terça-feira, 17 de março de 2015

1 - Redação - gêneros textuais - Dissertação

Licença Creative Commons
O trabalho Opera10 de Estéfani Martins está licenciado com uma Licença 
Baseado no trabalho disponível em www.opera10.com.br.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em www.opera10.com.br.

Gêneros textuais – Dissertação

                               “O fato de uma opinião ser amplamente compartilhada não é nenhuma evidência de que não seja completamente absurda; de fato, tendo-se em vista a maioria da humanidade, é mais provável que uma opinião difundida seja tola do que sensata.”
(Bertrand Russell)

“O que não sabe é um ignorante, mas o que sabe e não diz nada é um criminoso.”
(Bertolt Brecht)

Dissertação é um gênero textual produto das interações entre certas tipologias textuais, em especial a argumentação e a exposição, ainda que descrição e narração possam ser usadas como recursos para construção particularmente de argumentos. Esse gênero textual é empregado de forma regular para comunicar e documentar debates de cunho científico, acadêmico, estético, etc., com o intuito de comunicar a posição de alguém sobre determinado tema de forma organizada, laica, contundente e respeitosa em relação a princípios do pensamento científico, lógico e formal. A linguagem empregada deve ser impessoal, objetiva, denotativa e precisa. A estrutura textual é rígida: na introdução, deve constar assunto e tese; no desenvolvimento, no mínimo dois argumentos como comprovação para a tese; e, na conclusão, deve constar soluções para a questão apresentada ou o resumo dos argumentos desenvolvidos.   A forma mais tradicional de abordar a teoria de gêneros textuais em vestibulares e destacadamente no Enem é a dissertação argumentativa. São exemplos:


Exemplo 01.

Exemplo 02.


Exemplo 03.

Exemplo 04.