quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Redação - Proposta especial 2014-E2 - fundamentalismo

Leia atentamente os textos abaixo:

Texto 01.
Fundamentalismo
sm.
1. Rel. Doutrina ou prática, em setores de várias religiões, que consiste em interpretar literalmente os textos sagrados, tomando suas palavras como únicas verdades
2. Observância rigorosa às leis do Islamismo, ou o próprio Islamismo
3. Fig. Qualquer sistema (político, econômico etc.) que se apresenta como portador exclusivo da verdade e de solução única para problemas
[F.: fundamental + -ismo.]

O conceito e o termo nasceram quase juntos, no início do século XX, em comunidades protestantes dos Estados Unidos, especialmente no estado de Tennessee. Refere-se à ideia, e às atitudes dela decorrentes, de que o texto literal da Bíblia (o Velho e o Novo Testamentos) é absolutamente, e só ele, verdadeiro, com isso rejeitando muitos dos conhecimentos e das propostas da ciência, da filosofia, da cultura moderna e contemporânea. Famoso foi o julgamento do prof. John Scopes, em 1925, no Tennessee, por ter ensinado na escola a proibida (por lei estadual) teoria evolucionista de Darwin. Em um sentido mais genérico, o termo passou a ser usado para designar, nas três religiões monoteístas ' abraâmicas', baseadas em escrituras sagradas (o judaísmo, o cristianismo, e o islamismo), o apego ao texto literal dessas escrituras, com a rejeição de qualquer outra interpretação dos fatos e do sentido moral que encerram. Em fins do século XX e início do século XXI, o termo já era aplicado a uma facção dos crentes, principalmente no islamismo (fundamentalismo islâmico), que passou da fé religiosa absolutista para uma atitude política de conquista de espaços e poder com base nessa fé. Enquanto qualquer fundamentalismo, como ideia de que a única verdade está no texto sagrado, pode se considerar portador de um caminho humanitário de redenção, sua apropriação por facções que pretendem impor sua fé pela conquista e pela eliminação ou sujeição das outras, levou a um confronto em que se misturam religião, política, violência e terrorismo, em meio a muitas distorções e marketing.

Texto 02.
 

Texto 03.

Situação 2014/E2/A - Dissertação (USP, Unesp, etc.)
Escreva uma dissertação argumentativa sobre a pergunta: há como conter o avanço das ideias fundamentalistas que comprometem o estado democrático?

Instruções:
1 - O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
2 - O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
3 - A redação com menos de 25 linhas escritas será penalizada.
4 - A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
5 - A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Situação 2014/E2/B – Outros gêneros textuais – relato (Unicamp, UEL, etc.)
Faça um relato sobre um caso em que seja exemplificado um episódio de fundamentalismo ocorrido no Brasil.

Instruções:
1 - Não copie ou parafraseie trechos da coletânea de textos.
2 - Escreva, no mínimo, 25 linhas e, no máximo, 30.
3 - Dê um título para seu texto se for pertinente no gênero textual em questão.

Situação 2014/E2/C- Gêneros textuais – Cartas (Uniube, Unicamp, UEL, etc.)
Com base nas ideias e sugestões presentes nos textos reunidos na coletânea, redija uma carta destinada ao deputado Marco Feliciano em que você discuta os efeitos do fundamentalismo na sociedade brasileira.

Instruções:
1 - Se sua escolha for a carta argumentativa, não lhe dê um título, nem a assine, pois, nos exames seletivos das universidades, o candidato não deve ser identificado como autor da redação. No lugar da assinatura, deverá ser colocado apena um traço.
2 - A redação deve ser escrita a caneta azul ou preta, em prosa, com um mínimo de 20 (vinte) linhas das 35 (trinta e cinco) linhas contidas na folha de redação. Antes de passá-la a limpo, faça revisão do texto, observando sua adequação à modalidade escrita culta. Escreva seu texto com letra legível.