, de modo que os grandes homens são quase sempre homens maus.” (Lord Acton, John Emerich Edward Dalberg-Acton, 1º barão Acton)

Texto 05.
‘’O Estado de direito não sobrevive sem que todos os atores envolvidos no processo sejam responsabilizados e sem a afirmação da superioridade do bem público sobre o bem privado. ’’ (Newton Bignotto, “Corrupção e estado de direito”)

Situação 2017V30-A - Dissertação (USP, UFU, Unesp, Uniube, etc.)
Faça uma dissertação argumentativa sobre as origens da corrupção no Brasil.

Instruções:
1. Lembre-se de que a situação de produção de seu texto requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
2. A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.
3. Dê um título a sua redação.

Situação 2017V30-B – Outros gêneros textuais – manifesto (Unicamp, UEL, etc.)
Escreva um manifesto para propor uma mobilização permanente de todos os brasileiros contra a corrupção em todos os aspectos dessa prática que assolam a sociedade brasileira.

Instruções gerais:
1. Se for o caso do gênero textual em questão, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
3. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva, no lugar da assinatura: José ou Josefa. Em hipótese alguma escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
4. Utilize trechos dos textos motivadores (da situação que você selecionou) e parafraseie-os.
5. Não copie trechos dos textos motivadores ao fazer sua redação.
6. Quanto ao número mínimo e máximo de linhas e de acordo com o vestibular pretendido, informe qual o vestibular que você irá prestar para que possamos adequar a correção às exigências do concurso escolhido.

Situação 2017V30-C - Carta argumentativa (UFU, Unicamp, UEL, etc.)
Escreva uma carta argumentativa na condição de um eleitor de um político que tenha sido alvo de múltiplas investigações de corrupção com o intuito de questioná-lo sobre tais acusações.

Situação 2017V30-D – Artigo de opinião (UFU, Unicamp, UEL, etc.)
Escreva um artigo de opinião sobre a relação entre a corrupção do dia a dia praticada por uma parte dos brasileiros com a exposta no conceito do pensador e jurista Norberto Bobbio em seu “Dicionário de Política” (texto 03.).

Situação 2017V30-E – Relato (UFU, Unicamp, UEL, etc.)
Faça um relato a partir do ponto de vista de eleitor em que se relate como a corrupção sistêmica e em enorme escala afetou suas expectativas sobre o futuro do Brasil.

Instruções UFU:
1. Após a escolha de uma das situações, assinale sua opção no alto da folha de resposta e, ao redigir seu texto, obedeça às normas do gênero selecionado.
2. Se for o caso, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
3. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva, no lugar da assinatura: JOSÉ OU JOSEFA. Em hipótese alguma escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
4. Utilize trechos dos textos motivadores (da situação que você selecionou) e parafraseie-os.
5. Não copie trechos dos textos motivadores, ao fazer sua redação.
6. Mínimo de 25 e máximo de 30 linhas.
7. ATENÇÃO: se você não seguir as instruções da orientação geral e as relativas ao tema que escolheu, sua redação será penalizada.

Situação 2017V30-F - Dissertação (Enem)
A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “a corrupção como maior entrave para o desenvolvimento social e econômico do Brasil”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Instruções Enem:
1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
3. A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
4. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
5. A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
6. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.