domingo, 23 de agosto de 2015

Redação - Proposta 2015-52 - doping

Leia atentamente os textos abaixo.

Texto 01.
“O doping esportivo é a utilização, por um atleta, de substâncias não naturais ao corpo para melhorar seu desempenho de forma artificial. Atualmente, durante competições esportivas internacionais, os jornais publicam escândalos envolvendo técnicos e atletas pegos no exame antidoping. A notícia mais recente desse tipo foi no Mundial de Atletismo da Alemanha, no início de agosto, envolvendo esportistas brasileiros.
O uso ilícito de substâncias - medicamentos e hormônios - como artifício para ganhar competições esportivas é muito antigo. Já nos Jogos Olímpicos da Grécia, cerca de três séculos antes de Cristo, havia uma regulamentação para evitar que os competidores tivessem o baço arrancado. Acreditava-se que com o esforço físico dos maratonistas, este órgão poderia endurecer e prejudicar o resultado.
Ao longo dos anos, esse tipo de artimanha tem se sofisticado. Ao mesmo tempo em que as substâncias e os fármacos são aprimorados para passarem despercebidos nos exames de urina e de sangue feitos nos atletas, os próprios métodos de detecção também se sofisticam.”

Texto 02.

Texto 03.
“Em Pequim, não se fala em outra coisa. Às vésperas da 15ª edição do Campeonato Mundial de Atletismo, que terá suas primeiras provas na noite desta sexta-feira (horário de Brasília) na capital da China, o tema de entrevistas, reportagens e conversas de bastidores foi quase  unânime: doping.
O evento começará após um mês conturbado dentro da modalidade, principalmente após denúncias de veículos da mídia internacional sobre acobertamento de casos, e novos testes positivos.
A maior bomba caiu no início de agosto sobre a Associação Internacional das Federações de Atletismo (Iaaf), entidade máxima da modalidade no planeta.
Em reportagem da emissora alemã ADR e do jornal inglês “Sunday Times”, a Iaaf teria escondido resultados positivos de atletas medalhistas (146 nomes) em Campeonatos Mundiais e Olimpíadas entre 2001 e 2012. No entanto, outras notícias semelhantes chacoalharam o atletismo (leia mais abaixo).
Com tudo isso, o Mundial de Atletismo em Pequim começará sob uma nuvem de ceticismo, desconfiança e até mesmo de crise.
O impacto do doping sobre a modalidade é tão grande que algumas comparações com o ciclismo, esporte em que inúmeros casos de doping aparecem anualmente, já começaram a ser feitas.
– Nós não somos o ciclismo. Não temos lições a aprender de outras modalidades – falou nesta semana Lamine Diack, que está de saída da presidência da Iaaf para dar lugar ao britânico Sebastian Coe, eleito na quarta-feira para o cargo.”

Situação 2015-52A - Dissertação (Enem)
A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “o ‘doping’ e as Olimpíadas no Brasil”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Instruções Enem:
1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
3. A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
4. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
5. A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
6. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Situação 2015-52B - Dissertação (Uniube, USP, Unesp, etc.)
Faça uma dissertação argumentativa sobre a preocupação com o ‘doping’ e as implicações éticas e esportivas na preparação dos atletas brasileiros para as Olimpíadas no Brasil.

Instruções:
1. Lembre-se de que a situação de produção de seu texto requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
2. A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.
3. Dê um título a sua redação.