quarta-feira, 25 de abril de 2012

Proposta 2012-10 - Uberaba - todas as turmas (entrega - 03-05-2012)


Leia atentamente os textos abaixo:

Texto 1

“Drauzio – Em que consiste a técnica de clonagem terapêutica?
Mayana Zatz – A clonagem terapêutica é uma técnica que também possibilita a obtenção de células-tronco embrionárias. Vamos considerar duas hipóteses distintas.
            Primeira: se eu pegasse, por exemplo, uma célula sua, tirasse o núcleo e colocasse num óvulo sem núcleo e, quando começasse a dividir-se, eu o implantasse no útero de uma mulher, caso a gestação fosse para frente, eu teria um clone do Drauzio. Somos absoluta e frontalmente contra esse tipo de clonagem. Os experimentos feitos com a ovelha Dolly e outros animais mostraram que a clonagem é um desastre e as academias de ciências de 63 países, entre eles o Brasil, já se pronunciaram contra qualquer tentativa de clonagem reprodutiva humana. Não é nem por questão de ética. O risco de malformações é tão grande que seria o mesmo que liberar um remédio sabendo que ele mata ou deixa as pessoas aleijadas.
            A clonagem terapêutica, no entanto, pode ser usada para fabricar tecidos. Se eu pegar uma célula, tirar o núcleo, colocar num óvulo sem núcleo e ela começar a dividir-se, vou obter células-tronco com a capacidade de diferenciar-se em todos os tecidos humanos. Nesse caso, se uma pessoa sofrer uma lesão num acidente, teoricamente, posso conseguir uma medula nova ou qualquer outro órgão com a vantagem de que não serão rejeitados porque têm a mesma constituição do organismo do receptor.
            Existem, porém, pessoas que se opõem à utilização dessa técnica porque acham que vai abrir caminho para a clonagem reprodutiva, embora esteja claro que, não havendo a transferência para um útero, nunca se conseguirá produzir um clone.”


Texto 2


Fonte: Revista Época, edição nº 512

Texto 3

“Nos últimos anos o assunto ‘células-tronco’ tem sido muito debatido, e é objeto freqüentemente exposto na mídia. Como a maioria das grandes novidades, esta área está sendo superestimada se for considerada a realidade atual, entretanto não há dúvidas de que as suas potencialidades são enormes, e pode-se esperar um novo tipo de Medicina a partir da evolução dessas pesquisas. Na verdade, o que se tem hoje é uma série de perspectivas e os resultados obtidos nas experiências em animais de pequeno porte não podem, ainda, ser extrapolados para a espécie humana. Experiências clínicas têm, entretanto, mostrado resultados alentadores.”


Texto 4

“[…] Os defensores da clonagem encaram as possibilidades como uma espécie de libertação dos sofrimentos que presumimos fazer parte da vida: o perigo de que nosso filho nasça com uma doença fatal; o risco de precisarmos de um transplante de medula óssea e morrermos esperando; a impotência que sentimos quando confrontados com uma perda insuportável. O desafio dos pioneiros da clonagem é convencer o público de que a tecnologia em si não é imoral, embora possa ser usada imoralmente.”

(Nancy Gibbs)

Texto 5

“Desde que nasce a ciência - com a experimentação, em inícios da modernidade -, ela mantém uma relação difícil com a ética. No século 16 os bons costumes veem com horror a prática da anatomia, que, no entanto, será a condição básica para se desenvolver a medicina e também a pintura: Da Vinci não seria o mesmo se não tivesse examinado cadáveres, para desenhar o corpo humano. Nos princípios do século 20, Freud causa escândalo quando afirma a sexualidade infantil. […] Daí, a pergunta: quando criticamos um avanço científico em nome da ética, não corremos o risco de ser tão preconceituosos, em face do novo, quantos foram os que condenaram Da Vinci pela anatomia, Freud pela sexualidade infantil? E, para falar em clonagem: sua discussão ética está à altura de seu avanço científico?”

(Renato Janine Ribeiro)

Proposta de redação A - Dissertação (UFTM, USP, Unesp, etc.)
            Diante de tantas possibilidades em aberto sobre tecnologias como a clonagem terapêutica e as terapias gênicas, discuta em uma dissertação argumentativa quais devem ser os limites éticos para que elas não sejam usadas de forma a prejudicar a humanidade ao invés de ajudá-la.

Instruções:
- Lembre-se de que a situação de produção de seu texto requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
- A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.
- Dê um título a sua redação.

Proposta de redação B - Carta pessoal (UFU)
Escreva uma carta pessoal para um amigo que recentemente soube que seu filho de dois anos foi diagnosticado com uma séria doença de caráter genético. O texto deverá ter como objetivo esclarecê-lo sobre possibilidades de melhor tratamento ou mesmo de cura em um futuro próximo. Você deve encorajá-lo a se informar sobre com indicações de filmes, documentários, leituras, etc., além de enumerar avanços promissores nessa área do conhecimento humano. Você poderá escolher uma doença de caráter genético qualquer para facilitar a sua argumentação.

Instruções:
- A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.
- Sua carta deve ser assinada.