quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Redação - Recuperação semestral/anual - Proposta 2015RecFinal3 - Viciados em tecnologia

Leia atentamente os textos abaixo.

Texto 01.

Texto 02.
“Uma pesquisa nacional revelou que 95% dos brasileiros com idades entre 15 e 33 anos se consideram viciados em tecnologia. Realizado entre os dias 26 de junho e 2 de julho de 2013, o estudo foi revelado pelo painel Conectaí, em uma parceria com o youPIX e o IBOPE Media.
Conforme informou o estudo, há um certo padrão no comportamento destes participantes: 95% declarou possuir conta no Facebook, enquanto o Twitter obteve percentual de 72%. Indo além dos limites das redes sociais, a comunicação via Skype é travada por 74% dos avaliados.
Outra ferramenta de bastante presente na rotina dos entrevistados é o aplicativo WhatsApp, que obteve percentual de 63%. O mesmo valor é atribuído à utilização e visitação de blogs, indicando que esta modalidade de página online ainda é bastante presente no cotidiano dos jovens.
O Instagram é o favorito daqueles que gostam de publicar e apreciar fotos: 59% dos entrevistados afirmaram utilizar o aplicativo. Já os jogos online são usados como uma alternativa de diversão para 56% dos entrevistados.”

Texto 03.
“O psiquiatra Richard Graham, 48, lidera desde março de 2010 um serviço de atendimento no hospital Capio Nightingale, em Londres, voltado a jovens viciados em tecnologia. A instituição particular tem diferentes tipos de tratamentos para aqueles que não conseguem se desconectar – entre eles, uma internação em que o paciente passa cerca de um mês vivendo no local, sem acesso a computadores.
Graham recebeu o UOL Tecnologia no consultório de um hospital psiquiátrico público, onde também trabalha em Londres, e falou sobre esse tipo de vício que, segundo ele, pode levar até à morte (o médico cita o caso de um britânico que morreu vítima de um coágulo em sua perna depois de tanto jogar no computador). A dependência, de acordo com o psiquiatra, é agravada pelas redes sociais, onde há uma pressão do grupo para que o usuário esteja sempre online.
“O excesso de tecnologia esgota o cérebro da mesma forma como acontece com a depressão e como acontece com o uso de anfetaminas, por exemplo, que dão muita empolgação para depois deprimir”, explicou.
O preço cobrado pelo hospital de Londres varia de acordo com o tipo de tratamento. Graham não divulga valores, mas compara: pode chegar a muitos milhares de libras esterlinas por semana, um montante parecido àquele gasto na internação de dependentes químicos. Em São Paulo, o Hospital das Clínicas tem um programa gratuito para tratamento de viciados em internet baseado em acompanhamento psicológico e psiquiátrico do paciente. A alternativa, no entanto, não conta com internações.”

Texto 04.

Situação 2015RecFinal3-A - Dissertação
Faça uma dissertação sobre a dependência de aparatos tecnológicos e de estar conectado à internet entre muitos jovens brasileiros.

Instruções:
1.    Lembre-se de que a situação de produção de seu texto requer o uso da norma padrão da língua portuguesa;
2.    Não copie ou parafraseie trechos dos textos motivadores;
3.    A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.
4.    Dê um título a sua redação.