domingo, 3 de abril de 2016

Redação - Proposta 2016-21 - ética no Brasil

Leia atentamente os textos abaixo.

Texto 01.
“A palavra ética é de origem grega derivada de ethos, que diz respeito ao costume, aos hábitos dos homens. Teria sido traduzida em latim por mos ou mores (no plural), sendo essa a origem da palavra moral. Uma das possíveis definições de ética seria a de que é uma parte da filosofia (e também pertinente às ciências sociais) que lida com a compreensão das noções e dos princípios que sustentam as bases da moralidade social e da vida individual. Em outras palavras, trata-se de uma reflexão sobre o valor das ações sociais consideradas tanto no âmbito coletivo como no âmbito individual.
O exercício de um pensamento crítico e reflexivo quanto aos valores e costumes vigentes tem início, na cultura ocidental, na Antiguidade Clássica com os primeiros grandes filósofos, a exemplo de Sócrates, Platão e Aristóteles. Questionadores que eram, propunham uma espécie de “estudo” sobre o que de fato poderia ser compreendido como valores universais a todos os homens, buscando dessa forma ser correto, virtuoso, ético. O pano de fundo ou o contexto histórico nos qual estavam inseridos tais filósofos era o de uma Grécia voltada para a preocupação com a pólis, com a política.
A ética seria uma reflexão acerca da influência que o código moral estabelecido exerce sobre a nossa subjetividade, e acerca de como lidamos com essas prescrições de conduta, se aceitamos de forma integral ou não esses valores normativos e, dessa forma, até que ponto nós damos o efetivo valor a tais valores.
Segundo alguns filósofos, nossas vontades e nossos desejos poderiam ser vistos como um barco à deriva, o qual flutuaria perdido no mar, o que sugere um caráter de inconstância. Essa mesma inconstância tornaria a vida social impossível se nós não tivéssemos alguns valores que permitissem nossa vida em comum, pois teríamos um verdadeiro caos.  Logo, é necessário educar nossa vontade, recebendo uma educação (formação) racional, para que dessa forma possamos escolher de forma acertada entre o justo e o injusto, entre o certo e o errado.
Assim, a priori, podemos dizer que a ética se dá pela educação da vontade. Segundo Marilena Chauí em seu livro Convite à Filosofia (2008), a filosofia moral ou a disciplina denominada ética nasce quando se passa a indagar o que são, de onde vêm e o que valem os costumes. Isto é, nasce quando também se busca compreender o caráter de cada pessoa, isto é, o senso moral e consciência moral individuais. Segundo Chauí, podemos dizer que o Senso Moral é a maneira como avaliamos nossa situação e a dos outros segundo ideias como a de justiça, injustiça, bom e mau. Trata-se dos sentimentos morais. Já com relação à Consciência Moral, Chauí afirma que esta, por sua vez, não se trata apenas dos sentimentos morais, mas se refere também a avaliações de conduta que nos levam a tomar decisões por nós mesmos, a agir em conformidade com elas e a responder por elas perante os outros. Isso significa ser responsável pelas consequências de nossos atos.
Assim, tanto o senso moral como a consciência moral vão ajudar no processo de educação de nossa vontade. O senso moral e a consciência moral tem como pressuposto fundamental a ideia de um agente moral, o qual é assumido por cada um de nós. Enquanto agente moral, o indivíduo colocará em prática seu senso e consciência, pois são importantes para a vida em grupo entre vários outros agentes morais.
Logo, o agente moral deve colocar em prática sua autonomia enquanto indivíduo, pois aquele que possui uma postura de passividade apenas aceita influências de qualquer natureza. Assim, consciência e responsabilidade são condições indispensáveis à vida ética ou moralmente correta.”

Texto 02.
“A corrupção política é um problema que preocupa cidadãos de distintos países do mundo. No Brasil, é um dos temas que anda gerando protestos multitudinários. Na Espanha, é considerado o segundo maior problema nacional – perde apenas para o desemprego.
Quando surgem casos de corrupção, os cidadãos não hesitam ao dirigir suas críticas aos capitalistas. Mas, os únicos corruptos são aqueles que ostentam algum cargo de poder ou somos todos nós, de algum modo? É uma forma de atuar isolada ou socialmente aceita? Um texto que se popularizou em fóruns, blogs, e redes sociais nas duas últimas semanas faz uma reflexão sobre essas questões. Curiosamente, a publicação ultrapassou fronteiras quando os usuários foram fazendo adaptações às realidades de seus países: Brasil, Guatemala, Chile, México e Espanha.

A versão do espanhol Martín Solana, por exemplo, foi compartilhada mais de 8.300 vezes nos últimos cinco dias.

Quando você tem a oportunidade de roubar 0,30 € (trinta centavos de euro) tirando fotocópias pessoais na máquina do trabalho, você não perde a oportunidade.

Quando tem a oportunidade de roubar 1 € , levando para casa o lápis do trabalho ou de um colega, você não perde a oportunidade.

Quando tem oportunidade de roubar 5 € quando a caixa te dá um troco mais alto, você não perde a oportunidade.

Quando tem a oportunidade de roubar 15 € de um artista comprando um DVD pirata, você não perde a oportunidade.

Quando tem a oportunidade de roubar 100 € da Microsoft baixando um Windows pirata em um site ilegal, você não perde a oportunidade.

Quando tem a chance de roubar 1.000 € escondendo um defeito no seu carro na hora de vendê-lo, enganando o comprador, você não perde a oportunidade.

E você não perde nenhuma oportunidade: devolve a carteira, mas fica com o dinheiro, sonega impostos, efetua pagamentos sem fatura, etc, etc, etc...

Bom, se você trabalhasse no governo, e tivesse a oportunidade de roubar 1.000.000 €, com certeza, como você não perde a chance, se aproveitaria dessa situação. Tudo é uma questão de ter acesso e oportunidade.

Nosso problema não são apenas os políticos no poder, porque eles são o reflexo de nossa sociedade de mais de 40 milhões de oportunistas educados na permissividade e, inclusive, na justificação do roubo. Os políticos de hoje, foram os oportunistas de ontem.

Vai ser difícil mudar isso, mas começa em cada um de nós, ao não fazê-lo e ao recriminar quem nos conta que tem esse tipo de atitudes

A foto é de uma caneta BIC roubada. Foi a oportunidade de alguém.

Acontece aqui, acontece em qualquer país...

Embora o autor original seja desconhecido, os brasileiros foram os primeiros a recuperar esse texto, que começou a ganhar visibilidade nas redes sociais em meados de março. A publicação de Danilo Souza, em seu perfil no Facebook, acompanhada da foto de uma caneta BIC para chamar a atenção para esses pequenos furtos cotidianos, foi uma das mais bem-sucedidas, com mais de 115.000 compartilhamentos e adaptações a outros países. Muitos comentavam que tinham traduzido o post do brasileiro Danilo Souza ou pegado emprestado o texto de um amigo, ao contribuir com sua difusão.”

Texto 03.

Texto 04.

Texto 05.


Situação 2016-21A - Dissertação (USP, Unesp, Uniube, etc.)
Faça uma dissertação sobre o seguinte questionamento:

O Brasil vive uma crise ética ou o que se vê é a exposição mais explícita dos valores éticos incorporados à cultura brasileira desde a chegada dos portugueses no século XVI?

Instruções:
1. Lembre-se de que a situação de produção de seu texto requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
2. A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.
3. Dê um título a sua redação.

Situação 2016-21B – Outros gêneros textuais – Resumo (UFU, Unicamp, UEL, etc.)
Faça um resumo sobre o último texto da coletânea.

Instruções gerais:
1. Se for o caso do gênero textual em questão, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
3. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva, no lugar da assinatura: José ou Josefa. Em hipótese alguma escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
4. Utilize trechos dos textos motivadores (da situação que você selecionou) e parafraseie-os.
5. Não copie trechos dos textos motivadores ao fazer sua redação.
6. Quanto ao número mínimo e máximo de linhas e de acordo com o vestibular pretendido, informe qual o vestibular que você irá prestar para que possamos adequar a correção às exigências do concurso escolhido.

Situação 2016-21C - Carta argumentativa (UFU, Unicamp, UEL, etc.)
Escreva uma carta argumentativa destinada ao espanhol Martín Solana em que você concorde ou discorde das considerações dele quando aplicadas à maioria da população brasileira.

Situação 2016-21D – Artigo de opinião (UFU, Unicamp, UEL, etc.)
Faça um artigo de opinião sobre se o brasileiro, do ponto de vista ético, é inferior aos cidadãos dos chamados países desenvolvidos.

Situação 2016-21E – Editorial (UFU, Unicamp, UEL, etc.)
Faça um editorial sobre se os valores éticos mais comuns à população brasileira são a origem da qualidade questionável da ética partidária e política no Brasil.

Instruções UFU:
1. Após a escolha de uma das situações, assinale sua opção no alto da folha de resposta e, ao redigir seu texto, obedeça às normas do gênero selecionado.
2. Se for o caso, dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
3. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva, no lugar da assinatura: JOSÉ OU JOSEFA. Em hipótese alguma escreva seu nome, pseudônimo, apelido, etc. na folha de prova.
4. Utilize trechos dos textos motivadores (da situação que você selecionou) e parafraseie-os.
5. Não copie trechos dos textos motivadores, ao fazer sua redação.
6. Mínimo de 25 e máximo de 30 linhas.
7. ATENÇÃO: se você não seguir as instruções da orientação geral e as relativas ao tema que escolheu, sua redação será penalizada.

Situação 2016-21F - Dissertação (Enem)
A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “a ética da população brasileira e a qualidade dos políticos do Brasil”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Instruções Enem:
1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
3. A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
4. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
5. A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
6. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Situação 2016-21G – Relato (1º ano)
Escreva um relato sobre uma acontecimento cotidiano que revele uma aspecto da visão média dos brasileiros sobre ética.

Instruções para alunos de 1º ano:
1. Ao redigir seu texto, obedeça às normas do gênero selecionado.
2. Dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
3. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva, no lugar da assinatura: João ou Maria.
4. Não copie ou parafraseie trechos dos textos motivadores.
5. Escreva com letra legível, à caneta; respeite as margens; rasure, se você precisar, de forma adequada; destaque as maiúsculas em relação às minúsculas por tamanho; etc.; 
6. Escreva no mínimo 25 e no máximo 30 linhas.
7. ATENÇÃO: se você não seguir as instruções da orientação geral e as relativas ao tema que escolheu, sua redação será penalizada.
8. Preencha integralmente o cabeçalho da folha de redação. Dê especial atenção para a colocação do código que informa a situação escolhida por você. Exemplo: 2016-7G.

Situação 2016-21H – Artigo de opinião (2º ano)
Faça um artigo de opinião sobre se a qualidade dos feitos da maioria dos políticos brasileiros determina a ética tão questionada da população brasileira ou se é justamente o contrário.

Instruções para alunos de 2º ano:
1. Ao redigir seu texto, obedeça às normas do gênero selecionado.
2. Dê um título para sua redação. Esse título deverá deixar claro o aspecto da situação escolhida que você pretende abordar.
3. Se a estrutura do gênero selecionado exigir assinatura, escreva, no lugar da assinatura: João ou Maria.
4. Não copie ou parafraseie trechos dos textos motivadores.
5. Escreva com letra legível, à caneta; respeite as margens; rasure, se você precisar, de forma adequada; destaque as maiúsculas em relação às minúsculas por tamanho; etc.; 
6. Escreva no mínimo 25 e no máximo 30 linhas.
7. ATENÇÃO: se você não seguir as instruções da orientação geral e as relativas ao tema que escolheu, sua redação será penalizada.
8. Preencha integralmente o cabeçalho da folha de redação. Dê especial atenção para a colocação do código que informa a situação escolhida por você. Exemplo: 2016-7G.