segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Atualidades - Coletânea 2014-30

Caras e caros,

Eis a lista desta semana, chamo a atenção para o elucidativo texto sobre união civil. Além disso, os textos sobre ebola e sobre quem são realmente os evangélicos tão mencionados de forma muitas vezes desrespeitosa nas últimas semanas.











Indicação 01.
Legenda: fotografia realizada no contexto da Exposição de Tarsila do Amaral no Rio de Janeiro, em 1929. Da esquerda para a direita: Pagu, Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Elsie Houston e Eugênia Álvaro Moreyra.

Indicação 02.

Indicação 03.
Nota: o mapa mostra a concentração de aparelhos conectados à internet no mundo inteiro.

Indicação 04.
Whistler, James Abbott McNeill (1834-1903) - Pintor norte-americano - 1875 - Noturno em preto e dourado, fogos de artifício.
Nota: eis uma das obras mais importantes do movimento chamado Esteticismo, que, no século XIX, enfatiza a beleza, a forma e a experiência visual em detrimento de temas sociais e mesmo do conteúdo, a fim de converter as artes visuais numa agradável e provocante experiência estética.

Indicação 05.
Um supermercado na Califórnia

Como estive pensando em você esta noite, Walt Whitman, enquanto caminhava pelas ruas sob as arvores, com dor de cabeça, autoconsciente, olhando a lua cheia.

No meu cansaço faminto, fazendo o Shopping das imagens, entrei no supermercado  das frutas de néon sonhando com tuas enumerações !

Que pêssegos e que penumbras ! Famílias inteiras fazendo suas compras a noite ! Corredores cheios de maridos !

Esposas entre os abacates, bebês nos tomates ! - e você, Garcia Lorca, o que fazia lá, no meio das melancias ?

Eu o vi WW, sem filhos, velho vagabundo solitário, remexendo nas carnes do refrigerador e lançando olhares para os garotos da mercearia.

Ouvi-o fazer perguntas a cada um deles; Quem matou as costeletas de porco ? Qual o preço das bananas ? Será você meu Anjo ?

Caminhei entre as brilhantes pilhas de latarias, seguindo-o e sendo seguido na minha imaginação pelo detetive da loja.

Perambulamos juntos pelos amplos corredores com nosso passo solitário, provando alcachofras, pegando cada um dos petiscos gelados e nunca passando pelo caixa.

Aonde vamos, WW ? As portas fecharão em uma hora. Para quais caminhos aponta tua barba esta noite ? (Toco teu livro e sonho com nossa odisseia no supermercado e sinto-me absurdo.)

Caminharemos a noite toda por solitárias ruas ? As árvores somam sombras às sombras, luzes apagam-se nas casas, ficaremos ambos sós.

Vaguearemos sonhando com a América perdida do amor, passando pelos automóveis azuis nas vias expressas, voltando para nosso silencioso chalé ?

Ah, pai querido, barba grisalha, velho e solitário professor de coragem, qual América era a sua quando Caronte parou de impelir sua balsa e Você na margem nevoenta, olhando a barca desaparecer nas negras águas do Letes ?

Allen Ginsberg, em Uivo, Berkeley, 1955. (tradução de Cláudio Willer)
Nota: esse poema integra um dos livros fundamentais do movimento Beatnick, surgido em meados da década de 1950, foi fundamental para o surgimento de movimento como o Hippie e a Contracultura, muito influenciados pela ideologia anti-materialista e valorizadora de experiências por vezes radicais desse movimento antes de tudo literário. Nesse poema, um dos principais expoentes dessa corrente estética descreve poeticamente uma visita dele próprio e do poeta inspirador dos Beatnicks, Walt Whitman, pelo qual, além de respeito, o eu-lírico parece entender como uma espécie de guru capaz de guiá-lo num mundo de mesmices tradicionalistas e de consumo exagerado e fútil

Abraços,

Professor Estéfani Martins
opera10@gmail.com