quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Redação - Proposta de Redação 2013-02-14


“A qualidade de vida é um termo subjetivo e multidimensional que engloba características positivas e negativas da vida. É uma condição dinâmica que reflete os eventos da vida: a perda de um emprego, uma doença ou algum problema podem mudar a definição de qualidade de vida de forma rápida e drástica.
Ainda que mensurá-la seja difícil, a clareza é extremamente importante, especialmente para médicos que precisam levar a qualidade de vida em conta ao considerar o uso de intervenções para a manutenção da vida de pacientes gravemente doentes. Sob essas circunstâncias, criar uma definição distinta é eticamente importante e não um detalhe subjetivo.

A qualidade de vida engloba:

- A satisfação com a vida, que é subjetiva e pode mudar.
- Fatores multidimensionais que incluem saúde física, satisfação psicológica, independência pessoal, bem-estar familiar, educação, crença religiosa, senso de otimismo, serviços e transporte local, emprego, relacionamentos sociais, moradia e o ambiente em que se vive.
- Perspectivas culturais, valores, expectativas pessoais e objetivos em relação ao que se espera da vida.
- Não apenas a ausência de uma doença, mas a presença do bem-estar físico, mental e social. Os autores destacam a necessidade de uma equipe médica multidisciplinar capaz de desenvolver uma perspectiva sobre as necessidades psicossociais do indivíduo, não apenas os cuidados com a saúde.
- Nossa interpretação dos fatos e eventos que ajudam a explicar por que algumas pessoas com limitações físicas relatam uma qualidade de vida excelente, ao passo que outras, não.
- Nosso nível de aceitação da situação atual, bem como nossa capacidade de limitar os pensamentos e emoções negativas em relação a essa situação.
A subjetividade parece ser uma parte fundamental de nossa compreensão do significado de qualidade de vida. Os autores sugerem que outras variáveis, não apenas as relacionadas à saúde física, tais como a saúde psicológica e social, passem a ser avaliadas no futuro.”

http://mulher.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2013/06/28/qualidade-de-vida-todo-mundo-quer-mas-o-que-isso-significa.htm
  
“O Brasil foi o quarto pior colocado e ficou na 33ª posição, de um total de 36, no ranking que mede bem-estar, progresso e felicidade da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). A Austrália conquistou o pódio pelo terceiro ano seguido. O Brasil ficou a frente de Chile, Turquia e México.
No ano passado, o país havia conquistado o 34º lugar, mas passou o Chile e subiu na lista formada pelos 34 membros da OCDE, em sua maioria desenvolvidos, e dois parceiros: Brasil e Rússia.
Foram considerados 11 indicadores, incluindo os mais diretos, como educação, saúde, emprego, renda e meio ambiente (poluição e qualidade da água), aos mais subjetivos, como satisfação de vida, comunidade (ajudar amigos e estranhos em caso de necessidade) e engajamento cívico (confiança no poder público).
O estudo da OCDE parte do princípio de que apenas indicadores econômicos não medem a qualidade de vida da população. O objetivo declarado é ajudar os países a traçar políticas para o desenvolvimento.” (28/05/2013)


SITUAÇÃO A - DISSERTAÇÃO (USP, UNESP, ETC.)

Com base na leitura dos textos, redija uma dissertação, em norma-padrão da língua portuguesa, sobre o tema: QUALIDADE DE VIDA PARA QUÊ?

Instruções:

1.   Não copie ou parafraseie trechos da coletânea de textos.
2.   Respeite as características definidoras do gênero dissertativo.
3.   Escreva, no mínimo, 20 e, no máximo, 30 linhas.


SITUAÇÃO B - GÊNEROS TEXTUAIS (UNICAMP, UEL, UNB, ETC.)

Redija um CRÔNICA sobre a necessidade de os Governos terem como prioridade a melhoria da qualidade de vida de todas as pessoas.

Instruções:

1.   Não copie ou parafraseie trechos da coletânea de textos.
2.     Respeite as características definidoras do gênero manifesto.
3.     Escreva, no mínimo, 20 e, no máximo, 30 linhas.

SITUAÇÃO C - GÊNEROS TEXTUAIS – CARTAS (UNIUBE)

Com base nas ideias e sugestões presentes nos textos reunidos na coletânea, redija uma carta a ser endereçada ao Secretário-geral da ONU em que você defenda a sua visão de qualidade de vida e a necessidade de que a ONU assuma sua obrigação de defensora da Carta Universal dos Direitos do Homem.

Instruções:

1 - Se sua escolha for a carta argumentativa, não lhe dê um título, nem a assine, pois, nos exames seletivos das universidades, o candidato não deve ser identificado como autor da redação. No lugar da assinatura, deverá ser colocado apena um traço.


2 - A redação deve ser escrita a caneta azul ou preta, em prosa, com um mínimo de 20 (vinte) linhas das 35 (trinta e cinco) linhas contidas na folha de redação. Antes de passá-la a limpo, faça revisão do texto, observando sua adequação à modalidade escrita culta. Escreva seu texto com letra legível.