sábado, 5 de novembro de 2016

Códigos e Linguagens - Exercícios Artes (atualizada e com gabarito)

Lista de Exercícios 
Códigos e Linguagens - Artes
Professor Estéfani Martins

1 - Opera10
Marque a alternativa correta sobre conceitos e funções possíveis para a arte.
a)    A arte é uma forma de expressão humana associada ao uso da razão, da emoção e da técnica para representar a realidade de modo a copiá-la, moldá-la “e/ou” modificá-la de acordo com o ponto de vista de um artista que pode estar associado a questões religiosas, como é o caso da arte sacra ou dos sarcófagos de faraós egípcios; a políticas, como em regimes ditatoriais em que a produção artística é controlada, um exemplo foi o período stalinista na URSS; ou a sociais, como o fato de morar na periferia violenta de uma grande cidade transpor para a música produzida pelos seus moradores essa realidade, como é o caso do Samba e do RAP.
b)    Para se tornar arte, o produto do fazer artístico deve ultrapassar a ideia da simples utilidade, para tanto se estimula um ou mais sentidos a fim de o observador ter uma experiência estética, em que sejam associados, de formas sempre imprevistas, aspectos emocionais e racionais responsáveis por possibilitar que uma obra artística possa ter múltiplas e acessíveis interpretações.
c)    Obras de arte, geralmente, são norteadas por estilos, escolas ou períodos em que determinadas escolhas estéticas predominam em função de questões de caráter histórico, geográfico, ideológico, econômico, político, pessoal, etc. Por isso, as escolhas individuais dos artistas não devem e não podem produzir em uma obra particularidades tão inovadoras e marcantes a ponto de que elas passem a influenciar seus pares e mesmo seu tempo.
d)    Quanto a sua função, a arte pode ser pragmática ou utilitária – nesse caso, a obra é feita em função de sua finalidade em primeiro lugar, portanto tem um fim não artístico, por isso nunca é valorizada necessariamente por causa de sua beleza, mas por sua utilidade. Segundo essa perspectiva, a arte pode ter uma finalidade pedagógica, religiosa, funcional, econômica, etc. Por isso, feito em função desses objetivos, a obra pode prescindir de qualidade estética, em favor de um fim mais pragmático. São exemplos a cerâmica Marajoara, a confecção de imagens sacras, a pintura rupestre, alguns tipos de artesanato, etc.
e)    Sobre a função naturalista, pode-se dizer que é o conceito de arte mais comum na atualidade, até porque ao longo do século XX ela predominou nas produções artísticas do Modernismo.

2 – UEM (adaptada)
“É possível dizer (...) que arte são certas manifestações da atividade humana diante das quais nosso sentimento é admirativo, isto é: nossa cultura possui uma noção que denomina solidamente algumas de suas atividades e as privilegia. Portanto, podemos ficar tranquilos: se não conseguimos saber o que é arte, pelo menos sabemos quais coisas correspondem a essa ideia e como devemos nos comportar diante delas.”
(COLI, Jorge. O que é Arte. São Paulo: Brasiliense, 1996, p. 8)

Diante do exposto pelo autor, assinale a alternativa correta.
a)    Caso uma pintura ou uma escultura, independente do prestígio social do artista, não seja admirada por certo número de pessoas, ela já não pode mais ser considerada uma obra de arte.
b)    A definição de obra de arte varia no tempo e no espaço, porém a definição de arte como manifestação da atividade humana é a mesma em todas as sociedades no passado e no presente.
c)    Certos meios expressivos como as histórias em quadrinhos não podem ser considerados obras de arte, porque, na sociedade contemporânea, somente são assim definidos os objetos expostos nas galerias e nos museus.
d)    Em uma sociedade complexa como a que vivemos, a aceitação de uma definição de obra de arte depende, entre outros fatores, das convenções estéticas e do acesso dos cidadãos às diferentes manifestações artísticas.
e)    Porque a definição de arte depende da cultura na qual estamos inseridos, podemos deduzir do texto que só é possível reconhecer um objeto como obra de arte quando há consenso a respeito dessa definição.

3 – UEM (Adaptada)
As diversas artes podem ser entendidas e estudadas de diversas formas. Nesse sentido, podemos considerar que cada forma de arte tem seus elementos formais.
Considerando essa afirmação, assinale a alternativa correta.
a)    Os principais elementos formais da música tradicional são a altura, a duração e a intensidade.
b)    A linha e a cor são parâmetros usados inequivocamente para a classificação de notas musicais.
c)    O movimento corporal é um dos elementos da dança.
d)    O espaço dramático é o elemento formal mais importante da música.
e)    As artes visuais não têm elementos formais específicos, o que dificulta um conceito fechado sobre elas.

4 – Opera10
As pinturas de um período da Pré-História conhecido como Paleolítico Superior têm como principal característica serem uma representação figurativa:

a) estilizada.
b) naturalista.
c) com noções de perspectiva bastante acentuadas.
d) surrealista.
e) abstrata.

5 – Enem
Pintura rupestre da Toca do Pajaú – PI. Internet: <www.betocelli.com>.

A pintura rupestre acima, que é um patrimônio cultural brasileiro, expressa

a)    o conflito entre os povos indígenas e os europeus durante o processo de colonização do Brasil.
b)    a organização social e política de um povo indígena e a hierarquia entre seus membros.
c)    aspectos da vida cotidiana de grupos que viveram durante a chamada pré-história do Brasil.
d)    os rituais que envolvem sacrifícios de grandes dinossauros atualmente extintos.
e)    a constante guerra entre diferentes grupos paleoíndios da América durante o período colonial.

6 - Opera10
A maioria das esculturas do Paleolítico tem tamanho diminuto, provavelmente porque o objetivo delas era serem portáveis, além disso nota-se o predomínio de figuras femininas hiperbólicas. Este fato é justificado pela (o)
a) valorização da do aspecto sexual da vida da mulher.
b) valorização do erotismo e da desqualificação do papel social da mulher.
c) necessidade de sobrevivência associada ao trabalho exercido pela mulher nessas sociedades.
d) padrão estético de beleza da época.
e) culto à fertilidade que tinha o corpo feminino com partes exacerbadas como uma espécie de símbolo.

7 - Uniuv
Livro dos mortos
Observe a imagem e assinale a alternativa incorreta:
a) Na arte egípcia os cânones determinavam como deveriam ser representados, como, por exemplo, as partes do corpo, as posições de figuras humanas, os animais.

b) As figuras egípcias são narrativas de lendas e mitos egípcios.
c) A escrita egípcia é pictográfica, ou seja, une num texto visual sinais gráficos e figurativos.
d) A cultura egípcia permitia ao artista explorar seu potencial criativo, pois em todas as fases da arte egípcia há inovações, grandes mudanças nas imagens.
e) O desenho do rosto em perfil é sempre uma associação às formas de representação dos egípcios.


8 – Unimontes (adaptada)
“Em Minas, no século XVIII, manifestou-se artisticamente pela primeira vez uma autêntica cultura brasileira.”
(MACHADO, Lourival Gomes. Arquitetura e Artes plásticas. In: HGCB. Tomo I, Volume 2, p. 120. São Paulo : Difel, 1982)

O trecho acima se confirma porque
a) a arte barroca colonial brasileira encontrou seu expoente máximo em Minas Gerais, onde se procurou reproduzir a atividade artística européia, seguindo os modelos dos consagrados pintores e escultores renascentistas.
b) a arte, em Minas Gerais colonial, teve características peculiares, em função - entre outras - das limitações materiais provocadas pela distância em relação ao litoral e da própria constituição da sociedade mineradora.
c) a arte barroca mineira rompeu com todos os paradigmas estéticos modernos, ao fazer um retorno aos padrões artísticos greco-romanos e ao reelaborá-los de acordo com a cultura local.
d) a arte se desenvolveu, apesar da excessiva presença e atuação da Igreja Católica e da conseqüente proliferação de grande número de confrarias religiosas que se opunham à arte secularizada.
e) a arte brasileira do período fez prevalecer a cultura africana na Arte Brasileira.

9 - Opera10
A fotografia, atualmente, é vista como uma manifestação linguística importante, ou mesmo uma expressão artística, graças ao trabalho de fotógrafos como Dorothea Lange, Henri Cartier-Bresson, Sebastião Salgado, etc. Entretanto, há ainda muitas polêmicas acerca das relações entre arte e fotografia. Sobre essa e outras questões acerca do universo da fotografia, marque a alternativa correta.

a) A fotografia é substancialmente uma forma de capturar de forma realista e sem intervenções o fato, o personagem, a paisagem, etc. Dessa forma, por sua vocação naturalista, não pode ser considerada uma forma de arte.
b) A linguagem fotográfica ao longo de seu desenvolvimento rompeu com a mediação tecnológica e científica das últimas décadas do século XIX para assumir um aspecto unicamente artístico no seu uso e concepção atual.
c) A fotografia jornalística permite abordagens artísticas e subjetivas por parte do fotógrafo em relação ao que se pretende registrar como forma de produzir mais interesse por parte dos leitores sobre determinadas reportagens.
d) Dentre outras possibilidades, a fotografia torna-se arte quando se percebe em uma foto um trabalho estético empenhado em comunicar uma visão de mundo ou um ponto de vista muito particular sobre a realidade por parte do fotógrafo.
e) É um tipo de linguagem não verbal muito dependente de referências em que constem informações sobre o fotógrafo, a data, o local e o que foi fotografado.

10 - Opera10
Sobre o Barroco e o Neoclassicismo no Brasil, marque a alternativa incorreta.

a) O Barroco chega ao Brasil com o advento da Colonização Portuguesa. Desenvolve-se plenamente no século XVIII cerca de 100 anos depois do seu auge na Europa.
b) O estilo do Barroco brasileiro é uma síntese da produção de quatro origens: portuguesa, espanhola, francesa e italiana. Essa mistura acentua-se em função da reunião de portugueses, filhos brasileiros de europeus e mestiços descendentes de europeus e brasileiros que produziriam um legado artístico sem precedentes na Arte Brasileira. O Barroco que se desenvolveu no Brasil reuniu - em razão de seus realizadores - características eruditas e populares. Alcançou seu auge artístico em 1760 em especial com a variação Rococó do Barroco mineiro.
c) As igrejas barrocas brasileiras de forma geral são marcadas pelo contraste entre a relativa simplicidade de seus interiores e as ricas e suntuosas ornamentações exteriores. Tal escolha estética é uma metáfora transformada em recado para os cristãos sobre a necessidade de desenvolver virtudes econômicas em oposição a preocupações mundanas como a aparência física ou mesmo a ostentação sistemática da riqueza.
d) O Neoclassicismo é um período marcado e determinado pelas missões artísticas vindas ao Brasil, em especial a francesa, movidas geralmente por convites da Corte brasileira, a fim de modernizar e tornar mais “europeia” a arte brasileira. Em 1816, desembarca no Brasil a Missão Artística Francesa contratada para fundar no Rio de Janeiro uma Escola de Artes e Ofícios, integravam essa missão artistas como Jean Baptiste Debret. Mais tarde, em 1826, por consequência do trabalho dos integrantes desse grupo, é criada a Academia Imperial de Belas Artes, instituição crucial para compreender a prevalência do senso estético neoclássico europeu em terras brasileiras por longo período.
e) Paradoxalmente ao ocorrido na Europa, no Brasil a estética neoclássica desenvolve-se em um contexto escravocrata, oligárquico, agrário e monárquico.


Clique abaixo para ver o restante do estudo.




11 - Uniuv
A chegada de D. João VI marca na história da arte brasileira uma nova fase. Qual é ela?
a) O Barroco é o estilo predominante no Brasil, iniciado por volta de 1800.
b) A Missão Artística Francesa, que veio com D. João VI, não inova a arte brasileira, apenas há novos artistas e artesãos.
c) A Missão Artística Francesa traz da Europa, profissionais de várias áreas, entre eles artistas com uma formação acadêmica latina.
d) O Neoclassicismo vem ao Brasil logo após a chegada de D. João VI, e inova a arte brasileira.
e) Estão corretas todas as alternativas.


12 - Enem 
A dança é importante para o índio preparar o corpo e a garganta e significa energia para o corpo, que fica robusto. Na aldeia, para preparo físico, dançamos desde cinco horas da manhã até seis horas da tarde, passa-se o dia inteiro dançando quando os padrinhos planejam a dança dos adolescentes. O padrinho é como um professor, um preparador físico dos adolescentes. Por exemplo, o padrinho sonha com um determinado canto e planeja para que todos entoarem. Todos os tipos de dança vêm dos primeiros xavantes: Wamaridzadadzeiwawê, Butséwawê, Tseretomodzatsewawê, que foram descobrindo através da sabedoria como iria ser a cultura Xavante. Até hoje existe essa cultura, essa celebração. Quando o adolescente fura a orelha é obrigatório ele dançar toda a noite, tem de acordar meia-noite para dançar e cantar, é obrigatório, eles vão chamando um ao outro com um grito especial. 
WÉRÉ É TSI’RÓBÓ. E. A dança e o canto-celebração da existência xavante. 
VIS-Revista do Programa de Pós-Graduação em Arte da UnB. V. 5. nº 2, dez 2006. 

A partir das informações sobre a dança Xavante, conclui-se que o valor da diversidade artística e da tradição cultural apresentados originam-se da: 
a) iniciativa individual do indígena para a prática da dança e do canto. 
b) excelente forma física apresentada pelo povo Xavante. 
c) multiculturalidade presente na sua manifestação cênica. 
d) inexistência de um planejamento da estética da dança, caracterizada pelo ineditismo. 
e) preservação de uma identidade entre a gestualidade ancestral e a novidade dos cantos a serem entoados.


13 - UEM (adaptada)
Sobre a pintura não figurativa ou abstrata, assinale a alternativa correta.
a) O pintor norte-americano Jackson Pollock tornou-se famoso pelas representações de elementos geométricos.
b) A pintura não figurativa pressupõe a existência de um título claro o suficiente para que o seu tema seja perfeitamente compreendido.
c)  Com a pintura não figurativa, a questão da prática da representação em perspectiva ainda mantém a importância.
d)  As obras de pintores como Cézanne, Monet, etc. foram marcantes para se perceber a transição entre a pintura ao gosto renascentista e figurativo para tendências que passariam a romper com o conceito de arte mimética ao longo do século XIX, mas em especial no XX.
e)  Picasso, um dos artistas mais representativos, influentes e conhecidos do século passado, praticou a pintura não figurativa de forma intensa ao longo de toda a sua carreira, mas especialmente nos últimos anos dela.

14 - UEL
“A paisagem não é dada para todo o sempre, é objeto de mudança. É o resultado de adições e subtrações sucessivas. É uma espécie de marca da história do trabalho, das técnicas.”
(SANTOS, M. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo: Hucitec, 1997, p. 68.)

Considerando o impacto da descoberta da fotografia (século XIX) nas Artes Plásticas, é correto afirmar que
a) a invenção da fotografia possibilitou maior liberdade à pintura, pois esta não precisava mais ser descritiva.
b) a fotografia passou a ser a principal ferramenta de criação dos artistas do século XIX.
c) os efeitos óticos produzidos pela fotografia foram imitados na pintura impressionista por diversos artistas.
d) as fotografias dessa época serviam aos impressionistas por traduzirem a quietude da natureza.
e) a fotografia permitiu aos impressionistas representar as emoções humanas de forma minuciosa.

15 - UEL
Leia o texto a seguir, intitulado “Minha pincelada não tem sistema”, que foi extraído de uma carta de um pintor pós-impressionista a Émile Bernard, em 1888.

“No momento, estou absorvido pela floração das árvores frutíferas, róseos pessegueiros, pereiras amarelo e branco. Minha pincelada não tem qualquer sistema. Eu ataco a tela com toques irregulares do pincel, que deixo como saem. Empastes, pontos da tela que ficam descobertos, aqui e ali pedaços absolutamente inacabados, repetições, brutalidades; em suma, estou inclinado a pensar que o resultado é demasiado intranquilizante e irritante para que isso não faça a felicidade dessas pessoas que têm ideias preconcebidas fixas sobre a técnica. [...] Trabalhando diretamente no local, procuro fixar no desenho o que é essencial – mais tarde, encho os espaços delimitados pelos contornos – expressos ou não, mas de qualquer modo, sentidos – com tons que também são simplificados, no sentido de que tudo o que vai ser solo terá o mesmo tom parecido com o violeta, que todo céu terá um tom de azul, que a vegetação verde será verde-azulada, ou verde-amarelada, exagerando deliberadamente os amarelos e azuis neste caso.
(CHIPP, H. B. Teorias da arte moderna. 2ª. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1996. p. 28.)

Com base no texto e nos conhecimentos sobre pintura moderna, identifique a autoria da carta.
a) Paul Cézanne, que foi conhecido pelo emprego da cor e da pincelada fluida em seus trabalhos.
b) Matisse, que, a princípio, foi chamado de fauvista (besta selvagem) e, posteriormente, aclamado como defensor da tradição clássica na pintura francesa.
c) Pablo Picasso, que privilegiou a aplicação simbólica das cores, em oposição a qualquer naturalismo.
d) Paul Gauguin, cujo trabalho introduziu distorções formais e alterações de perspectiva em benefício da composição ou para ressaltar o peso dos objetos.
e) Vincent van Gogh, que se interessou pelas relações de força, como atração, tensão e repulsão, no uso das cores.

16 - UEL
Observe a imagem a seguir e responda às questões 2 e 3:
(ENSOR, J., Intriga, 1890. 0,90 x 1,50 cm. Museu Real de Artes, Antuérpia.)

Com base na imagem do pintor expressionista James Ensor e nos conhecimentos sobre o Expressionismo,
assinale a alternativa correta.
a) A pintura expressionista trabalha com partes de uma mesma imagem, recompondo-as e utilizando-as ao mesmo tempo, a fim de criar várias perspectivas e dar a impressão de que um objeto pode ser visto ao mesmo tempo sob todos os ângulos.
b) Pintando diretamente sobre a tela branca, utilizando somente cores puras justapostas em vez de misturá-las previamente na paleta, os pintores expressionistas buscavam obter a vibração da luz; pesquisavam os cambiantes efeitos da luz na atmosfera e nos objetos a fim de fixá-los na tela.
c) A proposta do Expressionismo é de que a arte flua livremente a partir do inconsciente, da livre associação, com a incorporação de elementos ilógicos do sonho, da fantasia, sem se submeter a qualquer teoria vigente e a nenhuma lógica.
d) O expressionista é inclinado a deformar a realidade de modo cruel, caricatural, muitas vezes hilário; o exagero, a distorção e a dramaticidade das formas, linhas e cores revelam uma atitude emocional do artista.
e) O movimento expressionista propõe a construção de valores burgueses, utilizando-se do lirismo para afirmar conceitos da sociedade; suas manifestações são intencionalmente ordenadas e objetivam conquistar a crítica.

17 - UEL
Leia o texto a seguir:
Poderíamos empregar a palavra “moderno” de forma bastante vaga para significar “do presente”, ou o que é atual. Nesse sentido informal, ela se refere ao que é contemporâneo e é definida por sua diferença em relação ao passado. [...] “Arte moderna” não significa necessariamente o mesmo que “arte do período moderno”, pois nem toda a arte produzida nesse período é julgada “moderna” – considera-se que só certos tipos de arte fazem jus ao título. (FRANSCINA, F. (et alii) Modernidade e Modernismo: A pintura francesa do Século XIX. São Paulo: Cosac & Naif, 1998. p. 7.)

Com base no texto, na imagem anterior e nos conhecimentos acerca das características formais da pintura européia da segunda metade do século XIX, assinale a alternativa que contém informações sobre um tipo de pintura que, segundo o texto, faz jus ao título de moderna.
a) Nas pinturas desse período nota-se o clima bucólico em pinceladas quase imperceptíveis.
b) É uma pintura que valoriza, sobretudo, os detalhes faciais com certa precisão no tratamento da superfície.
c) Além de ser do presente, o moderno significa, a ordem dos valores pictóricos segundo os padrões de beleza.
d) É uma pintura acadêmica, com ideais clássicos de beleza e simetria, conforme estabelecido na Grécia.
e) As pinturas desse período lidam com imagens contemporâneas, cujos limites das pinceladas não são definidos.

18 - UEL
Leia o texto a seguir:
Dadá nasce em Zurique, em 1916, [...] a partir da fundação, por parte dos seus membros, do Cabaret Voltaire, círculo literário e artístico destituído de programa, mas decidido a ironizar e desmistificar todos os valores constituídos da cultura passada, presente e futura. O nome Dadá também e casual, escolhido abrindo-se um dicionário ao acaso. As manifestações do grupo dadaísta são deliberadamente desordenadas, desconcertantes, escandalosas[...]
(Adaptado: ARGAN, G. C. Arte Moderna. São Paulo: Cia das Letras, 1992. p. 355.)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre o Dadaísmo é correto afirmar:
a) A desconexão entre os diversos elementos utilizados atestam o caráter dos trabalhos do movimento em questão.
b) O referido movimento foi uma importante influência para a semana de arte de 1922, aqui no Brasil.
c) A presença de letras e numerais indica que o movimento havia sido influenciado pela poesia concreta.
d) Trata-se de um movimento cuja pintura apresentava um caráter realista, com grande apuro técnico.
e) Em virtude do volume adquirido em consequência da colagem, os trabalhos transitam entre pintura e escultura.

19 - UEL
Leia o trecho do discurso de Graça Aranha na abertura da Semana de Arte Moderna de 1922.

“Para muitos de vós a curiosa e sugestiva exposição que gloriosamente inauguramos hoje é um aglomerado de ‘horrores’.  Aquele Gênio supliciado, aquele homem amarelo, aquele carnaval alucinante, aquela paisagem invertida, se não são jogos de  fantasia de artistas zombeteiros, são seguramente desvairadas interpretações da natureza e da vida. Não está terminado o  vosso espanto. Outros ‘horrores’ vos esperam. Daqui a pouco, juntando-se a esta coleção de disparates, uma poesia liberta,  uma música extravagante, mas transcendente, virão revoltar aqueles que reagem movidos pelas forças do passado. Para estes retardatários a Arte ainda é o Belo. Nenhum preconceito é mais perturbador à concepção da Arte do que o da beleza.”
Com base nesse discurso, é correto afirmar:
a) A Arte Moderna é uma homenagem ao feio e ao disforme.
b) O discurso de Graça Aranha foi uma crítica irônica à Semana de 22.
c) Na concepção moderna de arte o artista não deve saber desenhar.
d) A Arte Moderna é uma atitude de oposição ao passado.
e) O Modernismo brasileiro apoiou-se sobre muitos preconceitos estéticos.

Observe a obra “A Negra” de Tarsila do Amaral e responda às questões 20 e 21.
A Negra, 1923.

20 – UEL
Em “A Negra”, Tarsila estabelece um diálogo entre uma poética construtiva européia e uma das vertentes do modernismo brasileiro. São elas, respectivamente:
a) Cubismo e Movimento Pau-Brasil.
b) Futurismo e Movimento Pau-Brasil.
c) Surrealismo e Movimento Antropofágico.
d) Impressionismo e Movimento Antropofágico.
e) Expressionismo e Movimento Tropicalista.

21 – UEL
A partir da observação da figura, é correto afirmar que a obra apresenta:
a) Preocupação em retratar fielmente a realidade humana e social do país através de um tratamento formal naturalista.
b) Um afastamento da realidade física e humana do Brasil, a partir da adesão aos postulados e procedimentos das vanguardas históricas européias.
c) Características conservadoras contrárias às conquistas estéticas do Movimento Modernista Brasileiro.
d) Um espaço realista que representa um retorno aos valores plásticos do Renascimento italiano.
e) Uma relação entre imaginário popular e procedimentos plásticos extraídos das vanguardas europeia.

22 - Opera10
Fonte: http://studyhungary.dev.xtremedia.hu/upload/images/2percmuvtori.JPG

Sobre a imagem acima e sobre seus conhecimentos acerca da arte, marque a alternativa correta.
a) A imagem associada à Dali, remete ao quadro “Persistência da memória”, que é um dos quadros mais importantes do Futurismo.
b) Pollock foi o pintor mais conhecido do movimento europeu chamado de Expressionismo Abstrato.
c) Warhol foi um artista plástico e idealizador do Abstracionismo, daí a preferência pelas imagens repetidas e coloridas.
d) A imagem referente a Monet remete à técnica de pintura do movimento expressionista.
e) A menção a Picasso alude também ao Cubismo, movimento em que ele é o nome fundamental.

23 - UEL (adaptado)
(PORTINARI, C. Os Retirantes. 1944. Óleo sobre tela, (190×180) cm. Museu de Arte de São Paulo. SP.)

Com base na Figura 1 e nos conhecimentos sobre a obra de Portinari, marque a alternativa correta.
a) Em “Os Retirantes”, observa-se uma perspectiva ideológica que traduz a formação artística/estética de Portinari, principalmente nas obras de cunho social.
b) A série “Retirantes” de Portinari, da qual a obra “Os Retirantes” apresenta neutralidade do artista ao expressar a tragédia e o sofrimento humano, revelando, assim, um caráter de denúncia.
c)  A maneira como são trabalhados os elementos formais, principalmente no tratamento da figura humana, remete à estética neoclássica, presente no Brasil desde a Missão Francesa.
d) A obra “Os Retirantes” está inserida em um período do Modernismo, em que este vive um momento de nova síntese, cujos elementos considerados são, entre outros, o indianismo e a uma tradição artística que idealiza o Brasil.
e) Portinari foi um artista brasileiro muito importante para o movimenta realista.

24 - UEL

Resultado de imagem para hans staden relato de viagens
(BRY, T. Gravura segundo relato de viagens de Hans Staden ao Brasil. Cerca de 1557. In. BELLUZZO, A. M. M. O Brasil dos viajantes. São Paulo: Objetiva Metalivros, 1999. p. 70.)

Resultado de imagem para tarsil do amaral gravura
(AMARAL, T. Desenho em nanquim sobre papel, (26×20) cm. Coleção Particular, 1928.)

Com base nas figuras e nos conceitos de canibalismo e de antropofagia para o movimento modernista brasileiro, marque a alternativa correta.
a) Para a mentalidade europeia, o homem americano era selvagem e inferior porque praticava o canibalismo. Para Oswald de Andrade, era exatamente a nossa índole canibal que permitia, na esfera da cultura, a assimilação crítica das ideias e modelos europeus.
b) Canibalismo e antropofagia são sinônimos e significam alimentar-se de carne humana, que, de acordo com a tendência modernista, é o resgate do caráter romântico na representação de totens.
c) A ideia contida na cena representada pela Figura 2 demonstra o instinto selvagem do homem americano, envolvido em um ritual alimentar desprovido de qualquer crença ou simbolismo.
d) A obra “Abaporu” pertence a um período cultural e artístico brasileiro caracterizado pelo aproximação da tradição clássica renascentista, pois não demonstra preocupação com a representação naturalista.
e) A antropofagia foi fundamental para consolidar modelos estéticos europeus, de forma que no Brasil passou-se a imitar os modelos europeus com mais perfeição do que no século XIX.

25 – UFU (adaptado)
Interprete o trecho do "Manifesto Antropofágico", de Oswald de Andrade. "(...) Só a antropofagia nos une. Socialmente. Economicamente. Filosoficamente. (...) Já tínhamos o comunismo. Já tínhamos a língua surrealista. A idade de ouro. Catiti Catiti Imara Notiá Notiá Imara Ipejú. Antes dos portugueses descobrirem o Brasil, o Brasil tinha descoberto a felicidade. A alegria é a prova dos nove. No matriarcado de Pindorama. Oswald de Andrade Em Piratininga Ano 374 da deglutição do Bispo Sardinha." Revista de "Antropofagia", São Paulo, n.1, ano 1, maio de 1928.

O Manifesto, escrito por um dos participantes da Semana de Arte Moderna de 1922, elabora algumas imagens sobre o passado do Brasil. Sobre este manifesto, os modernistas e o contexto histórico da década de 1920, marque a alternativa correta.
a) o Manifesto traz a marca da conciliação entre as raças negra, branca e índia, celebrada anualmente no carnaval, consolidando a imagem de descobrimento do Brasil como obra do acaso. Este manifesto mostrou a proximidade dos modernistas com os escritores românticos, numa tendência de volta ao passado e de valorização da cultura lusitana.
b)  o movimento modernista sofreu influências do futurismo, expressionismo e surrealismo. Este recolheu inspiração num período marcado por grande agitação política e cultural e pela crescente urbanização do país, ressaltando nossas raízes históricas de uma forma crítica.
c) a metáfora da antropofagia reforça o principal elemento da cultura modernista - o ufanismo - em detrimento do princípio da luta de classes. Apesar disso, o período foi marcado por embates entre o anarquismo, defensor de eleições livres, e o comunismo, defensor da luta direta contra os patrões.
d) o ímpeto inicial que unia os modernistas era a renovação, a mudança e o rompimento com as regras acadêmicas, porém alguns seguiam caminhos politicamente radicais e de esquerda, como Cassiano Ricardo e Plínio Salgado, ligados ao verde-amarelismo e defensores do nacionalismo "tupi".
e) o manifesto marcou um momento de ebulição cultural na cidade de São Paulo que rapidamente espalhou-se por todo o Brasil.

26 - Faap (adaptado)
A Pintura do século XX evolui do figurativismo estilizado até a abstração pura. Entre as principais correntes merece relevo o expressionismo, resultado das inovações de Van Gogh, consistindo na tendência de deformar as figuras com o objetivo de mostrar os sentimentos do artista ou o seu modo de ver o mundo e mais. Sobre esse contexto artístico, marque a alternativa correta.
a) O Cubismo, de Bracque e Picasso, tenta desvendar a estrutura dos objetos, destruindo totalmente a aparência deles e fazendo da pintura um ato totalmente abstrato e hermético.
b) O Futurismo de Boccioni, Carrá e Balla, aceitando a despoetização do mundo, acaba por se transformar num mundo caricatural e burlesco de exaltação à máquina e à velocidade da era industrial burguesa, servindo de suporte ideológico ao Fascismo de Mussolini.
c) O Surrealismo (de dada - cavalo em francês, na linguagem infantil), fundado pelo poeta romeno Tristan Tzara, condena a ordem que produziu a Primeira Guerra e critica a civilização, a religião e a moral. As declarações dos dadaístas são confusas propositadamente, objetivando, pela brincadeira, ridicularizar a sociedade, a arte e a cultura tradicional.
d)  O Abstracionismo é uma tradição estética em que há a ruptura tanto com a forma quanto com a figura, a fim de alcançar a expressão mais pura e intraduzível do interior do artista.
e) O Expressionismo é caracterizado pelas pinceladas curtas e pela luminosidade evidente nos quadros quase sempre pintados ao ar livre e durante o dia.

27 - UEL
Assinale a alternativa que menciona somente movimentos artísticos das vanguardas históricas europeias que influenciaram as obras dos modernistas brasileiros.
a) Barroco, Rococó, Art-nouveau.
b) Expressionismo, Cubismo, Surrealismo.
c) Neoclassicismo, Impressionismo, Romantismo.
d) Pop-art, Dadaísmo, Futurismo.
e) Construtivismo, Concretismo, Happening.

28 - Opera10
Arte é comumente conceituada como a atividade antrópica associada à produção visual, musical, dramatúrgica, corpórea, verbal, digital, etc., com intuitos estéticos de redefinir a realidade a partir do ponto de vista do artista, com o objetivo de promover o desenvolvimento da sensibilidade, da consciência, da autonomia crítica, etc., em um ou mais interlocutores ou espectadores.
Etimologicamente, segundo o dicionário Houaiss, arte é a “maneira de ser ou de agir, habilidade natural ou adquirida, arte, conhecimento técnico, tudo que é de indústria humana, ciência, ofício, instrução, conhecimento, saber, profissão, destreza, perícia, habilidade, gênio, talento, qualidades adquiridas, pej. 'ardil, fraude', p.ext. 'produto da arte, regras de uma arte, a parte teórica de uma arte, tratado, obra importante”.

Sobre a arte, amparado no texto acima e nos seus conhecimentos sobre arte, é correto afirmar.
a) A arte é produto da inspiração organizada que se submete a um método do próprio artista que regula e ajuda a trazer significação para a obra de arte. Portanto, qualquer forma de ação no sentido de produzir quadros, esculturas, etc., como forma de lidar com problemas psiquiátricos ou mesmo como forma de tratar as pessoas que sofram de males desse tipo não pode ser considerado arte em função do pragmatismo implícito nesse tipo de atividade. Assim, não a obra a ser contemplada na produção de Arthur Bispo do Rosário, por exemplo, mas sim o resultado de um processo terapêutico.
b) A Pop Art, que teve como principal expoente Andy Warhol, foi responsável por mostrar as facetas positivas do consumo, do que é popular e do que é industrial, sempre de forma elogiosa e meramente contemplativa, sem críticas ousadas ou mesmo explícitas.
c) A arte do final do século XX notabilizou-se pelo elogio ao multiculturalismo e pelo uso concomitante de várias tecnologias e linguagens na concepção artística, o que produziu tendências como a vídeoarte em que pintura, música, vídeo e fotografia fundem-se numa mesma obra de arte.
d) O computador passou a ser uma ferramenta cotidiana para muitos artistas desde o fim do século XX, em função disso é questionável não só a autoria do artista por causa do processo de colagem e mixagem de conteúdos que os programas computacionais permitem, mas também o próprio artista, já que a exigência de criatividade é menor em função dos recursos oferecidos por essa “nova” ferramenta.
e) As teorias de Sigmund Freud muito influenciaram a idéia de concepção artística de André Breton, Salvador Dalí e René Magritte, o que os impulsionou a lançar as bases do que viria a ser o Futurismo.

29 – UEL (adaptada)
No século XIX, o músico e compositor Richard Wagner (1813-1883) propunha uma nova integração das artes, idealizando o que ele chamou de “obra de arte total”. Deste modo, Wagner considerava a ópera como o representante mais adequado da obra de arte total. O objetivo era provocar no espectador uma experiência simultaneamente física, emocional, intelectual e espiritual.
Marque a alternativa correta sobre essa integração das artes no barroco, estabelecendo uma relação com o modo de viver da sociedade daquele período.
a) A ópera é o grande gênero musical do barroco, fundindo arquitetura, música, literatura, vestuário, pintura ilusionista ou cenográfica, etc.
b) Essa integração entre as diversas formas de arte é uma pretensão teórica do Barroco não realizada.
c) A intenção dessa integração é provocar no espectador um estado de reforço dos mecanismos racionais e lógico, por meio do arrebatamento dos sentidos, do maravilhamento.
d) A arte no Barroco serve para atrair e distrair. Atrair a atenção das massas para a ostentação do poder, e distrair sua atenção dos problemas que vivem. Portanto, ela não tinha intenções que não fossem estéticas.
e) No período barroco, é importante mencionar também o gosto pela novidade, o artifício e a invenção, característicos da elite dessa sociedade e de seu modo de viver frugal e contido em função da grande influência da Igreja nesse período.

30 - Opera10
Leia atentamente o texto abaixo:

“...produzir música e interpretar música implica ações musicais como criar (improvisar, compor, fazer arranjos), executar (cantar, tocar, dançar) e escutar. Assim, as estruturas mencionadas anteriormente podem ser trabalhadas tendo como base a produção e a interpretação musicais. Essas estruturas constituem materiais e possibilidades de organização de vários idiomas, estilos ou gêneros musicais. Podem, portanto, ser estudadas a partir de uma ampla gama de músicas. Por exemplo, explorar a linha rítmica do canto falado do rap; as sobreposições rítmicas de uma bateria de escola de samba.
Outro aspecto a ser considerado reporta-se ao trabalho com essas estruturas. No cerne das várias tendências pedagógicas no ensino da Música, há algumas práticas que se consagraram, mas de modo algum significam a melhor possibilidade, dependendo do contexto de ensino e aprendizagem. Por exemplo, da proposta das oficinas de música vem a idéia de iniciar o trabalho com a exploração sonora e as qualidades desses sons (altura, timbres, intensidades, durações). Qualquer estrutura pode ser desencadeadora de um processo de aprendizagem musical. O que se procura garantir nas tendências pedagógicas atuais é que a aprendizagem seja significativa, isto é, que tenha sentido para quem aprende.
Outra tendência refere-se ao trabalho no contexto e a partir de contextos musicais, e não a partir de estruturas isoladas. Trabalhar no contexto musical implica processos musicais. Por exemplo, improvisar com ritmos; explorar nessa improvisação, além de estruturas rítmicas, diferentes timbres. Trabalhar a partir do contexto musical implica partir de produtos musicais. Por exemplo: depois da escuta de determinada música, discutir seus vários níveis de organização. Como se espera que o ensino médio seja uma continuidade do ensino fundamental, é importante avaliar que conhecimentos e habilidades musicais os alunos já construíram. Mesmo que eles não se tenham envolvido com o ensino de Música anteriormente, suas vivências cotidianas proporcionam lhes conhecimentos que devem ser considerados nas aulas.” Fonte: Orientações Educacionais do Ensino Médio (MEC).

Com a ajuda do texto e de seus conhecimentos reunidos ao longo de sua formação, marque a alternativa correta.
a) O som emitido por um trombone é mais grave do que o produzido por um pífano, nesse caso tais sons são distintos pela densidade com que são produzidos. Também podemos distinguir um som pela intensidade da produção dele, isto é, o som emitido por uma pessoa que cumprimenta outra em um velório é menos intenso do que o produzido por uma banda de Metal em um festival dedicado a esse gênero musical. O timbre de um som permite identificar os sons de instrumentos musicais ou de vozes de pessoas diferentes pelo fato de eles e elas terem durações distintas.
b) Pode-se dizer que o canto falado do RAP a que o texto refere-se está associado ao fato de esse estilo musical preocupar-se em sua origem mais com o conteúdo das músicas do que necessariamente com as qualidades vocais do cantor. Assim, pode-se dizer que a origem do RAP é política não só pelas letras engajadas, mas pela democratização acerca de quem podia tomar os microfones para fazer rimas e dizer sobre o mundo a partir do seu ponto de vista.
c) A faceta da música que pode ser entendida como como expressão artística é a execução ou a reprodução ao vivo dela, em função disso pode-se afirmar que a música é uma arte bastante performática. As formas de executar uma obra musical podem ser as mais diversas como o caso da improvisação simples e espontânea dos cantos de trabalho das lavadeiras de várias regiões brasileiras e das “worksongs” dos negros norte-americanos do século XIX e primeira metade do XX; do concerto clássico; do show de música pop; do coro das igrejas protestantes negras dos EUA; etc.
d) Sobre as artes, pode-se afirmar que o teatro é a mais performática delas, já que todas as etapas do processo de criação e apresentação dessa produção artística dão-se muito atrelados ao corpo e aos movimentos que ele pode produzir.
e) A música pop é a produção musical coletiva associada à cultura folclórica, ao improviso, a espontaneidade e a cultura oral em certa medida. Muito dependente da urbanização e industrialização da sociedade que permitiu a concentração de público nas cidades para que o próprio nome dela se justificasse em função de sua massificação. De tipificação vasta e em contínuo processo de mudança, é muito dependente da cultura da periferia que abastece a sociedade de forma contínua e perene com novos ritmos e tendências desde o Samba ao Tecnobrega, produtos de diversas regiões periféricas de grandes cidades brasileiras.

31 – Opera10
No texto a seguir, a artista brasileira Beth Moysés descreve uma performance realizada por ela.

“Tem uma performance em que as mulheres, vestidas de noiva (eu fiz esse trabalho em Montevidéu, em Las Palmas, nas Ilhas Canárias, e em Cáceres, na Espanha), caminham para uma praça, sentam-se em círculo e colocam luvas transparentes nas mãos. Com um fio preto e uma agulha elas vão bordando; como a luva é transparente, elas bordam a linha da vida pensando na vida delas, em tudo o que passou. Quando o bordado está pronto, elas tiram as luvas, como se descascassem a pele antiga e começassem uma nova vida.”
(CANTON, K. Da Política às micropolíticas. São Paulo: Martins Fontes, 2009. p.48-49.)

Beth Moysés. Reconstruindo sonhos, da série Mãos bordadas, 2004.

As performances são típicas da arte contemporânea, sobre esse importante referencial da arte, marque a alternativa correta.
a) Utilização de novos suportes e materiais para a arte, diferentes dos tradicionais, como os consagrados tinta a óleo, bronze, mármore, etc. Isso porque, em princípio, para a Arte Contemporânea, qualquer coisa é material para a arte.
b) Ampliação dos temas e técnicas tradicionais da arte, mas sem qualquer interesse na participação efetiva do público/fruidor/espectador, para interagir com a obra.
c) Busca de uma maior aproximação com a vida, com a realidade cotidiana atual, com as coisas do mundo, da natureza, da realidade urbana, daí o fato de ser considerada uma expressão artística de fácil entendimento mesmo por públicos sem uma educação formal sobre arte.
d) Tem forte caráter apolítico, ainda que haja uma intensa preocupação existencial ou com as subjetividades na Arte Contemporânea.
e) Independência entre as diferentes linguagens artísticas: dança, música, pintura, teatro, escultura, literatura, etc.

32 – PAS-UnB (adaptada)
Você que neste momento está fazendo esta prova, provavelmente já foi público de alguma peça teatral. Você sabe o quanto sua opinião é significativa para o sucesso ou não do espetáculo? Nesse sentido, observe o que afirma Sábato Magaldi em Iniciação ao Teatro.
“Pela natureza e pelo comportamento do público se conseguiria traçar o perfil de um teatro. (...)
Essa consideração nega de pronto a validade teórica da arte pela arte, em que o aplauso ou o repúdio da plateia seriam indiferentes ao processo teatral.”
No que se refere ao papel do público no teatro, marque a alternativa correta.
a) A arte do ator, diferentemente da arte do escritor e do pintor, realiza-se também sem o espectador, sem a relação ator/espectador.
b) O público do teatro romano associa-se, hoje, mais àquele que comparece aos estádios de futebol do que àquele que frequenta as salas teatrais.
c) No último período do teatro clássico grego, era o público quem determinava se o ator que representava o herói trágico seria substituído no derradeiro minuto por criminosos condenados à morte, que seriam, assim, executados em cena.
d) Ao longo da história do teatro, grandes mudanças ocorreram nos diversos aspectos da linguagem teatral — iluminação, cenografia, dramaturgia, interpretação etc. —, porém o público manteve-se inalterado, sem interferir nas transformações do processo teatral.
e) O teatro era uma arte considerada menor pelos filósofos na Antiguidade Clássica.

33 - PAS-UnB (adaptada)
Stanislavski persistiu:
— Você não está em pé no ritmo correto!
Ficar em pé no ritmo! Como ficar de pé num ritmo?
Andar, dançar, cantar no ritmo, isso eu podia entender, mas ficar em pé!
— Perdoe-me, Konstantin Sergeyevich, mas eu não faço a menor idéia do que o ritmo seja.
— Isso não é importante. Ali no canto tem um rato. Pegue um pau e se ponha em posição para esperar por ele; mate-o tão logo ele pule para fora... Não, dessa maneira você vai deixá-lo fugir. Olhe com mais atenção — mais atenção. Quando eu bater palmas, pegue-o com o pau... Ah, viu como você está atrasado! De novo. Concentre-se mais. Tente golpear ao mesmo tempo que as palmas. Isso, percebe como agora você está em pé num ritmo completamente diferente do de antes? Ficar em pé e observar um rato é um ritmo; outro, completamente diferente, é esperar um tigre que se arrasta em sua direção.
Taporkov, s.d., p. 62. Apud: Luís Otávio Burnier. A arte de ator. Da técnica à representação. Campinas: UNICAMP, p. 45 (com adaptações).

A partir do texto acima, marque a alternativa correta.
a) Não existe movimento, por menor que seja, que não percorra um itinerário com um certo ritmo; por isso, um movimento corpóreo é um deslocamento no espaço e no tempo do corpo sempre como um todo único.
b) Das formas teatrais existentes, a mímica é a única em que o ator, em movimentos gestuais impulsivos, não tem preocupação com o ritmo, o espaço e o tempo; nela, tudo é improvisação.
c) Em um texto clássico, onde se identificam claramente as personagens da trama dramática, a movimentação do ator no espaço cênico dá-se em ritmo cadenciado, em movimentos iguais e repetitivos.
d) Embora o ritmo manifeste-se mais claramente por meio do movimento determinando, sua dinâmica, pode existir separado do movimento da ação, na aparente imobilidade.
e) No teatro, o movimento é pouco importante porque ele o close e as feições dos autores ajudam a compor cenicamente melhor a atuação do ator, tal como no cinema, que, em função da possibilidade de closes, as feições, mesmo as mais sutis, são fundamentais na interpretação do ator de cinema.

34 - PAS-UnB (adaptada)
O Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), que ocupa lugar de maior destaque no perfil do teatro brasileiro moderno, já foi duramente atacado por diretores da estatura de Augusto Boal e Zé Celso. Em 1976, Sábato Magaldi escreveu:
Hoje há quase um esnobismo em se tentar reduzir a importância do TBC ou mesmo em julgá-lo pernicioso à evolução do nosso teatro. Com o seu maior poderio econômico, ele teria estancado o desenvolvimento de uma dramaturgia mais simples e acessível, e um tipo de desempenho franco e aberto, que se comunicasse muito mais espontaneamente à platéia. Ele representaria a imposição de uma cultura superior e extenuada a um meio incipiente, que precisasse descobrir por conta própria os seus instrumentos. De fato, com a “ditadura” do TBC, praticamente ficaram relegados ao ostracismo — e quase sem possibilidade de ação — os ídolos da geração anterior, como Procópio, Dulcina e Jayme Costa. Por outro lado, é possível pensar que esses nomes não se dispuseram a fazer um esforço total de renovação.
Alberto Guzik. TBC: Crônica de um sonho. São Paulo: Perspectiva, 1986, p. 219 (com adaptações).

A partir da temática do texto acima, marque a alternativa correta.
a) O TBC procurou renovar a cena teatral nacional com a montagem de peças ligadas ao folclore brasileiro.
b) Apesar de o TBC possuir protagonistas como Cacilda Becker, Tonia Carreiro e Raul Cortez, houve um certo antagonismo com as estrelas do cenário teatral da época, como Procópio Ferreira e Dulcina de Morais, pois estes praticavam um teatro embasado na figura da prima dona, sem investimentos na renovação técnica e de repertório.
c)  O grupo TBC teve uma linha de pesquisa estética teatral diferenciada da dos grupos Arena e Oficina. No seu surgimento, demonstrou ser mais arrojado cenicamente que estes; assim, no decorrer do tempo, consolidou-se como um grupo teatral vanguardista.
d)  O TBC pode ser caracterizado como uma companhia teatral de repertório internacional; por esse motivo, foi pouco receptivo a autores nacionais.
e)  O TBC foi um grupo teatral focado meramente nas questões estéticas da produção teatral.

35 - Opera10
Analise com cuidado as imagens a seguir e marque a alternativa correta.

Imagem 1
Fonte: http://t2.uccdn.com/pt/images/2/3/9/img_14932_ins_73211_orig.jpg

Imagem 2
Fonte: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/6/6a/Mona_Lisa.jpg/677px-Mona_Lisa.jpg
Nota: da Vinci, Leonardo (1452-1519) pintor, inventor, cientista, arquiteto, poeta, escultor e engenheiro – polímata - italiano (Renascença) - 1503-06 – óleo sobre tela - Mona Lisa ou La Gioconda.

Imagem 3
Fonte:https://comunicacaoeartes20122.files.wordpress.com/2012/12/formas-c3banicas-de-continuidade-no-espac3a7o-umberto-boccioni-1913.jpeg
Notas: Boccioni, Umberto (1882- 1916) pintor e escultor futurista italiano - 1913 - escultura - Formas únicas de continuidade no espaço.

a) A imagem 3 é representativa de uma forma mimética de representação da realidade.
b) A imagem 1 tem um apelo autoral fortemente étnico em função da precariedade com a qual foi feita e das matérias primas não industriais com as quais foi feita.
c) A imagem 2 é um marco da pintura ocidental que mostra a obsessão de um artista pela perfeição, daí o fato de ele ter em toda sua vida dedicado-se apenas às artes plásticas como forma de alcançar esse objetivo.
d) A imagem 3 denuncia uma tentativa do escultor de representar a fluidez das imagens dos corpos quando em movimento.
e) A imagem 1 é uma referência estética de caráter primitivo, o que a define como necessariamente produção exclusiva e única de membros de uma sociedade pré-industrial.

36 - UEL
Fonte: http://www.cops.uel.br/vestibular/2011/provas/fase1_2_com.pdf

As figuras mostram imagens escultóricas concebidas em períodos artísticos distintos.
Assinale a alternativa que indica o que há em comum nas referidas esculturas.
a) Textura.
b) Simetria.
c) Bidimensionalidade.
d) Movimento.
e) Lateralidade.

37 – Opera10
“Hip-Hop é uma cultura que consiste em 4 subculturas ou subgrupos, baseadas na criatividade. Um dos primeiros grupos seria, e se não o mais importante da cultura Hip-Hop, por criar a base para toda a cultura, o DJ é o músico sem “instrumentos” ou o criador de sons para o RAP, o B.Boy (a dança B.Boy, Poppin, Lockin e Up-rockin) representando a dança, o MC (com ou sem utilizar das técnicas de improviso) representa o canto, o Writer (escritores e/ou grafiteiros) representa a arte plástica, expressão gráfica nas paredes utilizando o spray.” (Daniel Tocha)


Marque a alternativa correta sobre a origem e o desenvolvimento do RAP no Brasil e nos EUA.

a) O Rap no Brasil seguiu e segue as mesmas preferências estéticas e temáticas do Rap estadunidense, por reproduzir ou adaptar apenas a música norte-americana sem que influências musicais brasileiras possam ser percebidas em quaisquer “raps” no Brasil.
b) Rap foi desenvolvido em bairros periféricos de cidades norte-americanas como New York em função do contato de negros norte-americanos e negros imigrantes jamaicanos. Foi por muito tempo nos EUA uma manifestação cultural estritamente negra, urbana, periférica e politizada.
c)    Rap foi por rapidamente assimilado pelas grandes redes de televisão norte-americanas, inclusive a MTV, que muito auxiliou no desenvolvimento do Rap até que ele se tornasse o fenômeno cultural de grande escala que é hoje.
d)    Rap é um ritmo musical que, hoje, no Brasil e em todo o mundo, tem uma relação muito evidente e explícita, com as causas dos mais pobres.
e)    O sucesso do Rap dá-se de forma semelhante em diversas cidades do mundo como São Paulo, Bogotá, New York, Paris, etc.

38 – Opera10
O Funk no Rio de Janeiro

Apesar de hoje o circuito funk carioca ser manifestação cultural predominante suburbana, os primeiros bailes foram realizados na Zona Sul, no Canecão, aos domingos, no começo dos anos 70. A festa foi organizada pelo discotecário Ademir Lemos, que até então só trabalhava em boates, e pelo animador e locutor de rádio Big Boy, duas figuras consideradas lendárias pelos funkeiros. Big Boy produzia e apresentava um programa diário (menos aos domingos) na rádio Mundial (uma estação que sempre tentou atingir um público “jovem”), o horário radiofônico mais popular da época. Os bailes da pesada, como eram chamadas essas festas domingueiras do Canecão, atraíam cerca de 5.000 dançarinos de todos os bairros cariocas, tanto da Zona Sul quanto da Zona Norte. A programação musical também tendia para o ecletismo: Ademir tocava rock, pop, mas não escondia sua preferência pelo soul de artistas como James Brown, Wilson Pickett e Kool and The Gang. Ademir comenta o final do baile no Canecão:

“As coisas estavam indo muito bem por lá. Os resultados financeiros estavam correspondendo à expectativa. Porém, começou a haver falta de liberdade do pessoal que frequentava. Os diretores começaram a pichar tudo, a por restrição em tudo. Mas nós íamos levando até que pintou a ideia da direção do Canecão de fazer um show com Roberto Carlos. Era a oportunidade deles para intelectualizar a casa, e eles não iam perdê-la, por isso fomos convidados pela direção a acabar com o baile.” (Jornal de Música, Nº 30, Fevereiro de 1977:5)

Intelectualizado ou não, o Canecão passou a ser considerado o palco nobre da MPB. O Baile da Pesada foi transferido para os clubes do subúrbio, cada fim de semana em um bairro diferente. Informantes que foram a estes bailes contam que uma legião fiel de dançarinos ia a todos os lugares, do Ginásio do América ao Cascadura Tênis Clube. Big Boy, que tinha se separado de Ademir, mas contratava outras pessoas para cuidar dos toca-discos, anunciava seus bailes no programa da Mundial, cada vez mais influente. Os bailes da pesada eram também realizados em clubes de outras cidades, chegando até Brasília em 74.
Alguns dos seguidores do Baile da Pesada tomaram a iniciativa de montar suas próprias equipes de som para animar pequenas festas. Não se sabe qual foi a primeira equipe. As opiniões a esse respeito divergem bastante, cada informante querendo dizer que foi o primeiro. As equipes tinham nomes como Revolução da Mente (inspirado no disco Revolution of The Mind, de James Brown), Uma Mente Numa Boa, Atabaque, Black Power, Soul Grand Prix. (...)” (“O Baile Funk Carioca: Festas e Estilos de Vida Metropolitanos”, Hermano Vianna)

Sobre as origens do Funk Carioca, marque a alternativa correta:
a) As origens do Funk Carioca são indiscutivelmente periféricas, a ponto de se poder dizer que ele é um ritmo nascido como voz para os excluídos por razões idênticas às do RAP norte-americano.
b) Os bailes que deram origem ao Funk carioca são alvo de preconceito desde o seu início, já que aconteciam sempre na periferia em função da ausência de espaços disponíveis e de receptividade em salões de zonas nobres do Rio de Janeiro.
c) A origem do Funk carioca é resultado da união de ritmos brasileiros com ritmos norte-americanos.
d) Ironicamente, o Funk Carioca, que foi alvo de duras críticas originadas de camadas abastadas da sociedade carioca, um tempo depois seduziria os filhos e netos daqueles que foram potencialmente seus mais severos críticos.
e) O Funk Carioca é um ritmo musical urbano, periférico e com forte apelo étnico graças às muitas relações mantidas por ele com cânticos de religiões afro-brasileiras.

39 – Opera10
Ainda sobre o texto “O Funk no Rio de Janeiro”, marque a alternativa correta.
a) O autor claramente aponta a relação entre o Funk Carioca com ritmos brasileiros em sua origem.
b) Os Bailes da Pesada foram perseguidos em função do seu forte apelo político que buscava igualdade étnica na sociedade entre negros e brancos.
c) As equipes de som são uma consequência dos Bailes da Pesada e são peça fundamental do desenvolvimento do Funk Carioca no Rio de Janeiro no início da década de 1980.
d)  A repressão da Ditadura Militar também explica a “fuga” dos bailes para a periferia do Rio de Janeiro e a interiorização dos bailes.
e) Os meios de comunicação de massa não eram importantes para a divulgação do bailes, em função do preconceito dos gestores desses meios com a música periférica, negra e muito subversiva politicamente que era executada nos bailes.

40 – Opera10
Marque a correlação correta entre a definição e o nome do estilo musical.
a) Reggae - estilo musical originário da Jamaica, caracterizado pela estrutura de banda pop; pelas letras ligadas aos movimentos de afirmação dos negros, ao amor e a paz; pela ligação com o Rastafarismo e pelo ritmo envolvente. Originou-se da união de influências da música tradicional africana e caribenha (Mento), do Ska, do Rocksteady e do R&B norte-americano.
b) Rock – estilo originado da união entre as tradições musicais afro-americanas com a música sacra de origem protestante, mais elementos do Blues e, mais tarde, do R&B, na transição da década de 1950 para a de 1960, desenvolveu-se uma música profana notabilizada pelas harmonias elegantes e pelos vocais angelicais, além das letras ora políticas, ora sentimentais.
c) Soul - ao longo das décadas de 1960 e 1970, foi construído como um ritmo dançante, agressivo e com letras politicamente engajadas. Com batida fortemente sincopada e com grandes e agitados “nipes” de metais, construiu-se uma música que ao mesmo tempo que era defensora da causa dos negros nas décadas de 1960 e 1970 especialmente, era um ritmo enérgico, alegre e sedutor, perfeito para celebrações agitadas, dançantes e vigorosas.
d) Funk - ritmo nascido na Flórida caracterizado por batidas rápidas, graves, eletrônicas, além das letras com forte apelo sexual.
e) Miami Bass - ritmo nascido na periferia de cidades norte-americanas, especialmente New York, produto de uma cultura urbana, negra e periférica que é parte de tradições culturais caracterizadas por expressões corporais ligadas à dança (Break), musicais (RAP) e visuais (grafite), as quais são os pilares de movimento cultural chamado Hip Hop.

41 - Opera10
Em 1915, foi lançada a controversa película “O Nascimento de uma Nação” de autoria do cineasta norte-americano D.W. Griffith. O filme marcou uma revolução técnica na sétima arte. Entretanto, integrantes da Ku Klux Klan, grupo violento e racista do sul dos EUA, são retratados como heróis, enquanto os negros são representados como vilões. Para muitos, o filme e seu idealizador são responsáveis por uma série de linchamentos de negros ocorridos no sul norte-americano e ainda pelo recrudescimento das ideias da Klan. Outros filmes como “Platoon”, “Assassinos por natureza”, “Old boy”, “Cães de aluguel” e “Apocalipse Now" são acusados de fomentar ódio e mesmo violência em muitos países.
Por outro lado, manifestações artísticas foram usadas como forma de protesto e denúncia de várias situações que atentavam contra os direitos humanos ou mesmo a humanidade, são exemplos: a participação do soul e do funk norte-americanos (James Brown, Sly and Family Stone, Funkadelic, Marvin Gaye, etc.) em relação à luta pelos direitos civis dos negros nos EUA; a denúncia do bombardeio da cidade de Guernica na Espanha representado na obra “Guernica” de Picasso; as músicas e atitudes de John Lennon contrárias à Guerra no Vietnã que se opuseram a política belicista e paranoica de governos norte-americanos; etc.

Sobre o poder transformador e influenciador da arte, marque a alternativa correta:
a) A arte, de forma geral, é classificada como tal de acordo com o poder político estabelecido em uma época, contudo é uma relação provisória, pois só perdura durante o tempo de vigência desse “status quo”.
b) O artista não deve ser responsabilizado pelas interpretações que os espectadores desenvolvem em relação a sua produção. Mesmo porque a arte é sempre um ato humano em que a idiossincrasia do espectador é determinante para a forma como ela será compreendida.
c) A arte é um processo ideologicamente transitório, pois o que era considerado ofensivo no passado pode não sê-lo hoje.
d) A arte é produto do meio em que é produzida, assim não se pode associar a autoria dessas obras com a forma como elas foram recebidas pelo público.
e) A arte é capaz sim de influenciar pessoas tanto quanto um discurso ou uma política pública, a questão é a intensidade dessa influência que é sempre maior em políticas públicas pelo aspecto positivo que sempre acompanha essas decisões governamentais.

42 - Opera10
Leia atentamente o texto abaixo.
“O samba é um gênero musical, de onde deriva um tipo de dança, de raízes africanas surgido no Brasil e tido como o ritmo nacional por excelência. Considerado uma das principais manifestações culturais populares brasileiras, o samba se transformou em símbolo de identidade nacional.
Dentre suas características originais, está uma forma onde a dança é acompanhada por pequenas frases melódicas e refrões de criação anônima, alicerces do samba de roda nascido no Recôncavo Baiano e levado, na segunda metade do século XIX, para a cidade do Rio de Janeiro pelos negros que migraram da Bahia e se instalaram na então capital do Império. O samba de roda baiano, que em 2005 se tornou um Patrimônio da Humanidade da Unesco, foi uma das bases para o samba carioca.
Apesar do samba existir em todo o país - especialmente nos Estados da Bahia, do Maranhão, de Minas Gerais e de São Paulo - sob a forma de diversos ritmos e danças populares regionais que se originaram do batuque, o samba como gênero é uma expressão musical urbana do Rio de Janeiro, onde de fato nasceu e se desenvolveu entre o final do século XIX e as primeiras décadas do século XX. Foi no Rio de Janeiro que a dança praticada pelos escravos baianos migrados entrou em contato e incorporou outros gêneros musicais tocados na cidade (como a polca, o maxixe, o lundu, o xote, entre outros), adquirindo um caráter totalmente singular e criando o samba carioca urbano e carnavalesco.”

Marque a alternativa correta sobre a história do samba.

a) O samba é um ritmo musical popular típico do Brasil que não sofreu nenhuma influência da música europeia, portanto é um exemplo típico de produção musical afro-brasileira.
b) O Brasil é visto mundialmente como o país de origem do samba, até porque essa expressão artística brasileira, popular e acessível, tem admiradores em todo o mundo. Apesar disso, os muito sub-ritmos que compõem o samba nada influenciaram a música de outros países do Ocidente como os EUA, a Inglaterra, etc.
c) O samba tornou-se símbolo nacional e popularizou-se maciçamente durante o período em que o Brasil foi governado por Getúlio Vargas, não sem intensa intervenção do governo de então para que isso ocorresse.
d) O samba é um ritmo popular de música associado a tradições rurais que pouco foram modificadas ao longo do século XX.
e) O samba é um ritmo musical que continua visto como elemento da cultura popular com estreitas relações ideológicas com as pessoas que o produzem, ou seja, ainda é um ritmo periférico feito por pessoas pouco abastadas para seus pares.

43 - Opera10
"O Tropicalismo foi um movimento de ruptura que sacudiu o ambiente da música popular e da cultura brasileira entre 1967 e 1968. Seus participantes formaram um grande coletivo, cujos destaques foram os cantores-compositores Caetano Veloso e Gilberto Gil, além das participações da cantora Gal Costa e do cantor-compositor Tom Zé, da banda Mutantes, e do maestro Rogério Duprat. A cantora Nara Leão e os letristas José Carlos Capinan e Torquato Neto completaram o grupo, que teve também o artista gráfico, compositor e poeta Rogério Duarte como um de seus principais mentores intelectuais.
Os tropicalistas deram um histórico passo à frente no meio musical brasileiro. A música brasileira pós-Bossa Nova e a definição da “qualidade musical” no País estavam cada vez mais dominadas pelas posições tradicionais ou nacionalistas de movimentos ligados à esquerda. Contra essas tendências, o grupo baiano e seus colaboradores procuram universalizar a linguagem da MPB, incorporando elementos da cultura jovem mundial, como o rock, a psicodelia e a guitarra elétrica.
Ao mesmo tempo, sintonizaram a eletricidade com as informações da vanguarda erudita por meio dos inovadores arranjos de maestros como Rogério Duprat, Júlio Medaglia e Damiano Cozzela. Ao unir o popular, o pop e o experimentalismo estético, as idéias tropicalistas acabaram impulsionando a modernização não só da música, mas da própria cultura nacional.
Seguindo a melhor das tradições dos grandes compositores da Bossa Nova e incorporando novas informações e referências de seu tempo, o Tropicalismo renovou radicalmente a letra de música. Letristas e poetas, Torquato Neto e Capinan compuseram com Gilberto Gil e Caetano Veloso trabalhos cuja complexidade e qualidade foram marcantes para diferentes gerações. Os diálogos com obras literárias como as de Oswald de Andrade ou dos poetas concretistas elevaram algumas composições tropicalistas ao status de poesia. Suas canções compunham um quadro crítico e complexo do País – uma conjunção do Brasil arcaico e suas tradições, do Brasil moderno e sua cultura de massa e até de um Brasil futurista, com astronautas e discos voadores. Elas sofisticaram o repertório de nossa música popular, instaurando em discos comerciais procedimentos e questões até então associados apenas ao campo das vanguardas conceituais.
Sincrético e inovador, aberto e incorporador, o Tropicalismo misturou rock mais bossa nova, mais samba, mais rumba, mais bolero, mais baião. Sua atuação quebrou as rígidas barreiras que permaneciam no País. Pop x folclore. Alta cultura x cultura de massas. Tradição x vanguarda. Essa ruptura estratégica aprofundou o contato com formas populares ao mesmo tempo em que assumiu atitudes experimentais para a época."

Sobre o movimento tropicalista é correto afirmar:
a) As escolhas estéticas do movimento tropicalista marcam uma ruptura com tudo o que foi feito no Brasil anteriormente em matéria de música comercial e produzida pela indústria fonográfica.
b) A Tropicália foi vista como um movimento “subversivo” pela Ditadura Militar por causa da sua orientação tipicamente esquerdista, o que faz concluir que a música tropicalista foi engajada politicamente, tal como a obra de compositores como Raul Seixas e Geraldo Vandré.
c) O Tropicalismo e suas ideias revolucionárias nos campos estético, político e comportamental foram rapidamente assimiladas pela juventude brasileira do final da década de 1960, o que muito preocupou o governo militar de então.
d) A Jovem Guarda, para além das aparências, tinha várias características que a aproximavam da Tropicália, a mais importante delas é a predileção por ritmos populares brasileiros.
e) A Tropicália foi um movimento que marcou a história da música popular brasileira especialmente por propor a assimilação “antropofágica” da cultura estrangeira de modo que ela se integrasse à brasileira sem que esta fosse descaracterizada, mas sim enriquecida.

44 – Opera10
Bossa nova
Inicialmente este termo referia-se a um jeito de cantar e tocar, até tornar-se sinônimo de um dos gêneros musicais brasileiros mais conhecidos em todo o mundo. No final do ano de 1957, um show realizado por Carlos Lyra, Ronaldo Bôscoli, Sylvia Telles, Roberto Menescal e Luiz Eça no Clube Hebraica (RJ) já era anunciado como "... grupo bossa nova apresentando sambas modernos". Considerada uma nova forma de tocar samba, a bossa nova foi criticada pela forte influência norte-americana, traduzida nos acordes dissonantes comuns ao jazz. A letra das canções contrastava com as das canções de sucesso até então, abordando temas leves e descompromissados, definidos através da expressão "o amor, o sorriso e a flor", que faz parte da letra de "Meditação", de Tom Jobim e Newton Mendonça, e que foi utilizada para caracterizar a poesia bossa-novista. Outra característica foi a forma de cantar, também contrastante com a que se tinha na época: "desenvolver-se-ia a prática do 'canto-falado' ou do 'cantar baixinho', do texto bem pronunciado, do tom coloquial da narrativa musical, do acompanhamento e canto integrando-se mutuamente, em lugar da valorização da 'grande voz'" (MEDAGLIA, Júlio. in CAMPOS, Augusto de. "Balanço da bossa e outras bossas". São Paulo: Perspectiva, 1993, p. 72). A bossa nova nasceu casualmente, fruto de encontros da classe média carioca em apartamentos ou casas residenciais da zona sul, onde as pessoas se reuniam para fazer e ouvir música, e que se tornaram muito freqüentes a partir de 1957. O apartamento da família Leão, situado na Avenida Atlântica, em Copacabana, sediou muitos desses encontros. Na época, Nara, que se tornou a musa da bossa nova, então com pouco mais que 15 anos de idade, costumava receber Carlos Lyra e Roberto Menescal, entre outros amigos. O grupo foi aumentando, passando também a ser integrado por Ronaldo Bôscoli, Chico Feitosa, Luiz Carlos Vinhas, os irmão Mário, Oscar, Iko e Léo Castro Neves e João Gilberto, entre outros. João Gilberto tornou-se a grande referência da bossa nova por ter "inventado" a batida do violão. A nova batida podia ser ouvida nas faixas "Chega de saudade" (Tom Jobim e Vinícius de Morais) e "Outra vez" (Tom Jobim), no LP de Elizeth Cardoso "Canção do amor demais", lançado em 1958, no qual João Gilberto gravou o acompanhamento de violão que caracterizaria a batida da bossa nova e que o tornaria conhecido no mundo inteiro. O LP, gravado pelo selo Festa, foi inteiramente dedicado à nova dupla de compositores Tom e Vinícius, mas na verdade a estrela do disco era Vinícius, visto que o interesse era o de gravar suas poesias. Segundo Ruy Castro (CASTRO, Ruy. "Chega de saudade". São Paulo: Companhia das Letras, 1990) este disco "ao contrário do que se pensa hoje, não foi um sucesso quando saiu em maio de 1958" (p.175). No mesmo ano, João Gilberto gravou um 78 rpm contendo "Chega de saudade" e sua composição "Bim-Bom" e, no ano seguinte, lançou o LP "Chega de saudade". Essa música conta com cerca de 100 regravações, realizadas por artistas nacionais e estrangeiros. Segundo Tom Jobim: "A bossa nova de 'Chega de saudade' está quase toda na harmonia, nos acordes alterados, pouco utilizados por nossos músicos da época, e na nova batida de violão executada por João Gilberto" (SEVERIANO, Jairo, HOMEM DE MELLO, Zuza. "A canção no tempo" vol. 2. São Paulo: 34, 1998, pp. 20-22). (...)


Sobre a Bossa Nova, marque a alternativa correta.

a) A Bossa Nova foi um ritmo rapidamente assimilado pela maioria da população urbana, muito em função do apoio maciço das rádios a esse tipo de música desde os primeiros anos da década de 1960.
b) A Bossa Nova foi a primeira manifestação artística tipicamente brasileira que associou elementos estrangeiros às referências culturais brasileiras.
c) A Bossa Nova é um dos poucos ritmos musicais brasileiros com uma decisiva contribuição da classe média em seu desenvolvimento, pois a maioria dos ritmos oriundos do Brasil, especialmente os de mais sucesso no século XX, tem uma estreita relação autoral com a periferia.
d) A Bossa Nova foi responsável por reunir num mesmo ritmo musical referências como o Jazz, o Samba, o Tango e a Música Erudita de autores como Liszt, Chopin e Vivaldi.
e) A Bossa Nova também foi caracterizada pelas letras de densidade dramática e pelo engajamento político de seus músicos e intérpretes.

45 - Opera10

Texto 1
Notas: Almeida Júnior, José Ferraz de (1850-1899) pintor e desenhista realista brasileiro - 1893 - óleo sobre tela - Caipira picando fumo.

Texto 2
O termo caipira tem origem e significação controversa, ainda que muitos pesquisadores o associem com o tupi Ka'apir ou Kaa-pira ou Kaaa’pora, que significa "cortador de mato" ou “habitante do mato”. Muitos indícios históricos apontam que esses eram os nomes que os índios do interior do estado de São Paulo davam aos colonizadores brancos.
É também uma designação genérica dada, no Brasil, aos habitantes das regiões situadas no interior do sudeste e centro-oeste do país. Por "interior" entendem-se os municípios não pertencentes a grandes regiões metropolitanas ou ao litoral. O termo caipira é mais usado no estado de São Paulo, Minas Gerais e Goiás. Em Minas, com o mesmo significado, usa-se o termo "capiau". No Nordeste, usa-se "matuto" e, no Sul, "colono".
Uma das principais expressões da cultura caipira é a música também chamada caipira, “de raiz”,  “moda de viola” ou mesmo “sertaneja”, embora atualmente esse último termo não mais sirva para bem classificar aquela expressão musical tradicional e rural em virtude das transformações estéticas sofridas pela música sertaneja. A música caipira ou raiz é um ritmo musical acústico; centrado na viola de 10 cordas; executado geralmente em dupla; cantado em duas vozes, uma solista e outro para acompanhamentos e contracantos; associado normalmente a temas bucólicos, rurais, religiosos ou românticos; e de andamento comumente triste.

A partir das informações do texto acima e dos seus conhecimentos sobre música, marque a alternativa correta:
a) A música caipira nasceu no interior do país com forte presença de ritmos africanos na sua composição, especialmente em função da viola tocada como se fosse percutida ao ser dedilhada.
b) A música caipira tornou-se a música sertaneja identificada por duplas como Édson e Hudson, Jorge e Mateus e Victor e Léo, em função de uma necessidade de mercado definida por gravadoras norte-americanas com filiais no Brasil.
c) Os precursores das mudanças nesse ritmo musical foram duplas como Leandro e Leonardo, Chitãozinho e Xororó e Zezé di Camargo e Luciano que, no início da década de 1980, incorporaram à música sertaneja a estrutura de banda pop com instrumentos elétricos e temáticas mais universais como a traição.
d) A música caipira, por sua origem popular, é estética e artisticamente inferior a outros ritmos como o Jazz, a música erudita, etc.
e) A música caipira tem uma origem indígena fundamentalmente, portanto são pequenas ou imperceptíveis as influências europeias na sua composição.