sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Redação - Recuperação anual - Proposta 2016RecFinal2 - Escolha profissional

Leia atentamente os textos abaixo.

Texto 01. 
Psicóloga analisa as questões da escolha profissional
Por Karina Constancio 
Escolher qual carreira seguir não é uma decisão fácil, principalmente quando ela tem que ser feita ainda na adolescência.

A psicóloga Ana Claudia Paranzini, que tem experiência na área de orientação profissional, revela que a maioria dos adolescentes estão perdidos quanto a qual caminho seguir. “Decidir a respeito do futuro profissional é um processo sério e que pode sofrer influência de diversos fatores externos. O jovem recebe cobranças da sociedade, da família, dos amigos e muitas vezes não está preparado para esse momento”. 
De acordo com Ana Claudia, essa decisão está ligada ao processo de escolha como um todo. “A maneira que o jovem aprendeu a fazer escolhas desde criança irá influenciar na decisão do futuro profissional. Se as atitudes envolvem a expectativa de agradar os pais, esse fator também será relevante na hora da escolha da profissão”.
Além da dificuldade da idade, o adolescente sobre diversas pressões, como a de seguir a mesma profissão dos pais ou a que dará maior estabilidade financeira. “O dinheiro não pode ser o principal critério, outros fatores devem levados em consideração, como as habilidades e os interesses do jovem. Quando se faz o que gosta, é mais fácil se dedicar e se envolver com o trabalho e, consequentemente, a probabilidade de ser bem sucedido financeiramente é maior”, afirma a psicóloga.
Há pais que forçam que o jovem siga determinado caminho, mas também existem aqueles que não conversam com os filhos sobre carreira ou não demonstram interesse em saber o que eles estão planejando para o futuro. “As duas características não são legais, os pais precisam buscar o equilíbrio. É indicado que eles estabeleçam um diálogo aberto com os filhos e que façam questionamentos que gerem a reflexão nos adolescentes”, destaca Ana Claudia.
O processo de escolha da profissão envolve um tripé: autoconhecimento, conhecimento da realidade da profissão e tomada de decisão. Para contribuir com isso, a psicóloga ressalta que a família e a escola devem promover situações que estimulem a reflexão. “Fazer com o que o adolescente comece a pensar sobre o futuro profissional com antecedência também é um passo importante. Rodadas de profissões e grupos de discussões podem ser feitas já no começo do ensino médio”.

Texto 02.

Texto 03.

Situação 2016RecFinal2-A - Dissertação
A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “como - na juventude - fazer uma boa escolha profissional?”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Instruções Enem:
1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
3. A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
4. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
5. A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
6. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.