quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Proposta 2012-22 - Uberaba - todas as turmas (entrega - 04-10-2012)

Leia com atenção os textos abaixo:

Texto 1

Estamos nós preparados para absorver de forma crítica e construtiva toda essa gama de conhecimentos que se nos veem em frações de segundos?

Passamos por muitas transformações e muitas delas são influências do que vemos veicular na internet, penso que somos afetados diretamente por essa imensa gama de conhecimento que nos vêm muitas vezes sem filtragem, sem crítica, pois estamos perdendo em muito nossa noção de relação com o tempo que nos rege, essa nova geração que chamarei aqui de "geração internautica" não tem tolerância de espera, ou seja, por termos essa facilidade de obter informação em fração de segundos ao simples toque de um dedo e também por essa profunda imersão que faz com que muitas vezes troquemos nossas relações reais por relações virtuais, muitas vezes baseadas em projeções do que queremos do outro que está quem sabe a milhares de quilômetros de distância, mas que ao mesmo tempo podemos ver, ouvir e interagir, estamos perdendo a capacidade de interagir com nosso meio, estamos perdendo a capacidade de tolerância para esperar o tempo oportuno ou ideal para que as coisas fluam, que é o tempo necessário para que nosso cérebro receba, filtre e assimile o conhecimento recebido.
Um bom exemplo é o tempo que passamos à frente de um semáforo, temos a sensação de que que ali passamos um tempo interminável e isso nos impacienta, não percebemos que nós é que estamos sofrendo uma profunda transformação que altera nosso limiar de tolerância ao tempo, o tempo de viver com qualidade podendo sorver da vida o que ela pode nos trazer de bom, não observamos o mundo, nossa visão se volta para uma tela e é ela que nos dá amplitude de mundo por uma sucessão infinda de imagens com as quais nosso cérebro é "bombardeado".
Estamos negligenciando o prazer de observar a flor que desabrocha na beira da estrada exalando seu doce e suave perfume inundando de cor o horizonte lá adiante, ouvindo os sons da natureza.
Nossa relação com o mundo, com nós mesmos e com o outro está se estreitando, então novamente eu pergunto:

- Como seremos afetados em nossa relação com o mundo e com o saber que pressupõe uma interação equilibrada com o mundo real e não somente virtual?

A internet está presente em quase todos os âmbitos de nossa vida, porém existe uma preocupação de como iremos direcionar e captar todo esse conhecimento de forma seletiva e como iremos administrar nosso tempo de forma adequada em frente dessa máquina maravilhosa cuja benesse, se assim for, resultará em crescimento e conhecimento, desenvolvimento individual e também coletivo nessa relação com o mundo, conhecimento, educação e saber.
Nosso estudo terá como base um breve histórico do surgimento da internet e também em como esse veículo de comunicação e transferência de "conhecimentos" tem afetado as relações humanas e sua relação específica com a aquisição do mesmo, especificamente em como esse conhecimento poderá levar à adequada aprendizagem, resultado de uma educação de qualidade por uma visão crítica sobre nossa relação com a internet tirando dela o que ela tem de melhor.
A internet acima de tudo deve atuar como agente de inclusão social, essa garantida pela democratização de acesso à todos, caso contrário poderá converter-se em agente de exclusão e dominação, como muitos veículos de hoje e de outrora que nos trouxeram o conhecimento muitas vezes limitado por uma censura que agia mais como punitiva e diretiva em prol de interesses sociais de grupos específicos, persuadindo e dominando.
Finalizando esse breve texto, penso que precisamos nos dar tempo para podermos de fato absorver e rever o que de fato temos aprendido e que tipo de conhecimento nos têm afetado em tempos de internet.
Se ela tem agido a nosso favor ou contra nosso próprio desenvolvimento e relação com o saber.

Nilcéia Antonioli

Texto 2

Cibercultura – Pierre levy

Cibercultura é uma expressão criada por Pierre Levy para sintetizar o mundo digital centralizando múltiplos usos.
Um exemplo é que a palavra ou texto deixa de ser apenas um agrupamento de letras e passa a adotar um conjunto de fontes de informações como desenhos, vídeos, gráficos, músicas, vídeos reforçando a idéia ou o conjunto delas iniciada.
Filmes como Inteligência Artificial ou Matrix são as películas com a marca da cibercultura. No mundo musical Billy Idol é um dos ícones e o ritmo tecno invade as pistas, rádios e tímpanos.
O filósofo Pierre Lévy no livro Cibercultura apresenta três princípios fundamentais para o programa da Cibercultura: a interconexão, as comunidades virtuais e a inteligência coletiva.
Lévy afirma que para a cibercultura a conexão é sempre preferível ao isolamento, é um bem em si. Para além de uma física da comunicação, a interconexão constitui a humanidade em um contínuo sem fronteiras. O segundo princípio prolonga o primeiro já que o desenvolvimento das comunidades virtuais se apoia na interconexão. Uma comunidade virtual baseia-se em afinidades de interesses, de conhecimentos, em um processo de cooperação ou de troca, independente de proximidades geográficas. Segundo Lévy o terceiro princípio, da inteligência coletiva, seria sua perspectiva espiritual, sua finalidade última. Concordamos com o autor pois não há comunidade virtual sem interconexão, não há inteligência coletiva em larga escala sem virtualização ou desterritorialização das comunidades no ciberespaço e a interconexão condiciona-as que são uma inteligência coletiva em potencial.
O filósofo Pierre Lévy (Cibercultura, 1999, p: 127) afirma no livro Cibercultura que são três os princípios fundamentais para o programa da Cibercultura: a interconexão, as comunidades virtuais e a inteligência coletiva. Lévy afirma que a para a cibercultura a conexão é sempre preferível ao isolamento, é um bem em si. Para além de uma física da comunicação, a interconexão constitui a humanidade em um contínuo sem fronteiras. O segundo princípio prolonga o primeiro já que o desenvolvimento das comunidades virtuais se apoia na interconexão. Uma comunidade virtual baseia-se em afinidades de interesses, de conhecimentos, em um processo de cooperação ou de troca, independente de proximidades geográficas. Segundo Lévy o terceiro princípio, da inteligência coletiva, seria sua perspectiva espiritual, sua finalidade última.
Concordamos com o autor, pois não há comunidade virtual sem interconexão, não há inteligência coletiva em larga escala sem virtualização ou desterritorialização das comunidades no ciberespaço e a interconexão condiciona-as que são uma inteligência coletiva em potencial.



Proposta A – Dissertação (Enem, UFTM, USP, Unesp, etc.)

Escreva um texto dissertativo-argumentativo sobre os efeitos do estabelecimento e popularização das Tecnologias da Comunicação e Informação (TICs), como computadores e celulares conectados à internet, na relação do homem com o conhecimento e a informação.

Orientações:
• O texto com até 7 (sete) linhas escritas será considerado em branco.
• O texto deve ter, no máximo, 30 linhas.


Proposta B – Outros gêneros textuais - Verbete

Escreva um verbete para o seguinte conceito de acordo com as informações presentes no texto e com seus conhecimentos:

- cibercultura

Instruções:
•  Seu texto deve ter título.
•  Seu texto deve ter no mínimo 25 e no máximo 30 linhas.