segunda-feira, 13 de julho de 2015

Redação - Proposta 2015-42 - rumos da ciência (trabalho de recuperação/férias)

Leia atentamente os textos abaixo.

Texto 01.
“A ficção científica é uma dimensão literária desenvolvida no século XIX que reúne a imaginação e o impacto da ciência na extrapolação sobre fatos e princípios científicos. Os primeiros clássicos nos primórdios da ficção científica foram: Frankenstein de Mary Shelley (1818) e a obra de Robert Louis Stevenson: “O médico e o monstro” (1886). Julio Verne que é conhecido como o pai desse gênero literário em suas famosas histórias de aventura, descrevia descobertas científicas muito antes delas se tornarem realidades descrevendo viagens espaciais (Viagem ao redor da lua – 1869) e o mundo submarino (Vinte mil léguas submarinas – 1870). Mais recentemente esse gênero literário tem sido representado por escritores notáveis como Herbert G. Wells, Isaac Asimov e Artur Clarck que anteciparam inventos e descobertas que indicam que não estamos muito longe de um mundo cheios de robôs imaginados por esses escritores.
O conhecimento científico se tornou o valor mais importante para o desenvolvimento social, econômico e político do século XXI e as políticas na área devem ser planejadas a curto, médio e longo prazo. O desenho do futuro é estudado hoje através da prospecção que se caracteriza como o processo que se ocupa de procurar, sistematicamente o exame do futuro da ciência e da sociedade, com o objetivo de identificar as áreas de pesquisas estratégicas e as tecnologias emergentes que podem gerar benefícios econômicos e sociais. Nesse processo se procura entender as forças que orientam o futuro, antecipar e entender o percurso das mudanças, subsidiar o processo de tomada de decisões e priorizar as ações em ciência, tecnologia e inovação.”

Texto 02.
“A ciência deve ser aberta e visar ao bem comum. Esta pode parecer uma afirmação óbvia para muitos, mas a realidade não é bem assim. Nos últimos séculos, o desenvolvimento do conhecimento científico se baseou em larga escala no acesso aberto, mas as últimas décadas têm presenciado um avanço sem precedentes do interesse privado e comercial sobre a pesquisa, em todos os níveis. Não por acaso, ganha força um novo movimento em prol, justamente, da defesa e da renovação da ciência aberta por meio da tecnologia, da colaboração em rede e de alternativas mais flexíveis para proteção da propriedade intelectual.
De forma geral, o movimento da ciência aberta (open science) visa estimular a cooperação entre cientistas (especialmente on-line), a autonomia em relação a agendas comerciais, o desinteresse por ganhos pessoais com os resultados, o acesso livre a dados e métodos e a aproximação entre o cidadão comum e a produção científica.”

Texto 03.
“A ciência é uma aventura, pois não podemos prever o futuro, por isso esta concepção é verdadeira. Nós não podemos unificar o mundo da ciência. Hoje, por exemplo, a ciência não é somente a experiência, não é somente a verificação. A ciência necessita, ao mesmo tempo, de imaginação criadora, de verificação, de rigor e de atividade crítica. Se não há atividade crítica, não há ciência. É preciso diversidade de opiniões. Mas a ciência também necessita ter a regra do jogo, ou seja, certas teorias podem ser abandonadas quando percebemos que são insuficientes. Então, a ciência é uma realidade complexa e podemos dizer que é muito difícil definir as fronteiras da ciência. Digamos que, em geral, ela é alimentada pela preocupação de experimentar, de verificar todas as teorias que ela expressa. Mesmo que a teoria não possa ser definida de imediato, é preciso pelo menos ver a possibilidade de definí-la no futuro. Mas não há só a verificação, eu repito, porque é preciso criar a teoria ; é preciso aplicar as construções expressas sobre a realidade e ver se a realidade as aceita. Eu acredito que, hoje, quando vemos as diferentes transformações na ciência física, na ciência biológica, nas ciências da Terra, na Cosmologia, temos a impressão que a ciência, de agora em diante, reconhece que seu problema é a complexidade. A ciência do passado pensou ter encontrado uma verdade simples, uma verdade determinista, uma verdade que reduz o Universo a algumas fórmulas. Hoje, nós sabemos que o desafio do mundo e da realidade é a complexidade. E, a meu ver, a ciência que vai se desenvolver no futuro é a ciência da complexidade.” (Edgar Morin)

Situação 2015-42A - Dissertação (Enem)
A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo na modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “futuro da ciência e direitos humanos”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Instruções Enem:
1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
3. A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
4. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
5. A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
6. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Situação 2015-42B - Dissertação (USP, Unesp, Uniube, etc.)
Faça uma dissertação sobre a seguinte afirmativa do cientista Stephen Hawking:

"A ficção científica de hoje frequentemente é o fato científico de amanhã."

Situação 2015-42C – Outros gêneros textuais – Relato ou narração (Outros vestibulares)
Faça um relato sobre um futuro utópico em que a ciência tornou-se um meio de garantir justiça social, um mundo pacífico e respeito pela natureza.

Instruções:
1. Lembre-se de que a situação de produção de seu texto requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
2. A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.
3. Dê um título a sua redação.