quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Proposta de redação 2013-2-3 - Uberaba e Uberlândia

Proposta de redação 2013-2-3 - Uberaba e Uberlândia

Desastres Naturais
Os desastres são conceituados como o resultado de eventos adversos que causam grandes impactos na sociedade, sendo distinguidos principalmente em função de sua origem, isto é, da natureza do fenômeno que o desencadeia (Tobin e Montz, 1997). A Defesa Civil no Brasil, obedecendo às normativas da Política Nacional de Defesa Civil, classifica os desastres como naturais, humanos e mistos (Castro, 2003). Basicamente, a diferença nessa conceituação está na participação direta ou não do homem. Portanto, para simplificar a análise, os desastres podem ser distinguidos como humanos e naturais.

http://www.inpe.br/crs/geodesastres/desastresnaturais.php




Desastres naturais no Brasil causaram perdas de 15 bilhões de reais, diz Banco Mundial
Além de desmentir a lenda de que o Brasil é um país livre de tragédias naturais, estudos do Banco Mundial lançados na última semana, durante o evento Entendendo o Risco Brasil, mostram quão devastadores foram os últimos desastres no País para as economias locais. De acordo com uma recente avaliação, a primeira do tipo feita depois dessas catástrofes, as perdas foram de aproximadamente 15 bilhões de reais.
Os estudos se referem às enchentes em Santa Catarina em 2008, às chuvas em Alagoas e Pernambuco em 2010 e às inundações e deslizamentos de terra na Região Serrana do Rio de Janeiro em 2011. Elaborados pelo Banco Mundial em parceria com governos estaduais e a Secretaria Nacional de Defesa Civil mostram que o setor de habitação foi o mais afetado, com perdas de pelo menos 7 bilhões de reais.
O impacto mais forte foi sentido pela população de baixa renda, que vivia em encostas, margens de rios e outras áreas vulneráveis. Quando os desastres ocorreram, os governos locais liberaram verbas para ajudar as vítimas e financiaram a reconstrução de casas, o que pesa nos cofres públicos.
“Em Santa Catarina, por exemplo, perdas e danos públicos devido às enchentes foram equivalentes a quase metade das despesas de pessoal no estado em 2008″, comenta a economista Fernanda Senra de Moura, uma das autoras.

http://www.onu.org.br/desastres-naturais-no-brasil-causaram-perdas-de-15-bilhoes-de-reais-diz-banco-mundial/


Situação A - Dissertação (USP, Unesp, Enem, etc.)


A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em norma padrão da língua portuguesa sobre OS DESASTRES NATURAIS QUE ATINGEM O TERRITÓRIO BRASILEIRO ANUALMENTE, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

INSTRUÇÕES:
• O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
• O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
• A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
• A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
• A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
• A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.


Situação B - Gêneros textuais – Cartas (Uniube, Unicamp, UEL, etc.)

Escreva uma carta para um prefeito de uma das cidades serranas do Rio de Janeiro em que você proponha medidas para combater esse tipo de catástrofe.

Instruções:

1 - Se sua escolha for a  carta argumentativa, não lhe dê um título, nem a assine, pois, nos exames seletivos das universidades, o candidato não deve ser identificado como autor da redação. No lugar da assinatura, deverá ser colocado apena um traço.
2 ­ A  redação deve ser escrita a caneta  azul ou preta, em prosa, com um mínimo  de  20 (vinte) linhas das  35 (trinta  e cinco) linhas  contidas na folha de redação. Antes de passá-la a limpo, faça revisão do texto, observando sua adequação à modalidade escrita culta. Escreva seu texto com letra legível.

Situação C – Outros gêneros textuais – comentário (Unicamp, UEL, etc.)

Escreva uma comentário em que você, na condição de usuário de uma rede social, escreva um comentário a respeito da situação do transsporte público de sua cidade.

Instruções:

1 - Não copie ou parafraseie trechos da coletânea de textos.
2 - Escreva, no mínimo, 25 linhas e, no máximo, 30.
3 - Dê um título para seu texto se for pertinente no gênero textual em questão.