quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Uberaba - Tema 2012-2 (entrega - quinta-feira - 01-03)


Proposta de redação

Texto 1. ALOHA (Legião Urbana)


Será que ninguém vê
O caos em que vivemos?
Os jovens são tão jovens
E fica tudo por isso mesmo.

A juventude é rica, a juventude é pobre
A juventude sofre e ninguém parece perceber.

Eu tenho um coração
Eu tenho ideais
Eu gosto de cinema
E de coisas naturais
E penso sempre em sexo, oh yeah!

Todo adulto tem inveja dos mais jovens

A juventude está sozinha
Não há ninguém para ajudar
A explicar por que é que o mundo
É este desastre que aí está

Eu não sei, eu não sei

Dizem que eu sei nada
Dizem que eu não tenho opinião
Me compram, me vendem, me estragam

E é tudo mentira, me deixam na mão
Não me deixam fazer nada
E a culpa é sempre minha, oh yeah!

E meus amigos parecem ter medo
De quem fala o que sentiu
De quem pensa diferente
Nos querem todos iguais
Assim é bem mais fácil nos controlar

E mentir, mentir, mentir
E matar, matar, matar
O que eu tenho de melhor: minha esperança

Que se faça o sacrifício
E cresçam logo as crianças.



Texto 2. A Juventude em Movimento

Helena Singer - 31/10/11

São sempre questionáveis definições generalizantes sobre a juventude. De qual juventude estamos falando: a da cidade grande ou da zona rural? A dos bairros centrais ou da periferia? A dos países ricos ou pobres? Mas, hoje, há, de fato, um traço comum a grande maioria das pessoas do mundo com menos de 25 anos de idade: elas compõem o que alguns chamam “geração net”, aquela que está conectada continuamente, usando a rede mundial para desenvolver amizades, pesquisar assuntos de seu interesse, expressar-se em diversas mídias, criar e realizar tarefas diversas. É assim no mundo árabe e nos países do ocidente, nas nações ricas e nas que estão em desenvolvimento, no centro e na periferia, na cidade e no campo.
Esta geração está em profundo descompasso com a escola. Os jovens de hoje usam as novas tecnologias intensamente, mas, sobretudo fora da escola: baixando livros eletrônicos, aprendendo idiomas, participando de redes sociais, chats e grupos em que exploram assuntos de seu interesse de forma colaborativa. Em contraposição, a escola é marcada pela desmotivação provocada por exames e notas, pela rotina maçante, pela ausência de novidades.
(...) Talvez não esperássemos desta geração que parece ensimesmada com seus aparelhos digitais que ela valorizasse o envolvimento com a comunidade e a capacidade de pensar no coletivo para superar o comodismo individual. Mas é isso que estamos testemunhando desde que se iniciaram os movimentos que vem derrubando as ditaduras no mundo árabe, a ocupação das praças nos países que naufragaram pela a crise causada pelo capital financeiro e também no movimento cultural da periferia de grandes cidades como São Paulo (SP).
Neste último contexto, o da periferia de São Paulo, está acontecendo uma movimentação cultural não apenas dos jovens, mas principalmente deles, em coletivos de audiovisual, design gráfico, literatura, música, teatro, grafite, rádio. É uma juventude em movimento, com garra e desejo de transformação da periferia, da cidade, do país, do mundo. Assim como na primavera árabe e nas praças ocupadas pelos indignados dos países ricos, o ambiente é de conexão, troca, solidariedade. Diferente do que dizem as definições generalizantes que de tempos em tempos ocupam as capas de revistas, os jovens de hoje não estão acomodados, alienados, despolitizados. Eles estão reinventando a política para derrubar ditadores, desafiar os mais ricos e inverter a lógica do mercado cultural. (...)


Proposta de redação A - Dissertação (UFTM)
            Escreva uma dissertação em que você se posiciona respeito da consideração abaixo.

A juventude atual não tem projetos coletivos, porque, em sua maioria, é mimada, consumista e superficial.

Instruções:
- Lembre-se de que a situação de produção de seu texto requer o uso da norma padrão da língua portuguesa.
- A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.
- Dê um título a sua redação.

Proposta de redação B - Carta pessoal (UFU)
Com apoio nas informações do artigo jornalístico e na música da Legião Urbana, escreva uma carta pessoal para um amigo muito próximo de você que seja resistente a novas tecnologias, para convencê-lo sobre as vantagens de se estar em constante conexão com as pessoas por meio de recursos digitais e aparelhos eletrônicos.

Instruções:
- A redação deverá ter entre 25 e 30 linhas.
- Sua carta deverá ser assinada.

Proposta de redação C – Outros gêneros textuais - Manifesto (Unicamp, UEL, UnB, UFG, etc.)
Diante do contexto apresentado acima, faça um manifesto para ser distribuído em redes sociais em que você se coloque como líder de um grupo que defende uma experiência com a vida menos digital, para torná-la mais orgânica, mais presencial, mais humana e mais coletiva.

Instruções:
- Seu texto deve ter título.
- Seu texto deve ter no mínimo 25 e no máximo 30 linhas.