segunda-feira, 8 de abril de 2013

Atualidades - 2013 - EM e PV - Lista 10


Queridas alunas e queridos alunos,

Na semana passada, vimos a morte de uma senhora que foi uma das maiores representações do neoliberalismo e da intransigência como estadista. O falecimento de Maggie, como era chamada a Dama de Ferro, Margareth Thatcher, despertou sentimentos diversos. Apatia na Argentina, comemorações na Irlanda, e, em Londres, um misto dos dois fazendo com que as autoridades tomassem precauções em relação à segurança do cortejo fúnebre.
Além da passagem de Thatcher, prestaremos atenção às mudanças prestes a ocorrer na vizinha Venezuela. Temor de que o presidente eleito possa aprofundar ainda mais as diferenças entre castristas e anticastristas preocupam especialistas.
Lembrando que vocês podem pedir os infográficos usados nas aulas sobre a Coreia do Norte e sobre o Iraque.
Que todos tenham uma produtiva semana.

Cheers,

Humberto Costa



Caras e caros,

Semana intense a última, além dos fatos já comentados pelo Humberto, destaco a continuação do estado de guerra entre as Coreias, os estudos sobre as mudanças no hábito de ver televisão e as discussões sobre novas regulamentações para a mídia no Brasil.
Ótima semana para todos.

Professor Estéfani Martins 
2º anos, 3º anos e PV - COC Uberlândia
3º anos, Semi e extensivo - COC Uberaba
www.soundcloud.com/opera10



1.
Goodbye Maggie.

2.
Ópio do povo.

3.
Bolivariana.

4.
Preocupante.

5.
O mundo mais uma vez assombrado pelo “demônios” de sempre.

6.
A TV não é mais a mesma, nem os telespectadores.

7.
Por novas oportunidades e por mais democracia.

8.
Mesma guerra, novas oportunidades.



21 comentários:

  1. - Guilherme Pioli Resende
    - 3ºA - COC Uberlândia
    - Tema: A TV não é mais a mesma, nem os telespectadores.
    Pesquisa recente mostra que mesmo com a televisão ligada o telespectador não destina muita atenção a ela. O uso de celulares, “smartphones” e também “tablets” tem disputado a atenção do usuário, muitas vezes, de forma a resultar no completo esquecimento do aparelho televisivo.
    Considero o artigo a respeito da diminuição da importância atribuída à televisão muito relevante, pois me incluo nesse grupo, uma vez que outros meios de divulgação informacional me proporcionam uma maior liberdade e repertório para que eu possa ler e me interar a respeito de qualquer assunto no momento que me for mais conveniente. Assim, não é necessário que eu siga uma programação pré-estabelecida e com horário marcado como ocorre na televisão.
    Portanto, a versatilidade de meios de comunicação de massa como a internet é um fator que funciona como um grande atrativo para os usuários. Desse modo, a televisão ganhou fortes concorrentes e precisará se adaptar ao novo público para conseguir manter a sua audiência.

    ResponderExcluir
  2. Caros professores,

    Gostaria de falar sobre o tema do texto que está presente no item 5, que é a respeito da "caça às bruxas" em Papua Nova Guiné no qual eu julgo essa atitude um caso grave de atraso social gerado a partir do subdesenvolvimento de um país que acaba criando situações "bárbaras e absurdas", como disse o inspetor Herman Birengka. O Estado, para resolver esse problema, precisa melhorar a educação para tirar esse pensamento mítico extremista, que é algo bem difícil para um país como esse que sofre com uma grave pobreza generalizada da população.

    João Victor Milagres Guimarães 3º A

    ResponderExcluir
  3. Caros professores Humberto e Estéfani,
    Gostaria de me pronunciar em relação ao tema 6 que diz a respeito das mudanças ocorridas na televisão. Acredito que este é um fato a ser observado, ja que com as recentes atualizações nos meios de comunicação, acredito que a TV tem se tornado cada vez mais obsoleta.No entanto é importante não se esquecer que esta tem uma audiência básica, a qual não tende abandonar seus costumes, e esta também não busca outros mecanismos informacionais, como a internet que cresce cada dia mais.
    Arthur Delgado da Silva - 3ºA

    ResponderExcluir
  4. Caros Professores Estéfani Martins e Humberto Costa,
    Gostaria de escrever a respeito do item de número 5, sobre a "Caça às bruxas".As atrocidades relatadas ,realmente, são dignas de Idade Média. Creio que isso ocorre devido à ausência de um sistema educacional coerente e também pelo terrível poder que a tradição religiosa tem, uma vez que essas são as únicas justificativas que consigo encontrar para o ato de "tortura com facas e machados durante três dias" e decapitação de duas idosas. Está mais do que "obsoleto" e atrasado a mentalidade das pessoas que realizaram esse crime.Acredito que as bruxas só deveriam ganhar espaço atualmente, no máximo, em filmes ou séries de terror (e já é um tema bastante antiquado).
    Hibrael Moura Fernandes - 3°ano A.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Professores Estéfani e Humberto,
    O texto referente a TV me chamou a atenção, já que com o advento da internet, que permite livre acesso a programas, seriados e filmes livremente e independente de horário abriu oportunidades únicas que a televisão não consegue proporcionar. Acredito que com as novas tecnologias a TV ficou de certa forma obsoleta e não mais uma parte vital como era no ambiente doméstico, referente claro aos jovens que usufruem destes recursos de forma mais ampla visto que, a população mais idosa e com um nível de escolaridade inferior ainda se atém à rotina televisiva em que habituaram.
    Guilherme Paraíso de Freitas Neto-3°A

    ResponderExcluir
  7. Caros Professores: Estéfani e Humberto.
    Após realizar a leitura do texto "Goodbye Maggie" redigi um pequeno artigo que resume a minha opinião sobre o assunto abordado.

    O falecimento da ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher, que permaneceu 11 anos no poder de uma das maiores economias mundiais, foi lamentado em todo mundo, devido a imagem icônica que essa senhora “conservadora” implementou, por meio de suas ações austeras e impopulares, que por ventura, desagradaram uma grande parcela da população da Grã-Bretanha, principalmente os cidadão sindicais. Entretanto, o Thatcherismo, que consiste na diminuição brusca da intervenção econômica pelo Estado, no cenário político-econômico mundial , tornou-se popular, ao passo de transformar-se em uma ideologia política. Recentemente, uma obra cinematográfica hollywoodiana magnífica retratou a biografia dessa imponente e irredutível baronesa inglesa, intitulada de “ A Dama De Ferro”, essa narrativa relembrou a importância dessa política pioneira aos jovens, que não vivenciaram o período de atuação de Margaret Thatcher como eu.

    João Lucas Ribeiro Moreira - 3º Integral - Inei-Coc - 29/04/2013

    ResponderExcluir
  8. Caros professores,
    Após a leitura da reportagem que fala sobre o caso que ocorreu em Nova Guiné, no qual duas senhoras foram degoladas por serem acusadas de bruxaria, eu senti uma enorme indignação a respeito do fato ocorrido. Pois, em pleno século XXI em que as pessoas são livres para terem as suas próprias crenças, é inadmissível alguém ser morto por acreditar em algo que não é conveniente para uma maioria. O pior sobre esse caso da morte das duas senhoras, é que nesse país não foi algo inusitado, pois a "caça às bruxas" em Nova Guiné é uma atividade frequente nessa população, com uma quantidade de mortos que chega a 50 pessoas por ano. O mais preocupante, para mim, é que essa notícia não foi algo impactante na imprensa mundial, e que os direitos humanos estão ausentes nesse país, como mostra o fato ocorrido.
    Izabela. H. Nozella - 3ªC
    Tema: “caça as bruxas”

    ResponderExcluir
  9. Andréa Bouças Caldeirani
    3E - COC Uberlândia
    Tema: Mesma guerra, novas oportunidades

    Após a leitura do texto sobre o aumento da produção de armas, veio o pensamento sobre os absurdos que a Coreia do Norte está cometendo, pois mesmo com um pequeno armamento bélico comparado com as grandes potências mundiais como os EUA, continua ameaçando a Coreia do Sul, aliada americana. Desde o começo de sua fundação, os lideres coreanos fazem inúmeras ameaças a esse pais no intuito de conseguir provisões para sustentar seu regime comunista, porém desde a morte de Kim Jong-il, seu filho Kim Jong-un que assumiu a Coreia do Norte está levando as ameaças a níveis de grande preocupação pois mesmo sendo um país com capacidades militares extremamente inferiores, ele pode fazer um grande dano inicial a população civil. Recentemente o líder e ditador Norte Coreano acaba de fazer um pedido as nações que possuem embaixadas em seu território para que eles à abandonem pois após esse momento seria impossível garantir a segurança dos diplomatas e de seus funcionários e além disso o ditador pede para que a produção bélica aumente, portanto pode-se observar que o recurso da "chantagem" é algo bastante utilizado por Kim Jong-un, então algo que deveria ser feito com urgência, como a intervenção militar que poderia ser realizada pelas "maquinas capitalistas" de modo que a paz vigore na península coreana e que cessem ameaças como as feitas.

    ResponderExcluir
  10. Caro professor Humberto,
    Ao ler o texto sobre a tensão bélica na fronteira entre as duas Coreias, me surpreendeu a irresponsabilidade do líder norte-coreano,Kim Jong-un, que recentemente vem colocando em risco a segurança da população local, em nome do próprio exaltamento como líder absoluto e autoritário do Estado norte-coreano. Não me restam dúvidas que caso haja conflito na península, os Estados Unidos, ao lado da Coreia do Sul, derrotarão facilmente o inimigo, já que dispõe de contingente de guerra mais numeroso e armamentos mais modernos que o adversário. É bastante evidente que o regime autoritário de Kim Jong-un tende a acabar, já que não consegue sustentar a população pobre e faminta e com as sansões da ONU, tende a ficar cada vez mais isolada economicamente do restante do mundo.

    Lucas Caratta Oliva, 3°A.

    ResponderExcluir
  11. Caros professores,
    Após ler o texto que aborda o desempenho negativo industrial do Brasil em relaçao à outros países emergentes, constatei que o que de fato está acontecendo é uma crise na indústria brasileira em decorrência dos produtos industriais nao conseguirem competir diretamente com os mercados importados, além de uma carência na infra-estrutura e logística no Brasil.Porém, a crise tende a amenizar em virtude do cenario externo economico brasileiro estar melhor que o do ano passado.Apesar do mau desempenho de nosso país, ainda estamos à frente de vários países desenvolvidos.

    Lucas Oliveira Miranda - 3º E

    ResponderExcluir
  12. Caros professores,
    Após ler um dos textos propostos acima, me identifiquei com um deles, que aborda que a TV linear, está de certa forma, perdendo força. Assistir noticias e ter acessos a diferentes formas de informação, como videos no youtube, é, de certa forma, benéfico. Pois o telespectador tem acesso a diversas opiniões, e não apenas a aquelas das emissoras de tv, que muitas vezes usam informações de acordo com seus próprios interesses. Além disso, é incrível o número de visualizações que determinados videos ganham entre os jovens, principalmente entre os usuários do facebook, que costumam compartilhar várias informações em suas linhas do tempo. A geração dos smartphones e tablets tem seus pontos negativos, mas não podemos negar que o acesso a informação se tornou muito mais fácil e rápido, e por isso, a televisão que é algo 'fixo' está perdendo espaço.

    Camila Ferreira - 3º B.

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  14. Caros professores,

    Após ler os textos referentes à Coréia do Norte propostos acima, percebi que esta não é um Governo independente da economia de outras nações, pois sua precária tecnologia voltada para a qualidade de vida da população deixa a desejar, como péssima rede de abastecimento energético, ocasionando frequentes quedas de energia. Com isso, muitos nativos buscam auxílio no país vizinhos, no caso Coréia do Sul, o que gera transtornos para esta, pois há um aumento populacional a curto prazo nas cidades que receberam aqueles imigrantes. Além disso, os supostos "testes de mísseis nucleares", assim caracterizado por Kim Jong-un, atual ditador militar do país, tem ameaçado a segurança de muitos países do mundo todo, principalmente os Estados Unidos (EUA), que delata sua desconfiança frente a palavra de Kim Jong-un, e afirma ser contra qualquer tipo de testes bélicos norte coreano. Portanto, em minha opinião a Coréia do Norte só obterá o progresso quando adotar o mundo capital, ou seja, acabar com a ditadura passando a ser uma República, e para que melhore a qualidade de vida do país, poderia aceitar investimentos de indústrias privadas de outros países que queiram expandir seus mercados.

    Diogo Ciconelle - 3ºC.

    ResponderExcluir
  15. Caros professores,

    Após ler os textos referentes à Coreia do Norte, penso que estes não são de confiança para manter-se um vínculo de cunho político, pois as alianças feitas com a Coreia, são facilmete quebradas por eles mesmos, visto que até as embaixadas de outros países correm bastante risco em seu territorio. Kim Jong-un aparenta ser um causador de conflitos, visto que sem alguma ameaça concreta começa a espalhar terror pelo mundo e com ordens de fabricação pesada em armamento, esperando que um possível inimigo o ataque. O forte poder armamentista da Coreia do Norte é extremamente perigoso, pois os mesmos já ameaçaram o mundo e principalmente os Estados Unidos com bombas nucleares, se não passa de um ''jogo'' político da Coreia do Norte para amedrontar o mundo e para mostrar que possuem força não podemos dizer ao certo, mas a população mundial e principalmente as nações envolvidas devem ficar atentas.

    Otávio Augusto - 3°A

    ResponderExcluir
  16. Como exposto na reportagem da BBC,o Afeganistão passa por um momento que necessita da contenção do número de dependentes químicos,da produção dessas substâncias e do fácil acesso atual.
    Acredito que esse controle deve ser feito com medidas efetivas para melhora da condição de vida dos indivíduos e, não com violência como a polícia afegã faz, informação essa que me deixou perplexa.
    Outro fator que merece atenção é o vício de crianças por meio da utilização do ópio como rémedio, o que mostra a precariedade do sistema de saúde do país.Assim, outro indício de certo descaso com a população.
    Creio eu,que essa situação tem que ser rapidamente resolvida para se evitar um crescimento ainda maior desse "mercado consumidor",já que traz problemas para toda uma população, toda uma nação.
    Marcella Rezende - 3ºA
    Texto 2- "Afeganistão se torna país com maior proporção de viciados em drogas"

    ResponderExcluir
  17. Caros professores,
    Apos a leitura do texto "Acusadas de bruxaria, idosas são degoladas em Papua Nova Guiné", resta apresentar por meio deste comentario a minha indignaçao frente a atos tao barbaros e medievais. Foram necessarios varios seculos para que o homem desenvolvesse a capacidade de conhecer genetica e biologicamente o ser humano, e nem com isso acabamos com a ignorancia frente a outras crenças? Foi preciso duas grandes guerras para que fossem instituidos os Direitos Humanos e mesmo assim esses nao sao respeitados nem pelas proprias comunidades as quais beneficiam, pois vemos exemplos, como esse, de que algumas pessoas ainda se acham no direito de condenar outras a mortes brutais por intolerancia a valores e ritos. Apesar de a Anistia Internacional (AI) ter exigido do governo do país ações preventivas e punição à caça de bruxas no país sabe-se que essa e uma pratica utilizada frequentemente para justificar atos de violência contra as mulheres. Tudo isso me leva a refletir: ate quando vale o relativismo cultural, o respeito as tradiçoes quando vidas sao postas em risco?

    Julia Tannus Resende - 3°D

    ResponderExcluir
  18. Caros professores,
    Venho por meio deste, fazer um breve comentário sobre o texto "Acusadas de bruxaria, idosas são degoladas em Papua Nova Guiné" que me causou imensa indignação. É impressionante saber que em pleno século XXI ainda há atitudes tão medievais e preconceituosas como a do acontecido. Em uma época onde os Direitos Humanos são tão reforçados, é quase difícil de acreditar que ainda há esse tipo de desrespeito. E o que mais espanta é o fato de que as pessoas ameaçaram os policiais e os mesmos não fizeram nada além de aceitar e ficarem calados. Como mostra o texto, houve mais de 50 mortes relacionadas á 'caça ás bruxas' em 2008 na região, e, mesmo assim, ainda não há uma lei que puni os agressores.E o mais preocupante é que o fato não foi divulgado na imprensa mundial, logo não causou impacto e não trouxe problemas ás autoridades do país.

    Nathalia Carvalho Arantes - 3ºD

    ResponderExcluir
  19. Caros professores,

    Gostaria, por meio deste breve comentário, posicionar-me a respeito da postagem de número 5, remetente à "caça ás bruxas" em Papua Nova Guiné. Primeiramente, acredito que o ato de brutalidade apresentado, sem dúvida alguma, é fruto de uma ideologia extremista e primitiva, que, nesse caso, causou a morte de mais de 50 pessoas. Infelizmente, esse tipo de ação vem se tornando cada vez mais frequente no mundo, principalmente com o aumento dos atos de terrorismo. Isso coloca em evidência a falta de investimento por parte das instituições governamentais na formação culturas e educacional da população, o que priva a massa da capacidade de fazer análises racionais que a impediria de sofrer coerção de oportunistas, que pregando o misticismo associado ao fanatismo religioso, leva-as a cometer tais atrocidades.

    Etienne da Silva, 3ºD

    ResponderExcluir
  20. Após a leitura do texto "Afeganistão se torna país com maior proporção de viciados em drogas", conclui-se que o Afeganistão se encontra em um momento de crise social, visto que, de uma população de 35 milhões, mais de 1 milhão de pessoas estão viciadas em drogas, e isso atinge, também, mulheres e crianças. Um dos motivos para que isso aconteça são os conflitos que se estenderam pelas últimas três décadas, o que faz com que afegãos busquem a fuga, não somente do próprio país, mas também a fuga da realidade, o que tentam conseguir por meio do uso de drogas. Além disso, o desemprego, que chega na casa dos 40%, é outro agravante dessa crise social. Esse número alarmante de viciados deve ser amenizado com medidas de tratamentos dos dependentes. Porém, a verba que o Ministério da Saúde recebe, de US$ 2,2 milhões ao ano, não é suficiente. Logo, o governo afegão deve investir mais no tratamento dessas pessoas.

    Isabelle Franco, 3ºD

    ResponderExcluir
  21. Caros Professores,
    O texto de título “TV virou coadjuvante para maioria do público, dizem pesquisadores’’, publicado no site da UOL, no mês de abril, me chamou muita a atenção por demonstrar uma realidade que também é pessoal. Sempre que assisto a TV também estou usando o computador ou o celular, o que, na minha opinião, mostra que grande parte dos programas não geram mais tanto interesse nos telespectadores. Além disso, pode mostrar a necessidade que sentimos de estar conectados.
    Júlia Paula Fabris, 3º D

    ResponderExcluir